Hurricanes e Highlanders farão inédita final do Super Rugby!

ARTIGO COM VÍDEO – O Super Rugby terá um campeão inédito, e ele será da Nova Zelândia. Neste sábado, Hurricanes e Highlanders despacharam os australianos Brumbies e Waratahs, respectivamente, por 29 x 9 e 35 x 17, e asseguraram a classificação à grande final da competição. O título será definido no próximo sábado, dia 4, em Wellington, capital da Nova Zelândia.

 

Hurricanes não deixa brechas para Brumbies

Em casa, o Hurricanes, melhor time do Super Rugby 2015, não se abalou frente à pressão de quebrar tabus e voltaram apenas pela segunda vez em sua história à final do maior torneio do Hemisfério Sul. A vitória foi contundente, 29 x 9, com o Brumbies cansado da última viagem à África do Sul e sem qualquer capacidade de reação.

 

O jogo começou com certo equilíbrio, com o Brumbies se apoiando em sua fortíssima terceira linha para aguentar a pressão amarela, que foi crescendo com os minutos se passando. O volume de jogo dos Hurricanes foi, enfim, recompensado aos 20′, com Julian Savea recebendo nas ponta para atropelar para o primeiro try do jogo. O try deu maior ânimo para os ‘Canes, que nçao tardaram a encontrar seu segundo try, 7 minutos depois, com TJ Perenara. Contudo, a equipe da casa pontuou menos do que poderia, com Barrett perdendo uma conversão e um penal, e, aos 40’, Mogg reduziu a diferença para os Brumbies com penal, dando a impressão de que os neozelandeses sub-aproveitaram seu domínio.

 

Ficou só na impressão. O segundo tempo se iniciou com superioridade dos anfitriões, que chegaram a mais um try em maul finalizado por Ardie Savea, explorando uma falha na formação do Brumbies. Os australianos ainda esboçaram uma reação com Leali’ifano chutando dois penais seguidos, mas James Marshall deu o troco na mesma moeda aos 65′ e o golpe de misericórdia veio aos 73′, com linda jogada da dupla monumental Ma’a Nonu e Conrad Smith finalizada por Proctor. 29 x 9, e apresentação de gala do time da capital da Nova Zelândia, que pela primeira vez fará uma final em seus domínios. E com méritos: 15a vitória em 17 jogos no ano.

 

Highlanders impressiona contra campeão de 2014

A segunda partida do dia era mais difícil de se ter um prognóstico. E começou parelha, com o Highlanders abrindo o placar com penal de Sopoaga. Porém, a resposta foi imediata e, aos 10′, em seu primeiro bom ataque, o Waratahs trabalhou a bola e Foley desferiu um preciso chute cruzado para Rob Horne apanhar no alto e cair para o primeiro try da partida.

 

O atual campeão jogava em casa e havia garantido uma semana de descanso, mas não segurou o ritmo contra um elétrico Highlanders, liderado por Aaron Smith, que não tardou a tomar as rédeas do jogo. Aos 18′, Aaron Smith aproveitou o erro de Palu e brilhantemente achou o espaço para cravar o primeiro try neozelandês no jogo, colocando os ‘Landers em vantagem, 8 x 5.

 

A resposta dos ‘Tahs viria com penais de Foley aos 22′ e aos 30′, mas os seguidos erros nas formações laterais travaram o andamento do jogo australiano, que não conseguiu volume de jogo no campo ofensivo e padeceu da ausência de Kurtley Beale na criação. Os Highlanders perderam um penal com Ben Smith, substituindo Sopoaga que saíra para atendimento médico, mas, aos 32’, Richard Buckman quebrou o frágil tackle australiano e correu para o segundo try neozelandês, abrindo vantagem confortável para os visitantes,  15 x 11. Antes do intervalo, porém, Foley chutou novo penal para o time de Sydney, que foi colado no placar aos vestiários.

 

Brevemente o Waratahs se pôs em vantagem no marcador graças a mais um penal de Foley no início do segundo tempo, mas o ritmo dos Highlanders era mais intenso e, aos 52′, o prêmio à persistência veio com Naholo recebendo na ponta, colocando a bola na frente com chute e apanhando-a para cravar um belo try em cima de Nick Phipps, reconduzindo os ‘Landers à frente, 20 x 17.

