Maratona de amistosos internacionais à vista! Entre sexta e sábado, teremos 23 das 30 melhores seleções do mundo (incluindo o Brasil) indo a campo na Europa e na Ásia para grandes jogos internacionais. Vamos às prévias e escalações!

 

A grande batalha: Argentina e Inglaterra

A Inglaterra divide com a Nova Zelândia o status de melhor time do mundo no momento e perdeu somente uma partida neste ano. A Argentina, por outro lado, vive um momento de vacas magras e os Pumas perderam em junho duas vezes em casa para a Inglaterra, mesmo com os ingleses privados de seus Lions. Agora, as duas seleções duelarão em Londres e, apesar de toda a rivalidade, o favoritismo é absoluto do lado da Rosa, que não cai contra os sul-americanos desde 2009.

- Continua depois da publicidade -

O técnico Eddie Jones apostou em um grupo forte, próximo do seu ideal, com Elliot Daly confirmado na ponta inglesa e Ben Youngs fazendo dupla de 9 e 10 com George Ford. A ausência na linha é de Owen Farrell, lesionado, com Henry Slade ganhando a camisa 12. Já Daniel Hourcade, da Argentina, apostou na experiência de Juan Martin “El Mago” Hernández como abertura, jogando com Martin Landajo. Tomas Lezana, Marcos Kremer e Pablo Matera farão o trio da terceira linha que colidirá com os ascendente Nathan Hughes, Sam Underhill e Chris Robshaw do lado inglês.

 

O reencontro dos verdes: África do Sul na Irlanda!

Irlanda e África do Sul fizeram grandes confrontos em junho do ano passado em solo sul-africano, com os Boks vencendo duas vezes e perdendo um duelo. A Irlanda só cresceu e neste ano foi a única equipe que venceu a Inglaterra. Os Springboks, por sua vez, estão numa sequência de altos e baixos e terão que vencer os irlandeses em Dublin pela primeira vez desde 2000, com o Ranking mundial sendo o prêmio em jogo.

Joe Schmidt, técnico do Trevo, nomeou o centro debutante Bundee Aki com a camisa 12, neozelandês de origem, no posto do lesionado Ringrose, fazendo dupla com Robbie Henshaw. Conor Murray e Jonny Sexton seguem fazendo dupla de 9 e 10, enquanto a terceira linha verde será estrelada com Sean O’Brien voltando para formar com CJ Stander e Peter O’Mahony. Na primeira linha, Rory Best retornará após lesão e será o capitão.

Do lado da África do Sul, Allister Coetzee terá apenas uma novidade na linha, com o centro Damian de Allende entrando. No pack, a formação da terceira linha com François Louw, Pieter-Steph du Toit e Siya Kolisi atrai as atenções, assim como a dupla da segunda linha, Lood de Jager e Eben Etzebeth, e uma aguardada primeira linha com Coenie Oosthuizen, Malcolm Marx e Tendai Mtawarira, sugerindo um duelo de gala nos forwards. Mas, pela qualidade da dupla de 9 e 10 da Irlanda, muitos olhares estarão sobre o desenmpenho da dupla sul-africana de Ross Cronje e Elton Jantjies.

 

O jogo imprevisível: França e Nova Zelândia

A história do rugby francês é de ser uma pedra na chuteira dos All Blacks, mas nos últimos anos a Nova Zelândia vem dominando por completo o confronto e sem maiores sustos, com os Blues estando desde 2009 sem um triunfo sobre os kiwis. O jogo no Stade de France nesse sábado, no entanto, promete bastante, pois os All Blacks não fizeram bons jogos em seus dois últimos compromissos, enquanto os franceses estão em um processo promissor de renovação.

Steve Hansen confirmou força máxima contra os Bleus, com Kieran Read e Sam Whitelock voltando ao pack, assim como Aaron Smith, Ryan Crotty e Sonny Bill Williams à linha. Damian McKenzie assegurou a camisa 15 titular, ao passo que Vaea Fifita foi o asa escolhido para fazer dupla com Sam Cane.

