Sexta será dia de largada para a Copa do Mundo de Sevens, a segunda mais importante competição de sevens do planeta, abaixo apenas dos Jogos Olímpicos. Com o torneio sendo disputado em São Francisco, nos Estados Unidos, nada menos que 24 seleções masculinas jogarão para tentarem levantar Melrose Cup, a taça do Mundial, no domingo, dia 22. Em quem você aposta? E como funciona o torneio? Descubra agora!

Onde o torneio será transmitido? A informação será confirmada ao longo da semana.

Para mais sobre o torneio feminino, que rola sexta e sábado com participação do Brasil, clique aqui.

 

- Continua depois da publicidade -

Formato novo!

Mais simples impossível:

  • O Torneio Masculino da Copa do Mundo terá 24 seleções e será todo no formato de mata-mata;
  • As 8 seleções melhor ranqueadas começarão a competição nas oitavas de final, enquanto os demais 16 times jogarão a Fase Preliminar para definir os 16 finalistas;
  • As equipes vencedoras das oitavas de final avançarão às quartas de final – e assim por diante;
  • As equipes perdedoras das preliminares jogarão as quartas do Bowl, a competição pelo 17º lugar;
  • As equipes perdedoras das oitavas jogarão as quartas do Challenge Trophy, a competição pelo 9º lugar;
  • E o que ocorre em caso de empate? Prorrogação com ponto de ouro! São 5 minutos por tempo extra;

 

Favoritismo?

Os times convocados para a Copa do Mundo seguiram a base dos elencos da Série Mundial de Sevens. Porém, a imprevisibilidade que vem demonstrando o circuito e o fato da Copa do Mundo ser mata-mata fazem com que mesmo a análise baseada no desempenho das seleções no circuito posse ser enganosa. A Copa do Mundo de 2018 pode surpreender de verdade.

  • A África do Sul, atual campeã da Série Mundial, terá um caminho promissor para ir muito longe e brigar por um título inédito para o país. Os Boks não venciam um torneio desde dezembro, mas em junho quebraram a escrita com o título da última etapa da Série Mundial, em Paris, conquistando de quebra o título do circuito;
    • A África do Sul perdeu para a Copa do Mundo muitos atletas importantes por lesão: Seabelo Senatla, Cecil Africa – ex melhores do mundo -, Kyle Brown e Chris Dry, além de Kwagga Smith, focado no Super Rugby;
    • Mas o elenco segue forte com nomes do calibre de Rosko Specman, Werner Kok, Justin Geduld, Selvyn Davids, Siviwe Soyizwapi e o capitão Phil Snyman;
  • O lado da chave da África do Sul tem seleções com potencial, mas que oscilaram muito ao longo da temporada:Inglaterra (5ª da Série Mundial), Estados Unidos (6ª), Quênia (8ª) e Escócia (12ª);
    • Os ingleses – de Dan Norton, maior artilheiro de tries da história – tiveram uma crescente, alcançando o vice campeonato em Paris. Olho neles!
    • Os EUA foram campeões de uma etapa da Série Mundial, em Las Vegas, e terão o craque Perry Baker – melhor do mundo em 2017 – e Carlin Isles – artilheiro de tries da temporada. O time perdeu rendimento nos últimos torneios, mas tem pleno potencial num torneio de mata-mata para ir muito longe;
    • Os quenianos terão que passar antes pela fase preliminar e viveram um pico em março e abril que inclui os vice campeonatos nas etapas de Vancouver e Hong Kong, mas o time decaiu bastante nos últimos torneios. Ainda assim, liderados por Colins Injera – segundo maior artilheiro da história do sevens – o Quênia pode ir longe;
  • O outro lado da chave é de arrepiar, com Fiji, Nova Zelândia, Austrália e Argentina lutando entre si como favoritos a uma vaga na final;
  • Fiji é talvez o melhor time do mundo hoje e venceu 5 das 10 etapas da Série Mundial, mas ficou sem o título geral por conta de algumas más campanhas comprometedoras, vacilando no fim em Paris;
    • Apesar do último baque, Fiji parte em busca do tricampeonato mundial com um elenco poderoso, liderado pelo capitão Jerry Tuwai e abrilhantado pelo craque Amenoni Nasilasila – um dos mais regulares jogadores do circuito em todas as estatísticas – e pelos craques do rugby XV Josua Tuisova (do Toulon), Leone Nakarawa (Racing) e Semi Radradra (Bordeaux). Vai ser difícil parar os Fijianos Voadores!
  • Os All Blacks viveram uma temporada de transição e renovação, de altos e baixos, e só venceram um torneio da Série Mundial, em dezembro. Mas os neozelandeses foram medalhistas de ouro nos Jogos da Commonwealth, provando que na hora do aperto eles crescem. A Nova Zelândia parte com chances reais na busca pelo tricampeonato, apesar da temporada fraca para seus padrões, capitaneada pelo veterano e referência Tim Mikkelson e por Scott Curry;
  • A Austrália e a Argentina correm por fora tentando surpreender fijianos e neozelandeses. Os australianos brilharam em algumas etapas da temporada, incluindo um título em casa, ao passo que os Pumas tiveram dois vices ao longo do circuito, mas caíram bruscamente de rendimento nos últimos meses;
  • Entre as potenciais zebras da competição está a Irlanda, que conseguiu grande campanha no torneio de Londres como seleção convidada, e o Canadá, de Nathan Hirayama, artilheiro em pontos do circuito, que cresceu nas últimas etapas. Os canadenses poderão cruzar com os argentinos, ao passo que os irlandeses estão do outro lado podendo colidir com os Boks;
  • Uruguai e Chile são as representações sul-americanas. Para ambos as oitavas de final serão um importante passo. Mas os dois não são favoritos contra seus oponentes nas preliminares: o Uruguai pega o Japão e o Chile encara a Irlanda. Os dois times escolheram elencos bastante experimentados no sevens, sendo que os Teros apostaram em nomes importantes do XV, como Nicolás Freitas e Diego Ardao. No papel, no entanto, os chilenos vinham com desempenho superior aos uruguaios, credenciados por importantes vitórias recentes, incluindo All Blacks desenvolvimento e Argentina;

