Em Atlanta, Série Mundial Feminina retorna, mas sem o Brasil

O Hong Kong Sevens não será a única atração do seven-a-side mundial nessa sexta e sábado, dias 8 e 9. Kennesaw, subúrbio de Atlanta, nos Estados Unidos, receberá a terceira etapa da Série Mundial de Sevens Feminina, com a temporada passando de sua metade e criando muita expectativa para a chegada de sua reta final. Entretanto, o torneio não terá a participação do Brasil, que jogou como convidado os dois primeiros torneios, em Dubai e São Paulo, mas ficou de fora da etapa estadunidense para dar lugar à Colômbia, que, enfim, ganhará a chance de jogar na elite mundial e melhor se preparar para os Jogos Olímpicos.

 

A Austrália lidera o circuito de forma isolada, tendo conquistado os títulos das duas primeiras etapas. Novo título das australianas em Atlanta significará praticamente a conquista do circuito e a Austrália irá quase completa para essa missão, com Caslick, Tonegato e Cherry no time, mas sem Ellia Green, artilheira da temporada. A novidade será o debut da zimbabuana naturalizada australiana Dominique du Toit.

 

As aussies são as favoritas do Grupo A e terão pela frente a Colômbia, a Inglaterra e Fiji. Inglesas e fijianas lutam para serem a segunda força, sendo que, com 12 equipes no torneio, irão às quartas de final as duas primeiras colocadas de cada grupo e as duas melhores terceiras colocadas. A Inglaterra começou forte a temporada, mas caiu de produção no Brasil, fazendo campanha fraca em Barueri, enquanto Fiji, pelo contrário, cresceu em São Paulo, e já é tida como uma das seleções mais perigosas do circuito, mostrando clara evolução física desde a temporada passada.

 

No Grupo B, o favoritismo cabe ao Canadá, vice líder ao lado da Nova Zelândia e vice campeão no último torneio. As estrelas Kish, Landry, Farella, Moleschi e Paquin seguem conduzindo as Canucks, que não tiveram sorte no sorteio e terão pela frente as duras seleções da França e da Rússia, além da Irlanda, que aparenta ser a quarta força, mas recebeu reforços de peso vindos da forte seleção irlandesa do Six Nations (Sene Naoupu, Alison Miller e Kim Flood). A França é, no papel, a segunda força, mas vai a Atlanta bastante modificada, com cinco mudanças no grupo, enquanto a Rússia irá aos EUA muito mais forte do que em Barueri, com os retornos de Khamidova e Kudinova.

 

Por fim, o Grupo C tem o favoritismo da Nova Zelândia, que decepcionou em São Paulo e em Dubai, fazendo sua pior campanha na história até aqui, apesar da vice liderança. Vencer em Atlanta é imperativo para as neozelandesas, mas as ausências das lesionadas Gayle Broughton, Kayla McAlister e Huriana Manuel já preocupam o técnico Sean Horan. Terina Te Tamaki (irmã de Isaac Te Temaki, que defenderá os All Blacks em Hong Kong) fará sua estreia com o time (podendo fazer com o irmão mais uma dupla olímpica).

 

A seleção da casa, os Estados Unidos, aparecem como a segunda força da chave, sobretudo após o excelente terceiro lugar na última etapa. A inspiradora Jillion Potter será a capitã das Águias. Japão e Espanha correm por fora e de olho em uma das oito vagas nas quartas de final.

 

E o Brasil? As Tupis estarão de volta ao circuito no torneio seguinte, em Langford, no Canadá, nos dias 16 e 17 de abril.

 

O torneio terá transmissão ao vivo online pelo site do World Rugby. Clique aqui.

 

SWS 2015-16 logo

Atlanta Sevens – 3ª etapa da Série Mundial de Sevens Feminina 2015-16 – em Atlanta, Estados Unidos

Grupo A: Austrália, Fiji, Inglaterra e Colômbia

Grupo B: Canadá, França, Rússia e Irlanda

Grupo C: Nova Zelândia, Estados Unidos, Espanha e Japão

 

Sexta-feira, dia 08 de abril

*das 13h30 às 21h10, hora de Brasília

Canadá x Rússia

França x Irlanda

Austrália x Inglaterra

Fiji x Colômbia

Nova Zelândia x Japão

Estados Unidos x Espanha

 

Canadá x Irlanda

França x Rússia

Austrália x Colômbia

Fiji x Inglaterra

Nova Zelândia x Espanha

Estados Unidos x Japão

 

Canadá x França

Rússia x Irlanda

Austrália x Fiji

Inglaterra x Colômbia

Nova Zelândia x Estados Unidos

Japão x Espanha

 

Sábado, dia 09 de abril

*das 13h30 às 21h30, hora de Brasília

Finais

 

Seleção Pontuação geral Etapa 5 (França) Etapa 4 (Canadá) Etapa 3 (Estados Unidos) Etapa 2 (Brasil) Etapa 1 (Emirados Árabes)
Austrália 94 18 16 20 20 20
Nova Zelândia 80 16 18 18 16 12
Canadá 74 20 12 14 18 10
Inglaterra 74 14 20 16 08 16
França 60 12 14 08 12 14
Rússia 42 04 06 10 04 18
Estados Unidos 46 10 08 12 14 02
Fiji 36 08 04 06 10 08
Espanha 26 06 10 02 02 06
Brasil* 12 00 03 00 06 03
Japão 12 01 01 03 03 04
Irlanda 11 03 02 04 01 01
Quênia* 02 02 00 00 00 00
Colômbia* 01 00 00 01 00 00
* seleções convidadas
Etapa Campeão
Etapa 1 (Emirados Árabes) Austrália
Etapa 2 (Brasil) Austrália
Etapa 3 (Estados Unidos) Austrália
Etapa 4 (Canadá) Inglaterra
Etapa 5 (França) Canadá

– Pontuação: 1º lugar, 20 pontos / 2º, 18 pts / 3º, 16 pts / 4º, 14 pts / 5º, 12 pts / 6º, 10 pts / 7º, 8 pts / 8º, 6 pts / 9º, 4 pts / 10º, 3 pts / 11º, 2 pts / 12º, 1 pt.


 

Foto: Getty Images

Comentários