Amanhã é dia das decisões dos títulos da Premiership e do PRO12!

Sábado de decisões no rugby europeu! Premiership, PRO12 e Eccellenza conhecerão seus campeões nesse dia 30! A jornada de títulos começa em Twickenham, com a Inglaterra parando para o confronto entre Bath e Saracens (que terá transmissão ao vivo da ESPN). Na sequência, a Itália viverá a decisão de seu campeonato nacional com o embate entre Rovigo e Calvisano e, encerrando o dia, na Irlanda do Norte, os escoceses do Glasgow Warriors duelam com os irlandeses do Munster pelo título do PRO12, a Liga Ítalo-Celta.

 

Bath e Saracens colidem no Templo do Rugby

Londres irá parar para Bath e Saracens neste sábado. O Bath chega à final do Campeonato Inglês com campanha superior à do Saracens, sendo aclamado como o melhor time do momento no país. O time azul é o segundo maior campeão inglês, mas não vence a Premiership desde 1996, tendo alcançado a final apenas uma vez desde então, em 2004. Ainda assim, a forma do Bath, exuberante, garante o ânimo e a confiança para a final, sobretudo após atropelar o Leicester Tigers da maneira vista no último sábado. O Bath, entretanto, tem a missão de superar seu jejum de vitórias em Londres, que jogará contra o time do West Country, uma vez que os Sarries terão certamente superioridade no número de torcedores no estádio, justamente por serem da cidade. Em 2014-15, a mescla de veteranos consagrados, como Stringer e Louw, com jovens ascendentes, como Ford, Watson e Joseph, vem se provando a receita perfeita do Bath.

 

O Saracens não conquista a taça desde 2011, mas é um time experiente e de chegada, tendo alcançado a final em 2014, quando perdeu apenas na prorrogação para o Northampt0n Saints. O troco contra o campeão do ano passado veio nessa semifinal, com o Saracens derrubando fora de casa os Saints para ir à final contra o Bath, apesar de ter a pior campanha entre os semifinalistas. O Saracens provou ser um time de chegada, mas não de vencer títulos, e precisa provar mais do que nunca do contrário. Nos últimos 10 jogos contra o Bath, o Saracens venceu 9 e precisará confirmar a tendência recente para sair com a taça.

 

Na briga das linhas há equilíbrio, pois, apesar do Bath ter para muitos a melhor linha da Inglaterra, os Saracens tem nomes como Strettle e Ashton capazes de explorar moralmente qualquer buraco defensivo, sobretudo pelas pontas. Já o pack favorece ao Saracens, com os irmãos Vunipola, Jacques Burger e Itoje dominando os rucks. Para o Bath, no entanto, a forma da dupla Stringer-Ford impressiona contra Wigglesworth e Farrell, de altos e baixos.

 

Primeira vez do Glasgow ou volta por cima do Munster?

Já no PRO12, o embate opõe escoceses e irlandeses quando Glasgow e Munster entrarem em campo em Belfast. A melhor campanha da primeira fase foi de Glasgow, mas o Munster terá a vantagem da proximidade geográfica com a sede da final, garantindo potencialmente mais torcedores vermelhos cantando para empurrar seu time ao título. Glasgow chega à sua segunda final seguida do PRO12 e busca seu primeiro título, depois de perder para o Leinster em 2014. O rugby escocês jamais conquistou a Liga Celta e um título dos Warriors seria histórico – e, para muitos, marcaria o renascimento do rugby do país.

 

O Munster, por sua vez, contra com 3 títulos da liga, o último em 2011, ano da última vez que chegou a uma final. Bicampeão europeu em 2006 e 2008, o Munster perdeu espaço nos últimos anos para o compatriota Leinster, que o superou em número de títulos da liga e da Copa Europeia. Um título em 2015 marcaria o renascimento do gigante vermelho e o igualaria a Leinster e Ospreys como o maior campeão da Liga Celta/PRO12, com 4 conquistas.

 

Glasgow chegará completo ao duelo, ao passo que o Munster não contará com duas peças importantes, lesionadas, Murray e O’Mahony. Para os Warriors, olhos no abertura ascendente Russell Finn e no sempre perigoso fijiano Niko Matawalu, que começa no banco. Deles, grandes jogadas podem sair explorando a rápida e definora linha da equipe, de Hogg, Seymour e Van der Merwe. Já o Munster conta com um pack podeoso, liderado por Paul O’Connell, que poderá estar se despedindo da camisa vermelha e indo para o Toulon. CJ Stander e Donnacha Ryan certamente vão impor grande pressão nos rucks e arrancar muitos penais para os irlandeses.

 

Os dois times são os donos das melhores campanhas da primeira fase, chegando com méritos indiscutíveis à final que, infelizmente, não terá transmissão de TV para o Brasil. Nos jogos desta temporada entre os dois times, uma vitória para cada lado. E agora?

 

Rovigo e Calvisano decidem o “scudetto” italiano – Por Giorgio Vuerich

No próximo sábado, em jogo único no Stadio Battaglini, em Rovigo, o time da casa, melhor colocado da temporada regular, receberá o Calvisano, pela decisão do título do Eccellenza, o Campeonato Italiano! É a reedição da final do ano passado, desta vez no terreno do Rovigo.