Já Guy Novès apostou em muitas novidades para os franceses, com dupla nova de 9 e 19, tendo o scrum-hald de 20 anos Antoine Dupont, do Toulouse, ao lado do debutante abertura de 21 anos Anthon, do Toulony Belleau. O fullback também é novidade, com Nans Ducuing, do Bordeaux, fazendo apenas seu 3º jogo. Para balancear, Bastareaud começará como titular, em seu primeiro jogo pelos Bleus desde 2015. A seu lado jogará o centro Geoffrey Doumayrou, do La Rochelle, outro debutante. O pack terá debutantes também, com o asa Judicael Cancoriet, de 21 anos, do Clermont, ao lado dos experientes Picamoles e Gourdon. E na segunda linha haverá mais um debutante, com Paul Gabrillagues, do Stade Français. Apenas a primeira linha, de Poirot, Guirado e Slimani, não terá testes.

O jogo será precedido na sexta pelo duelo entre os Barbarians Franceses (oficialmente agora a seleção B da França) e os Maori All Blacks (a seleção maori, oficialmente o B neozelandês).

 

Sangue ou ouro? É Gales e Austrália!

Já Gales, com o treinador Warren Gatland de volta após dirigir os British and Irish Lions, terá em casa pela frente a Austrália, que mostrou melhoras no fim de ano conseguindo o feito de vencer os All Blacks. Michael Cheika manteve o time vencedor, confirmado as voltas do scrum-half Will Genia e o abertura Bernard Foley, que haviam sido poupados contra o Japão.

Os galeses terão vários Lions de volta, entre eles o capitão Alun Wyn Jones, Ken Owens, Taulupe Faletau, Dan Biggar, Jonathan Davies, Liam Williams e Leigh Halfpenny. O ponta Steff Evans é a nova sensação do país e foi confirmado na ponta. Gales terá o desafio de vencer os Wallabies pela primeira vez desde 2008.

 

Muitos jogos na Europa

Tem mais jogão no Velho Continente. Em casa, a Itália, que vive um bom momento com seus clubes, recebe Fiji, em jogo sempre parelho de dois estilos opostos de jogo. As seleções já se encontraram neste ano, com vitória fijiana em casa no apagar das luzes.

A Escócia também começará seus desafios recebendo uma seleção do Pacífico e será Samoa, que não vive bom momento, com sua federação falida e sua seleção relegada à disputa da Repescagem nas Eliminatórias para o Mundial de 2019. Os escoceses estão bem, com o treinador Gregor Townsend, e são favoritos.

Já Tonga terá um desafio que não vale Ranking, pegando os Barbarians na Irlanda na sexta. O jogo promete e será parte de uma rodada dupla, que terá ainda a tão aguardada estreia do Barbarians Feminino, que encarará a seleção provincial irlandesa de Munster.

A Geórgia estará em campo diante de sua fanática torcida recebendo o combalido Canadá, que passa pelo pior momento de sua história, ao passo que na Espanha as atenções estarão no rugby feminino, com o único amistoso de XV valendo Ranking entre a equipe da casa e a favorita França.

E o Brasil também estará na Europa, encarando pela 5ª vez na história (e pela 3ª vez seguida fora de casa) a Alemanha, no mesmo palco do último confronto no ano passado, a cidade de Leipzig. Nossa prévia com a escalação brasileira irá ao ar nessa sexta, fique ligado. Por fim, pensando no Ranking, o Brasil também ficará de olho na visita da Holanda à Moldávia, pelo Rugby Europe Trophy.

 

E na Ásia…

Não é apenas a Europa que verá bom rugby. A abertura da jornada será na sexta-feira em Hong Kong, com a largada da Cup of Nations, a Copa das Nações, torneio que colocará frente a frente Rússia (20ª do mundo), Hong Kong (22º), Quênia (27º) e Chile (28º), em jogos de grande interesse para o Brasil, pensando no Ranking. Na primeira rodada, o Chile enfrentará o Quênia, em jogo que promete ser absolutamente parelho, ao passo que a Rússia defenderá seu favoritismo contra o time da casa.