 

Tabela

*Horários de Brasília

Sexta-feira, dia 20 de julho / Sábado, dia 21 de julho

Preliminares

17h01 – Quênia x Tonga

17h23 – Canadá x Papua Nova Guiné

17h45 – França x Jamaica

18h07 – Gales x Zimbábue

18h29 – Samoa x Uganda

18h51 – Rússia x Hong Kong

19h13 – Japão x Uruguai

19h35 – Irlanda x Chile

 

Oitavas de final

23h03 – Escócia x Quênia/Tonga (1)

23h25 – Argentina x Canadá/Papua Nova Guiné (2)

23h47 – Austrália x França/Jamaica (3)

00h09 – Inglaterra x Gales/Zimbábue (4)

00h31 – Nova Zelândia x Samoa/Uganda (5)

00h53 – Fiji x Rússia/Hong Kong (6)

01h15 – África do Sul x Japão/Uruguai (7)

01h37 – Estados Unidos x Irlanda/Chile (8)

 

Sábado, dia 21 de julho

Quartas de final pelo Bowl (17º lugar)

16h26 – Perdedor Tonga/Quênia x Perdedor Chile/Irlanda (1)

16h48 – Perdedor Papua Nova Guiné/Canadá x Perdedor Uruguai/Irlanda (2)

17h10 – Perdedor Jamaica/França x Perdedor Rússia/Hong Kong (3)

17h32 – Perdedor Zimbábue/Gales x Perdedor Uganda/Samoa (4)

 

Quartas de final pelo Challenge Cup (9º lugar)

18h04 – Perdedor Oitavas 1 x Perdedor Oitavas 7 (5)

18h26 – Perdedor Oitavas 2 x Perdedor Oitavas 6 (6)

18h48 – Perdedor Oitavas 3 x Perdedor Oitavas 5 (7)

19h10 – Perdedor Oitavas 4 x Perdedor Oitavas 8 (8)

 

Quartas de final pelo Ouro

19h32 – Vencedor Oitavas 1 x Vencedor Oitavas 7 (9)

19h54 – Vencedor Oitavas 2 x Vencedor Oitavas 6 (10)

20h16 – Vencedor Oitavas 3 x Vencedor Oitavas 5 (11)

20h38 – Vencedor Oitavas 4 x Vencedor Oitavas 8 (12)

 

Domingo, dia 22 de julho

Semifinais pelo 21º lugar

13h00 – Perdedor Quartas 1 x Perdedor Quartas 4

13h22 – Perdedor Quartas 2 x Perdedor Quartas 3

 

Semifinais pelo Bowl (17º lugar)

13h44 – Vencedor Quartas 1 x Vencedor Quartas 4

14h06 – Vencedor Quartas 2 x Vencedor Quartas 3

 

Semifinais pelo 13º lugar

14h28 – Perdedor Quartas 5 x Perdedor Quartas 8

14h50 – Perdedor Quartas 6 x Perdedor Quartas 7

 

Semifinais pelo Challenge Trophy (9º lugar)

15h12 – Vencedor Quartas 5 x Vencedor Quartas 8

15h34 – Vencedor Quartas 6 x Vencedor Quartas 7

 

Semifinais pelo 5º lugar

15h56 – Perdedor Quartas 9 x Perdedor Quartas 12

16h18 – Perdedor Quartas 10 x Perdedor Quartas 11

 

Semifinais pelo Ouro

16h40 – Vencedor Quartas 9 x Vencedor Quartas 12

17h02 – Vencedor Quartas 10 x Vencedor Quartas 11

 

Decisão de 23º lugar

17h24

 

Decisão de 21º lugar

17h46

 

Decisão de 19º lugar

18h08

 

Final do Bowl (17º lugar)

18h30

 

Decisão de 15º lugar

19h02

 

Decisão de 13º lugar

19h24

 

Decisão de 11º lugar

19h46

 

Decisão do Challenge Trophy

20h08

 

Decisão pelo 7º lugar

20h40

 

Decisão de 5º lugar

21h02

 

Decisão de Bronze (3º lugar)

21h24

 

FINAL – Decisão de Ouro

21h49