 

As duas equipas já se encontraram quatro vezes nesta temporada, com dois jogos pelo “Eccellenza” e duas vitórias  pelo Rovigo, e dois jogos no torneio qualificatório da Copa Desafio Europeu, com um empate e um vitória do Calvisano. Com certeza o favorito para o duelo é o Rovigo, que terá vantagem de jogar em casa diante de seu público, que aguarda o primeiro título desde o distante 1990, buscando esquecer a final do 2011 perdida em casa contra o rivais do Petrarca Padova e a decisão do ano passado, quando perdeu justamente para Calvisano por 26 x 17.

 

O titulo italiano é chamado também de “scudetto” (pequeno escudo), pois a equipe vencedora tem o direito de estampar um pequeno brasão de armas com as cores tricolores da bandeira italiana em suas camisas na temporada seguinte.

 

Fundado no ano de 1935, o Rovigo uma das equipes históricas e mais tradicionais do rugby italiano. Junto com Padova e Treviso, forma o tradicional triângulo do rugby do Vêneto. Os Bersaglieri, como são conhecidos, têm 11 títulos nacionais (1950-51, 1951-52, 1952-53, 1953-54, 1961-62, 1962-63, 1963-64, 1975-76, 1978-79, 1987-88, 1989-90), atrás apenas de Amatori Milano (18 títulos), Treviso (15) e Padova (12). O Calvisano, por sua vez, foi fundado em 1970 e, em 1999, após a aquisição da equipe principal do Amatori Milano, passou a ser chamado por um período de “Amatori e Calvisano Rugby”. Mais tarde, o time da Lombardia recuperou seu nome original, e conta em sua história com 4 títulos do Campeonato Italiano (2004-05, 2007-08, 2011-12, 2013-14), sendo o atual campeão nacional.

 

Sábado, dia 30 de maio

AvivaPremiershipLogo

Aviva Premiership – Campeonato Inglês

Final

Bath copy copy   versus copiar   Saracens logo

10h30 – Bath x Saracens, em Londres – AO VIVO na ESPN

Bath: 15 Anthony Watson, 14 Semesa Rokoduguni, 13 Jonathan Joseph, 12 Kyle Eastmond, 11 Matt Banahan, 10 George Ford, 9 Peter Stringer, 8 Leroy Houston, 7 Francois Louw, 6 Sam Burgess, 5 Dave Attwood, 4 Stuart Hooper (c), 3 David Wilson, 2 Ross Batty, 1 Paul James

Suplentes: 16 Rob Webber, 17 Nick Auterac, 18 Henry Thomas, 19 Dominic Day, 20 Matt Garvey, 21 Carl Fearns, 22 Chris Cook, 23 Ollie Devoto

Saracens: 15 Alex Goode, 14 Chris Wyles, 13 Duncan Taylor, 12 Brad Barritt, 11 David Strettle, 10 Owen Farrell, 9 Richard Wigglesworth, 8 Billy Vunipola, 7 Jacques Burger, 6 Maro Itoje, 5 George Kruis, 4 Al Hargreaves (c), 3 Petrus du Plessis, 2 Jamie George, 1 Mako Vunipola

Suplentes: 16 Schalk Brits, 17 Richard Barrington, 18 Juan Figallo, 19 Jim Hamilton, 20 Jackson Wray, 21 Neil de Kock, 22 Charlie Hodgson, 23 Chris Ashton

 

eccellenza logo novo

Campionato di Eccellenza – Campeonato Italiano

rovigo rugbyversus copiarcalvisano rugby

13h00 – Rovigo x Calvisano, em Rovigo

 

Guinness-Pro12

Guinness PRO12 – Liga de Escócia, Gales, Irlanda e Itália

Final

Glasgow Warriorsversus copiarMunster copy

14h30 – Glasgow Warriors x Munster , em Belfast

Glasgow: 15 Stuart Hogg, 14 Tommy Seymour, 13 Richie Vernon, 12 Peter Horne, 11 DTH van der Merwe, 10 Finn Russell, 9 Henry Pyrgos, 8 Josh Strauss (c), 7 Ryan Wilson, 6 Rob Harley, 5 Jonny Gray, 4 Leone Nakarawa, 3 Rossouw de Klerk, 2 Dougie Hall, 1 Gordon Reid

Suplentes: 16 Fraser Brown, 17 Jerry Yanuyanutawa, 18 Jon Welsh, 19 Al Kellock, 20 Chris Fusaro, 21 Niko Matawalu, 22 Duncan Weir, 23 Sean Lamont

Munster: 15 Felix Jones, 14 Keith Earls, 13 Andrew Smith, 12 Denis Hurley (c), 11 Simon Zebo, 10 Ian Keatley, 9 Duncan Williams, 8 CJ Stander, 7 Paddy Butler, 6 Donnacha Ryan, 5 Paul O’Connell, 4 Billy Holland, 3 BJ Botha, 2 Eusebio Guiñazu, 1 Dave Kilcoyne

Suplentes:16 Duncan Casey, 17 James Cronin, 18 Stephen Archer, 19 Sean Dougall, 20 Jack O’Donoghue, 21 Cathal Sheridan, 22 JJ Hanrahan, 23 Ronan O’Mahony

 

*Horários de Brasília

Comentários