 

*Horários de Brasília

Sexta-feira, dia 10 de novembro

versus copiarquenia copy copy

08h00 – Chile x Quênia, em Hong Kong – Cup of Nations

Histórico: nunca se enfrentaram;

 

hong kong rfu logoversus copiarrussia copy copy copy copy copy

10h00 – Hong Kong x Rússia, em Hong Kong – Cup of Nations

Histórico: 4 jogos e 4 vitórias da Rússia. Último jogo: Hong Kong 00 x 27 Rússia, em 2016 (Cup of Nations);

 

versus copiarMunster copy

14h45 – Barbarians x Munster, em Limerck (Irlanda) – Feminino

Histórico: primeiro jogo da história do Barbarians Feminino;

 

versus copiar

17h30 – Barbarians x Tonga, em Limerick (Irlanda)

Árbitro: Frank Murphy (Irlanda)

Histórico: nunca se enfrentaram;

Barbarians: 15 George Bridge, 14 Taqele Naiyaravoro, 13 Richard Buckman, 12 Harold Vorster, 11 Vince Aso, 10 Robert du Preez, 9 Nic Stirzaker, 8 Willie Britz, 7 Simone Favaro, 6 Jordi Murphy, 5 Quinn Roux, 4 Geoff Parling (c), 3 Brian Scott, 2 Akker van der Merwe, 1 James Cronin;

Suplentes: 16 Adriaan Strauss, 17 Jacques van Rooyen, 18 Ruan Smith, 19 Donncha O’Callaghan, 20 John Muldoon, 21 Andy Ellis, 22 David Smith, 23 Sam Carter;

Tonga: 15 A Pakalani, 14 T Halaifonua, 13 N Tu’itavake, 12 T Taufu’i, 11 C Vuna, 10 K Hala, 9 S Takulua; 1 P Fa’anunu, 2 S Lea, 3 B Tameifuna, 4 H Fifita, 5 S Mafi, 6 D Faleafa, 7 F.Lokotui, 8 M Vaipulu;

Suplentes: 16 M.Ngauamo, 17 L.Talakai, 18 Aulika, 19 O.Havili, 20 S.Vailanu, 21 Tu’umoto’oa, 22 Latu, 23 Paea;

 

Barbarians RCversus copiarMaori All Blacks copy

17h45 – Barbarians Franceses x Maori All Blacks, em Bordeaux

Árbitro: Shuhei Kubo (Japão)

Barbarians Franceses: 15 Thomas Ramos, 14 Bastien Pourailly, 13 Aurélien Rougerie (c), 12 Pierre Aguillon, 11 Jean-Baptiste Dubie, 10 Romain Ntamack, 9 Baptiste Couilloud, 8 Martin Devergie, 7 Baptiste Chouzenoux, 6 Mahamadou Diaby, 5 Alexandre Flanquart, 4 Swan Rebbadj, 3 Cedate Gomes Sa, 2 Adrien Pélissié, 1 Sébastien Taofifénua;

Suplentes: 16 Anthony Etrillard, 17 Antoine Tichit, 18 Emerick Setiano, 19 Florian Verhaeghe, 20 Mathieu Babillot, 21 Teddy Iribaren, 22 Matthieu Jalibert, 23 Louis Dupichot;

Maori All Blacks: 15 Charlie Ngatai, 14 Sean Wainui, 13 Tim Bateman, 12 Rob Thompson, 11 Shaun Stevenson, 10 Jackson Garden-Bachop, 9 Brad Weber, 8 Akira Ioane, 7 Sam Henwood, 6 Tom Franklin, 5 Keepa Mewett, 4 Jackson Hemopo, 3 Marcel Renata, 2 Ash Dixon (c), 1 Chris Eves;

Suplentes: 16 Liam Polwart, 17 Ross Wright, 18 Tyrel Lomax, 19 Jordan Manihera, 20 Dan Pryor, 21 Jonathan Ruru, 22 Ihaia West, 23 Teihorangi Walden;

 