 

O golpe foi sentido e os Waratahs viram a parelha Sopoaga-Aaron Smith crescer no jogo. Primeiro, o lance capital da partida veio em penal try anotado a favor dos Highlanders, com Osborne sendo impedido por Potgieter de cravar a bola no in-goal. Polemicamente, o árbitro Craig Joubert deu penal try a favor dos neozelandeses e ainda mostrou amarelo para o sul-africano dos Waratahs, entendendo que o atleta impediu de forma proposital e decisiva o try, sob vaias da torcida local, contestando a interpretação. E, aos 74′, Sopoaga deu a cartada final com drop goal inteligente e, aos 78′, Osborne finalizou o jogo com o quarto try dos visitantes, recebendo chute de Sopoaga. 35 x 17 para despachar os campeões em sua própria casa. Com o triunfo, o Highlanders voltou a uma final de Super Rugby pela primeira vez desde 2002 e, assim como o Hurricanes, vai em busca de seu título inédito.

 

Super Rugby logo

Super Rugby – Liga da África do Sul, Austrália e Nova Zelândia

Semifinais

Hurricanes_logo(5)29versus copiar09Brumbies logo copy

Hurricanes 29 x 9 Brumbies, em Wellington

Hurricanes

Tries: J Savea, Perenara, A Savea e Proctor

Conversões: Barrett (1) e Marshall (2)

Penais: Marshall (1)

15 James Marshall, 14 Nehe Milner-Skudder, 13 Conrad Smith, 12 Ma’a Nonu, 11 Julian Savea, 10 Beauden Barrett 9 TJ Perenara, 8 Victor Vito, 7 Ardie Savea, 6 Brad Shields, 5 James Broadhurst, 4 Jeremy Thrush, 3 Ben Franks, 2 Dane Coles, 1 Reggie Goodes.

Suplentes: 16 Brayden Mitchell, 17 Chris Eves, 18 Jeffery Toomaga-Allen, 19 Mark Abbott, 20 Blade Thomson, 21 Chris Smylie, 22 Rey Lee-Lo, 23 Matt Proctor.

 

Brumbies

Tries: Mogg (1) e Leali’ifano (2)

15 Jesse Mogg, 14 Lausii Taliauli, 13 Tevita Kuridrani, 12 Matt Toomua, 11 Joe Tomane, 10 Christian Lealiifano,9 Nic White, 8 Ita Vaea, 7 David Pocock, 6 Scott Fardy, 5 Blake Enever, 4 Rory Arnold, 3 Ben Alexander, 2 Stephen Moore (c), 1 Scott Sio.

Suplentes: 16 Josh Mann-Rea, 17 Allan Alaalatoa, 18 Ruan Smith, 19 Jordan Smiler, 20 Jarrad Butler, 21 Michael Dowsett, 22 Nigel Ah Wong, 23 Robbie Coleman.

 

waratahs17versus copiar35Highlanders NZ rugby union team logo.svg

Waratahs 17 x 35 Highlanders, em Sydney

Waratahs

Try: Horne

Penais: Foley (4)

15 Israel Folau, 14 Taqele Naiyaravoro, 13 Adam Ashley-Cooper, 12 Matt Carraro, 11 Rob Horne 10 Bernard Foley, 9 Nick Phipps, 8 Wycliff Palu, 7 Michael Hooper, 6 Jacques Potgieter, 5 David Dennis (c), 4 Will Skelton, 3 Sekope Kepu, 2 Tatafu Polota-Nau, 1 Benn Robinson.

Suplentes: 16 Tolu Latu, 17 Jeremy Tilse, 18 Paddy Ryan, 19 Mitchell Chapman, 20 Stephen Hoiles, 21 Patrick McCutcheon, 22 Brendan McKibbin, 23 Jono Lance, 24 Peter Betham.

 

Highlanders

Tries: Smith, Naholo, penal try e Osborne

Conversões: Sopoaga (2)

Penais: Sopoaga (2)

Drop goal: Sopoaga (1)

15 Ben Smith (c), 14 Waisake Naholo, 13 Malakai Fekitoa, 12 Richard Buckman, 11 Patrick Osborne, 10 Lima Sopoaga, 9 Aaron Smith, 8 Nasi Manu (c), 7 James Lentjes, 6 Elliot Dixon, 5 Mark Reddish, 4 Alex Ainley, 3 Josh Hohneck, 2 Liam Coltman, 1 Brendon Edmonds.

Suplentes: 16 Ash Dixon, 17 Daniel Lienert-Brown, 18 Ross Geldenhuys, 19 Joe Wheeler, 20 Gareth Evans, 21 Fumiaki Tanaka, 22 Trent Renata, 23 Shaun Treeby.

 

Final – dia 4 de julho

Hurricanes_logo(5)versus copiarHighlanders NZ rugby union team logo.svg

04h35 – Hurricanes x Highlanders, em Wellington

Comentários