Os Pumas têm a chance de darem o troco nos Springboks. Foto: Springboks

O Rugby Championship retorna com mais ação nesse sábado com os embates de volta entre All Blacks e Wallabies, na madrugada, e Pumas e Springboks, de tarde, com transmissões ao vivo pelo Watch ESPN e em VT de noite pela ESPN+. Marque na agenda e palpite: quem vence? É só a segunda rodada da competição, mas muita coisa já está em jogo.

 

Mais uma Bledisloe Cup para os All Blacks?

A Austrália não vence a Bledisloe Cup – a taça disputada anualmente em melhor de 3 partidas contra a Nova Zelândia – desde 2002 e para quebrar essa jejum os Wallabies precisarão de um feito quase impossível: vencer no Eden Park, em Auckland, o estádio onde os All Blacks não perdem um jogo sequer desde 1994 – e onde os Wallabies não os derrotam desde 1986. Em caso de vitória neozelandesa, a taça seguirá em mãos kiwis.

- Continua depois da publicidade -

Para tentar o milagre Michael Cheika, técnico da Austrália, fez 3 trocas em seu XV titular. Jack Maddocks ganhou um lugar na ponta, mas as principais trocas foram na primeira linha, com Scott Sio e Allan Alaalatoa entrando no time principal, depois do scrum aussie ter sido dominado.

Já Steve Hansen, técnico dos All Blacks, efetuou 2 trocas no grupo titular que venceu os Wallabies na Austrália por 38 x 13. Ambas foram na linha por conta das lesões sofridas por Rieko Ioane e Ryan Crotty. Com isso, Ngani Laumape entrou no primeiro centro e Scott Barrett assumiu a camisa 15, deslocando Ben Smith para vestir a 14, enquanto Naholo foi para a outra ponta vestir a 11.

Em Sydney, o duelo foi totalmente favorável aos neozelandeses, que mostraram eficiência e serenidade para se imporem em um jogo que começou parelho, com muito combate australiano no breakdown, mas sem se sustentar pelo jogo inteiro. Para fazer o milagre, os Wallabies precisarão de um jogo perfeito, que passará por sua primeira linha ser capaz de encarar em igualdade a primeira linha neozelandesa, sua segunda linha acertar um lateral que foi bastante ruim no jogo passado e sua terceira linha, de Hooper, Pocock e Lui, conseguir a vantagem de ponta a ponta na partida. No papel, tudo indica que haverá mais um jogo dominante dos All Blacks.

 

Black Ferns em casa contra as Wallaroos

Exatamente como ocorreu no jogo passado, a partida masculina será antecedida por um jogo feminino entre Nova Zelândia (Black Ferns) e Austrália (Wallaroos), válido como o segundo embate do Laurie O’Reilly Memorial Trophy. Em Sydney, as Black Ferns foram absolutamente dominantes e ganharam o jogo tranquilamente no físico, por 31 x 11.

As Wallaroos ainda estão em fase de aprendizado e jamais venceram as Black Ferns no XV. O talento com a bola em mãos existe do lado australiano, mas a força das avançados neozelandesa e a imensa experiência do elenco kiwi na modalidade desequilibram o confronto.

 

Mendoza receberá Pumas e Springboks

Depois de cair na África do Sul por 34 x 21, a Argentina tentará a reabilitação em casa, na busca pela primeira vitória sob o comando do técnico Mario Ledesma. Os Pumas reencontrarão os Springboks, dessa vez em Mendoza, em um jogo que promete muito – e é essencial para os dois lados, pois enquanto os Pumas precisam tirar o zero da classificação, os Boks querem seguir sonhando em serem os adversário à altura dos All Blacks na sequência da competição.

Com isso em mente, o técnico sul-africano Rassie Erasmus manteve a base de seu XV titular que – apesar de muitos erros – venceu bem os Pumas. Franco Mostert, um dos líderes dos Lions, retorna ao time, tomando vaga na segunda linha de Pieter-Steph du Toit – o que mostra o poderio do elenco sul-africano para a posição, com Mostert atuando ao lado de Etzebeth. Erasmus espera um jogo muito físico da parte dos comandados de Ledesma e focou seu time para esse embate no contato, que a África do Sul gosta.

Ciente da volta de Mostert, Ledesma escalou para a segunda linha argentina Tomas Lavanini, que ganhou a posição de Alemanno para formar uma dupla de respeito com Guido Petti. Essa também foi a única troca nos Pumas, com Ledesma esperando que seu time dê um passo de cada vez em sua evolução. No jogo passado, a linha defensiva argentina – muito melhor do que nos tempos de Hourcade – funcionou e levou os Boks a muitos erros. A chave do sucesso argentino está aí: induzir os sul-africanos aos erros sob pressão e matar as jogadas com homens decisivos como Sánchez, Boffelli e Delguy.