Sábado, dia 11 de novembro

versus copiar

09h00 – Moldávia x Holanda, em Orhei – Rugby Europe Trophy

Histórico: 9 jogos, 5 vitórias da Moldávia e 4 vitórias da Holanda. Último jogo: Holanda 44 x 17 Moldávia, em 2016 (Rugby Europe Trophy);

 

versus copiar

12h00 – Alemanha x Brasil, em Leipzig – ESPN AO VIVO / web rádio Gol e Rock AO VIVO

Árbitro: David Wlkinson (Irlanda)

Histórico: 4 jogos e 4 vitórias da Alemanha. Último jogo: Alemanha 36 x 14 Brasil, em 2016 (amistoso);

Alemanha: 15 Marcel Coetzee, 14 Nikolai Klewinghaus, 13 Mathieu Dacau, 12 Wynston Cameron-Dow, 11 Pierre Mathurin, 10 Raynor Parkinson, 9 Sean Armstrong, 8 Ayron Schramm, 7 Jaco Otto, 6 Sebastian Ferreira, 5 Eric Marks, 4 Michael Poppmeier, 3 Samy Füchsel, 2 Dash Barber, 1Jörn Schröder;

Suplentes: 16 Gilles Valette, 17 Anthony Dickinson, 18 Julius Nostadt, 19 Jarrid Els, 20 Marcel Henn, 21 Tim Menzel, 22 Jamie Murphy, 23 Steffen Liebig;

Brasil: 15 Daniel Sancery, 14 Lucas “Zé” Tranquez, 13 Felipe Sancery, 12 De Wet Van Niekerk, 11 Stefano Giantorno, 10 Josh Reeves, 9 Douglas Rauth, 8 André “Buda” Arruda, 7 Cléber “Gelado” Dias, 6 Arthur Bergo, 5 Gabriel Paganini, 4 Lucas “Bruxinho” Piero de Moraes, 3 Caique Silva Segura, 2 Yan Rosetti (c), 1 Lucas Abud;

Suplentes: 16 Endy Willian Pinheiro, 17 Matheus “Blade” Rocha, 18 Michel Olimpo, 19 Mauricio Canterle, 20 Matheus”Matias” Daniel, 21 Matheus Cruz  22 Moisés Duque, 23 Lucas Muller;

 

italia copyversus copiar

12h00 – Itália x Fiji, em Catania – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: John Lacey (Irlanda)

Histórico: 11 jogos, 6 vitórias de Fiji e 5 vitórias da Itália. Último jogo: Fiji 22 x 19 Itália, em 2017 (amistoso);

Itália: 15 Jayden Hayward, 14 Leonardo Sarto, 13 Tommaso Boni, 12 Tomasso Castello, 11 Mattia Bellini, 10 Carlo Canna, 9 Marcello Violi, 8 Sergio Parisse (c), 7 Abraham Steyn, 6 Francesco Minto, 5 Dean Budd, 4 Marco Fuser, 3 Simone Ferrari, 2 Luca Bigi, 1 Andrea Lovotti;

Suplentes: 16 Leonardo Ghiraldini, 17 Federico Zani, 18 Dario Chistolini, 19 Marco Lazzaroni, 20 Giovanni Licara, 21 Edoardo Gori, 22 Ian McKinley, 23 Matteo Minozzi

Fiji: 15 Kini Murimuriwalu, 14 Joshua Tuisova, 13 Asaeli Tikoroituma, 12 Jale Vatubua, 11 Timoci Nagusa, 10 Ben Volavola, 9 Frank Lomani, 8 Nemani Nagusa, 7 Akapusi Qera (c), 6 Semi Kunatani, 5 Leone Nakarawa, 4 Apisalome Ratuniyarawa, 3 Manasa Saulo, 2 Tuapati  Talemaitoga, 1 Campese Ma’afu;

Suplentes: 16 Sunia Koto, 17 Peni Ravai, 18 Ropate Rinakama, 19 Sikeli Nabou, 20 Mosese Voka, 21 Henry Seniloli, 22 Levani Botia, 23 Vereniki Goneva;

