Depois do Rio 2016, uma nova proposta surgiu para o futuro da seleção de sevens da Grã-Bretanha. Criada especificamente para os Jogos Olímpicos, a seleção britânica não deverá ter atividades na próxima temporada e o time só estaria marcado para retornar à ativa em 2020. Entretanto, o sucesso da equipe – medalhista de prata entre os homens e quarta colocada entre as mulheres no Rio – levou Brett Gosper, CEO do World Rugby, a sugerir que a seleção seja efetivada tanto na Série Mundial Masculina como na Feminina.

 

Tal medida está em estudo, mas, caso se torne realidade, o World Rugby autorizaria que a Grã-Bretanha substituísse Inglaterra, Gales e Escócia nas competições internacionais de sevens. No caso do circuito masculino, isso resultaria na abertura de mais duas vagas a novos países como seleções centrais da competição, uma vez que os três países – Inglaterra, Escócia e Gales – estão entre as 15 seleções fixas do circuito. No feminino, o efeito seria menor, pois hoje apenas a Inglaterra entre as nações britânicas, é uma seleção fixa. As seleções irlandesas não seriam afetadas.

 

- Continua depois da publicidade -

Feminino junto do masculino

Gosper também comentou que o World Rugby está buscando viabilizar a expansão do circuito feminino e uma sexta etapa ainda deverá ser adicionada para a próxima temporada. Uma das intenções da federação internacional é de ter mais etapas do feminino ocorrendo juntas das etapas do masculino, a fim de dar maior visibilidade ao rugby feminino, uma vez que o circuito masculino conta com uma audiência muito maior.

 

Fonte: BBC

Foto: Fotojump

1 COMENTÁRIO

  1. Não creio que nem a escócia nem gales vai aceitar isto. Tambem creio, pessoalmente, que não devem. As grandes
    seleções de 7s, que nem argentina, usam 7s para aprimorar atletas para o seu rugby XV. Infelizmente a Federação
    galês não tem se preocupado quanto deveria para a seleção de 7s mas precisa . Inevitavelmente equipes da Grã Bretanha teriam grande predominância de ingleses… Olimpíadano Rio: um escocês e dois galeses no masculino e apenas uma galesa no feminino. Para o World Rugby seria bem conveniente, brecha para outras equipes. Para Escocá e Gales seria negativo.
    Veja como as federações Britânicas de futebol resistem a se juntar para uma equipe só nos jogos Olímpicos. Mas como a FIFA quer espaço para outros paises nas classificatórias para as finais da Copa do Mundo de Futebol. As federações individuais na Grã Bretanha não querem perder o seu espaço.