ARTIGO COM VÍDEOS – Fiji fez história neste sábado e derrotou pela primeira vez em sua história a França, por 21 x 14, em Paris. Feito que vem para levantar a moral fijiana após derrota pesada neste mês para a Escócia. Já a França, que parecia melhorar, fechou os amistosos com dor de cabeça e muito ainda para rever.

As demais seleções do Pacífico tiveram sortes distintas. Tonga não conseguiu vencer a Geórgia, em jogo parelho, finalizado em vitória georgiana em casa por 20 x 09, ao passo que Samoa encarou em Madri uma aguerrida Espanha e venceu por 28 x 10.

 

Festa dos Fijianos Voadores em Paris

- Continua depois da publicidade -

Fiji desabrochou após ser atropelado pela Escócia. Um jogo majestoso dos fijianos contra a França, no qual Fiji conseguiu se equiparar no jogo de contato e causou o pânico no torcedor francês quando tinha a bola em mãos. A França não soube explorar possíveis deficiências defensivas fijianas – antes expostas pelos escoceses – e se viu em apuros sem render o esperado.

O primeiro try saiu de forma há pouco tempo impensável, com Fiji ganhando vantagem em maul contra a França e, na sequência, o espaço apareceu para Radradra marcar o primeiro try.

A resposta francesa veio na mesma moeda com Guirado finalizando poderoso maul azul. No entanto, aos 31′, após scrum, Fiji abriu brilhantemente a bola para sua linha e Tuisova cravou o segundo try alvinegro. Os Bleus reagiram antes do fim e encontraram seu segundo try de novo em maul finalizado por Guirado, deixando os franceses em vantagem por 14 x 12.

Mas o segundo tempo foi terrível para os franceses, que suaram frio para segurarem os fijianos e foram cometendo penais, que Volavola soube explorar chutando 9 pontos decisivos para os visitantes para selar memoráveis 21 x 14. Festa de Fiji.


14versus copiar21

França 14 x 21 Fiji, em Paris

Árbitro: Matthew Carley (Inglaterra)

França

Tries: Guirado (2)

Conversões: Serin (2)

15 Benjamin Fall, 14 Teddy Thomas, 13 Mathieu Bastareaud, 12 Gael Fickou, 11 Yoann Huget, 10 Camille Lopez, 9 Baptiste Serin, 8 Louis Picamoles, 7 Artur Iturria, 6 Wenceslas Lauret, 5 Yoan Maestri, 4 Sebastien Vahaamahina, 3 Rabah Slimani, 2 Guilhem Guirado (c), 1 Jefferson Poirot;

Suplentes: 16 Julien Marchand, 17 Dany Priso, 18 Demba Bamba, 19 Felix Lambey, 20 Kélian Galletier, 21 Antoine Dupont, 22 Anthony Belleau, 23 Geoffrey Doumayrou;

Fiji

Tries: Radradra e Tuisova

Conversões: Volavola (1)

Penais: Volavola (3)

15 Metuisela Talebula, 14 Josua Tuisova, 13 Semi Radradra, 12 Jale Vatabua, 11 Vereniki Goneva, 10 Ben Volavola, 9 Frank Lomani, 8 Viliame Mata, 7 Peceli Yato, 6 Dominiko Waqaniburotu (c), 5 Leone Nakarawa, 4 Tevita Cavubati, 3 Manasa Saulo, 2 Sam Matavesi, 1 Campese Maafu;

Suplentes: 16 Mesulame Dolokoto, 17 Eroni Mawi, 18 Kalivati Tawake, 19 Albert Tuisue, 20 Semi Kunatani, 21 Henry Seniloli, 22 Alivereti Veitokani, 23 Eroni Sau;

 

Geórgia se impõe sobre Tonga

Apesar da derrota neste mês para a Itália, a Geórgia fechou novembro de cabeça erguida com boa vitória em casa sobre Tonga por 20 x 09, em duelo de avançados poderosos. Jogo parelho, sem espaços, e com os Lelos prevalecendo com os tries do pilar Zhvania, no primeiro tempo, e do asa Giorgadze, já com o tempo esgotado.

20versus copiar09

Geórgia 20 x 09 Tonga, em Tbilisi

Árbitro: Mathieu Raynal (França)

 

Samoa prevalece contra a Espanha

A fase de Samoa não era boa, mas o time polinésio arrancou uma vitória no término dos amistosos internacionais de fim de ano. 28 x 10 sobre a Espanha, em Madri, mostrando aos Leões espanhóis que o caminho ainda é longo. Mas o desempenho da Espanha não foi ruim, com o time ibérico chegando a estar perdendo por apenas 14 x 10 até perto do fim, quando os samoanos marcaram seus tries decisivos com Rey Leelo e Ed Fidow.

 

10versus copiar28

Espanha 10 x 28 Samoa, em Madri

Árbitro: Frank Murphy (Irlanda)