 

versus copiar

12h30 – Escócia x Samoa, em Edimburgo – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Nic Berry (Austrália)

Histórico: 10 jogos, 8 vitórias da Escócia, 1 vitória de Samoa e 1 empate. Último jogo: Escócia 36 x 33 Samoa, em 2015 (Copa do Mundo);

Escócia: 15 Stuart Hogg, 14 Tommy Seymour, 13 Huw Jones, 12 Alex Dunbar, 11 Lee Jones, 10 Finn Russell, 9 Ali Price, 8 Ryan Wilson, 7 Hamish Watson, 6 John Barclay (c), 5 Jonny Gray, 4 Ben Toolis, 3 Willem Nel, 2 Stuart McInally, 1 Darryl Marfo;

Suplentes: 16 George Turner, 17 Jamie Bhatti, 18 Zander Fagerson, 19 Tim Swinson, 20 Cornell Du Preez, 21 Henry Pyrgos, 22 Pete Horne, 23 Chris Harris;

Samoa: 15 Ah See Tuala, 14 Paul Perez, 13 Kieron Fonotia, 12 Reynold Lee-Lo, 11 David Lemi, 10 Tim Nanai Williams, 9 Pele Cowley, 8 Jack Lam, 7 TJ Ioane, 6 Piula Fa’Asalele, 5 Chris Vui (c), 4 Josh Tyrell, 3 Donald Brighouse, 2 Manu Leiataua, 1 Jordan Lay;

Suplentes: 16 Motu Matu’u, 17 James Lay, 18 Hisa Sasagi, 19 Fa’Atiga Lemalu, 20 Ofisa Treviranus, 21 Mealani Matavao, 22 Aj Alatimu, 23 Alapati Leiua;

 

versus copiar

13h00 – Espanha x França, em Guadalajara – Feminino

Histórico: 19 jogos, 14 vitórias da França e 5 vitórias da Espanha. Último jogo: Espanha 03 x 37 França, em 2014 (amistoso);

 

georgia copyversus copiar

13h00 – Geórgia x Canadá, em Tbilisi

Árbitro: Ben Whitehouse (Gales)

Histórico: 6 jogos, 3 vitórias da Geórgia e 3 vitórias do Canadá. Último jogo: Canadá 00 x 13 Geórgia, em 2017 (amistoso);

Geórgia: 15 Soso Matiashvili, 14 Giorgi Koshadze, 13 Davit Katcharava, 12 Merab Sharikadze (c), 11 Mirian Modebadze, 10 Lasha Khmaladze, 9 Vasil Lobzhanidze, 8 Beka Bitsadze, 7 Vito Kolelishvili, 6 Lasha Lomidze, 5 Giorgi Nemsadze, 4 Kote Mikautadze, 3 Levan Chilachava, 2 Jaba Bregvadze, 1 Mikheil Nariashvili;

Suplentes: 16 Shalva Mamukashvili, 17 Kakha Asieshvili, 18 Soso Bekoshvili, 19 Giorgi Chkhaidze, 20 Giorgi Tkhilaishvili, 21 Giorgi Begadze, 22 Revaz Jintchvelashvili, 23 Giorgi Kveseladze;

Canadá: 15 Andrew Coe, 14 Brock Staller, 13 DTH van der Merwe, 12 Ciaran Hearn, 11 Taylor Paris, 10 Patrick Parfrey, 9 Phil Mack (c), 8 Tyler Ardron, 7 Matt Heaton, 6 Lucas Rumball, 5 Evan Olmstead, 4 Josh Larsen, 3 Jake Ilnicki, 2 Ray Barkwill, 1 Djustice Sears-Duru;

Suplentes: 16 Eric Howard, 17 Anthony Luca, 18 Cole Keith, 19 Kyle Baillie, 20 Conor Keys, 21 Kyle Gilmour, 22 Andrew Ferguson, 23 Guiseppe du Toit;

 

versus copiar

13h00 – Inglaterra x Argentina, em Londres – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Marius van der Westhuizen (África do Sul)