Para os Boks, jogar com o psicológico argentino será essencial e seus grandes carregadores de bola – Marx, Etzebeth, Mostert, Kolisi – são instrumentais em levarem os Pumas aos penais e a perdas territoriais perigosas, pois com a bola indo para finalizadores como Dyantyi, Willy Le Roux ou Mapimpi, guiados por inteligentes Faf de Klerk e Handré Pollard, a vida argentina será difícil.

versus copiar

04h35 – Nova Zelândia x Austrália, em Auckland – Bledisloe Cup jogo 2Watch ESPN AO VIVO / VT ESPN+ 20h00

Árbitro: Wayne Barnes (Inglaterra)

Histórico: 162 jogos, 112 vitórias da Nova Zelândia, 43 vitórias da Austrália e 7 empates. Último jogo: Nova Zelândia 38 x 13 Austrália, em 2018 (The Rugby Championship);

Nova Zelândia: 15 Jordie Barrett, 14 Ben Smith, 13 Jack Goodhue, 12 Ngani Laumape, 11 Waisake Naholo, 10 Beauden Barrett, 9 Aaron Smith, 8 Kieran Read (c), 7 Sam Cane, 6 Liam Squire, 5 Samuel Whitelock, 4 Brodie Retallick, 3 Owen Franks, 2 Codie Taylor, 1 Joe Moody;

Suplentes: 16 Nathan Harris, 17 Karl Tu’inukuafe, 18 Ofa Tuungafasi, 19 Scott Barrett, 20 Ardie Savea, 21 TJ Perenara, 22 Damian McKenzie, 23 Anton Lienert-Brown;

Austrália: 15 Dane Haylett-Petty, 14 Jack Maddocks, 13 Reece Hodge, 12 Kurtley Beale, 11 Marika Koroibete, 10 Bernard Foley, 9 Will Genia, 8 David Pocock, 7 Michael Hooper (c), 6 Lukhan Tui, 5 Adam Coleman, 4 Izack Rodda, 3 Allan Alaalatoa, 2 Tatafu Polota-Nau, 1 Scott Sio;

Suplentes: 16 Folau Faingaa, 17 Tom Robertson, 18 Sekope Kepu, 19 Rob Simmons, 20 Pete Samu, 21 Nick Phipps, 22 Matt Toomua, 23 Tom Banks;

 

versus copiar

16h10 – Argentina x África do Sul, em Mendoza – Watch ESPN AO VIVO / VT ESPN+ 22h00

Árbitro: Angus Gardner (Austrália)

Histórico: 27 jogos, 24 vitórias da África do Sul, 2 vitórias da Argentina e 1 empate. Último jogo: África do Sul 34 x 21 Argentina, em 2018 (The Rugby Championship);

África do Sul: 15 Willie Le Roux, 14 Makazole Mapimpi, 13 Lukhanyo Am, 12 André Esterhuizen, 11 Aphiwe Dyantyi, 10 Handré Pollard, 9 Faf de Klerk, 8 Warren Whiteley, 7 Siya Kolisi (c), 6 Francois Louw, 5 Franco Mostert, 4 Eben Etzebeth, 3 Frans Malherbe, 2 Malcolm Marx, 1 Tendai Mtawarira;

Suplentes: 16 Bongi Mbonambi, 17 Steven Kitshoff, 18 Wilco Louw, 19 RG Snyman, 20 Pieter-Steph du Toit, 21 Embrose Papier, 22 Lionel Mapoe, 23 Damian Willemse;

Argentina: 15 Emiliano Boffelli, 14 Bautista Delguy, 13 Matias Moroni, 12 Bautista Ezcurra, 11 Ramiro Moyano, 10 Nicolas Sanchez, 9 Gonzalo Bertranou, 8 Javier Ortega Desio, 7 Marcos Kremer, 6 Pablo Matera, 5 Tomas Lavanini, 4 Guido Petti, 3 Juan Figallo, 2 Agustin Creevy (c), 1 Nahuel Tetaz Chaparro;

Suplentes: 16 Facundo Bosch, 17 Santiago Garcia Botta, 18 Santiago Medrano, 19 Matias Alemanno, 20 Tomas Lezana, 21 Tomas Cubelli, 22 Jeronimo de la Fuente, 23 Juan Cruz Mallia;

 

PaísApelidoJogosPontos
Nova ZelândiaAll Blacks525
África do SulSpringboks515
AustráliaWallabies59
ArgentinaLos Pumas58

 

Feminino

black fernsversus copiar

02h00 – Nova Zelândia x  Austrália, em Auckland – Laurie O’Reilly Memorial Trophy – jogo 2

Histórico: 16 jogos e 16 vitórias da Nova Zelândia. Último jogo: Nova Zelândia 31 x 11 Austrália, em 2018 (Laurie O’Reilly Memorial Trophy);

Nova Zelândia: 15 Selica Winiata, 14 Renee Wickliffe, 13 Stacey Waaka, 12 Theresa Fitzpatrick, 11 Alena Saili, 10 Ruahei Demant, 9 Kendra Cocksedge, 8 Aroha Savage, 7 Les Elder, 6 Charmaine MCMenamin, 5 Charmaine Smith, 4 Eloise Blackwell, 3 Aldora Itunu, 2 Fiao’o Faamausili, 1 Phillipa Love

Suplentes: 16 Te KuraNgata-Aerengamate, 17 Cristo Tofa, 18 Leilane Perese, 19 Jackie Patea-Fereti, 20 Linda Itunu, 21 Kristina Sue, 22 Krysten Cottrell, 23 Chelsea Alley

Austrália: 15 Mahalia Murphy, 14 Mhicca Carter, 13 Atasi Lafai, 12 Sarah Riordan, 11 Samanta Treherne, 10 Trilleen Pomare, 9 Cobie-Jane Morgan, 8 Grace Hamilton, 7 Georgia O’Neill, 6 Emily Chancellor, 5 Rebecca Clough, 4 Michelle Milward, 3 Evelyn Horomia, 2 Liz Patu (c), 1 Emily Robinson

Suplentes: 16 Darryl Wickliffe, 17 Melissa Fatu, 18 Hana Ngaha, 19 Alisha Hewett, 20 Kiri Lingman, 21 Fenella Hake, 22 Crystal Maguire, 23 Shanice Parker