Histórico: 22 jogos, 17 vitórias da Inglaterra, 4 vitórias da Argentina e 1 empate. Último jogo: Argentina 25 x 35 Inglaterra, em 2017 (amistoso);

Inglaterra: 15 Mike Brown, 14 Anthony Watson, 13 Jonathan Joseph, 12 Henry Slade, 11 Elliot Daly, 10 George Ford, 9 Ben Youngs, 8 Nathan Hughes, 7 Sam Underhill, 6 Chris Robshaw, 5 George Kruis, 4 Courtney Lawes, 3 Dan Cole, 2 Dylan Hartley (c), 1 Mako Vunipola;

Suplentes: 16 Jamie George, 17 Ellis Genge, 18 Harry Williams, 19 Joe Launchbury, 20 Tom Curry, 21 Danny Care, 22 Alex Lozowski, 23 Semesa Rokoduguni;

Argentina: 15 Joaquin Tuculet, 14 Ramiro Moyano, 13 Matias Moroni, 12 Santiago Gonzalez Iglesias, 11 Emiliano Boffelli, 10 Juan Martin Hernandez, 9 Martin Landajo, 8 Tomas Lezana, 7 Marcos Kremer, 6 Pablo Matera, 5 Tomas Lavanini, 4 Matias Alemanno, 3 Nahuel Tetaz Chaparro, 2 Agustin Creevy (c), 1 Santiago Garcia Botta;

Suplentes: 16 Julian Montoya, 17 Lucas Noguera, 18 Enrique Pieretto, 19 Benjamin Macome, 20 Leonardo Senatore, 21 Gonzalo Bertranou, 22 Nicolas Sanchez, 23 Sebastian Cancelliere;

 

versus copiar

15h15 – Gales x Austrália, em Cardiff – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Glen Jackson (Nova Zelândia)

Histórico: 40 jogos, 29 vitórias da Austrália, 10 vitórias de Gales e 1 empate. Último jogo: Gales 08 x 32 Austrália, em 2016 (amistoso);

Gales: 15 Leigh Halfpenny, 14 Liam Williams, 13 Jonathan Davies, 12 Owen Williams, 11 Steff Evans, 10 Dan Biggar, 9 Gareth Davies, 8 Taulupe Faletau, 7 Josh Navidi, 6 Aaron Shingler, 5 Alun Wyn Jones (c), 4 Jake Ball, 3 Tomas Francis, 2 Ken Owens, 1 Rob Evans;

Suplentes: 16 Kristian Dacey, 17 Nicky Smith, 18 Leon Brown, 19 Cory Hill, 20 Sam Cross, 21 Aled Davies, 22 Owen Watkin, 23 Hallam Amos;

Austrália: 15 Kurtley Beale, 14 Marika Koroibete, 13 Tevita Kuridrani, 12 Samu Kerevi, 11 Reece Hodge, 10 Bernard Foley, 9 Will Genia, 8 Sean McMahon, 7 Michael Hooper (c), 6 Ned Hanigan, 5 Adam Coleman, 4 Rob Simmons, 3 Sekope Kepu, 2 Tatafu Polota-Nau, 1 Scott Sio;

Suplentes: 16 Stephen Moore, 17 Tom Robertson, 18 Allan Alaalatoa, 19 Matt Philip, 20 Ben McCalman, 21 Nick Phipps, 22 Karmichael Hunt, 23 Henry Speight;

 

versus copiar

15h30 – Irlanda x África do Sul, em Dublin – ESPN EXTRA AO VIVO

Árbitro: Ben O’Keeffe (Nova Zelândia)

Histórico: 25 jogos, 18 vitórias da África do Sul, 6 vitórias da Irlanda e 1 empate. Último jogo: África do Sul 19 x 13 Irlanda, em 2016 (amistoso);

Irlanda: 15 Rob Kearney, 14 Andrew Conway, 13 Robbie Henshaw, 12 Bundee Aki, 11 Jacob Stockdale, 10 Johnny Sexton, 9 Conor Murray, 8 CJ Stander, 7 Sean O’Brien, 6 Peter O’Mahony, 5 Devin Toner, 4 Iain Henderson, 3 Tadhg Furlong, 2 Rory Best (c), 1 Cian Healy;

Suplentes: 16 Rob Herring, 17 Dave Kilcoyne, 18 John Ryan, 19 James Ryan, 20 Rhys Ruddock, 21 Kieran Marmion, 22 Joey Carbery, 23 Darren Sweetnam;

África do Sul: 15 Andries Coetzee, 14 Dillyn Leyds, 13 Jesse Kriel, 12 Damian de Allende, 11 Courtnall Skosan, 10 Elton Jantjies, 9 Ross Cronje,, 8 Francois Louw, 7 Pieter-Steph du Toit, 6 Siya Kolisi, 5 Lood de Jager, 4 Eben Etzebeth (c), 3 Coenie Oosthuizen, 2 Malcolm Marx, 1 Tendai Mtawarira;

Suplentes: 16 Bongi Mbonambi, 17 Steven Kitshoff, 18 Wilco Louw, 19 Franco Mostert, 20 Uzair Cassiem, 21 Rudy Paige, 22 Handré Pollard, 23 Francois Venter;

 

versus copiar

17h45 – França x Nova Zelândia, em Paris – TV5 Monde e Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Angus Gardner (Austrália)

Histórico: 57 jogos, 44 vitórias da Nova Zelândia, 12 vitórias da França e 1 empate. Último jogo: França 19 x 24 Nova Zelândia, em 2016 (amistoso);

França: 15 Nans Ducuing; 14 Teddy Thomas, 13 Geoffrey Doumayrou, 12 Mathieu Bastareaud, 11 Yoann Huget; 10 Anthony Belleau, 9 Antoine Dupont; 8 Louis Picamoles, 7 Kevin Gourdon, 6 Judicael Cancoriet; 5 Paul Gabrillagues, 4 Sebastien Vahaamahina; 3 Rabah Slimani, 2 Guilhem Guirado (captain), 1 Jefferson Poirot;

Suplentes: 16 Clement Maynadier, 17 Raphael Chaume, 18 Daniel Kotze, 19 Paul Jedrasiak, 20 Anthony Jelonch, 21 Baptiste Serin, 22 Francois Trinh-Duc, 23 Damian Penaud;

Nova Zelândia: 15 Damian McKenzie, 14 Waisake Naholo, 13 Ryan Crotty, 12 Sonny Bill Williams, 11 Rieko Ioane, 10 Beauden Barrett, 9 Aaron Smith, 8 Kieran Read (c), 7 Sam Cane, 6 Vaea Fifita, 5 Sam Whitelock, 4 Luke Romano,  3 Nepo Laulala, 2 Dane Coles, 1 Kane Hames;

Suplentes: 16 Codie Taylor, 17 Wyatt Crockett, 18 Ofa Tu’ungafasi, 19 Scott Barrett, 20 Matt Todd, 21 TJ Perenara, 22 Lima Sopoaga, 23 Anton Lienert-Brown;

 

Ranking Mundial

PosiçãoPaís
Nova Zelândia
Inglaterra
Austrália
Irlanda
África do Sul
Escócia
Gales
França
Argentina
10ºFiji
11ºJapão
12ºGeórgia
13ºItália
14ºTonga
15ºRomênia
16ºSamoa
17ºEstados Unidos
18ºUruguai
19ºRússia
20ºEspanha
21ºCanadá
22ºNamíbia
23ºHong Kong
24ºAlemanha
25ºPortugal
26ºHolanda
27ºBrasil
28ºChile
29ºBélgica
30ºQuênia
31ºCoreia do Sul
32ºRepública Tcheca
33ºSuíça
34ºPolônia
35ºUganda
36ºLituânia
37ºUcrânia
38ºMalta
39ºParaguai
40ºTunísia
41ºMoldávia
42ºColômbia
43ºSri Lanka
44ºMarrocos
45ºCazaquistão
46ºZimbábue
47ºMalásia
48ºMadagascar
49ºGuiana
50ºSenegal