ARTIGO COM VÍDEOS – Sábado e domingo de Série Mundial de Sevens na África do Sul, com a Cidade do Cabo recebendo a segunda etapa da temporada masculina da temporada 2016-17. Com o Cape Town Stadium abarrotado, com mais de 50 mil torcedores, a África do Sul, vencedora da primeira etapa, galgou seu caminho até a grande final, mas caiu contra a Inglaterra em jogo emocionante na decisão. Foi o primeiro título de etapa do circuito para a Inglaterra desde 2015. A liderança geral, no entanto, é dos Boks ainda.

 

O torneio no Cabo começou sem maiores surpresas no sábado. No Grupo A, a África do Sul dominou soberana, mas o destaque foi a escorregada da Austrália, derrotada e eliminada pelos EUA. Decepção do lado de Samoa também, com Gordon Tietjens começando um trabalho tortuoso já com os polinésios. A Argentina, por sua vez, caiu no grupo da morte e foi derrotada pela Nova Zelândia, comandada pelo técnico interino Tomasi Cama. Os All Blacks, contudo, deslizaram, empatando com o lanterna Canadá.

 

- Continua depois da publicidade -

Já o domingo começou com as quartas de final pegando fogo. Depois da África do Sul e da Nova Zelândia cumprirem seus deveres, despachando Gales e Quênia. Depois, foi a vez da Escócia, que havia terminando com tudo o sábado como primeira de sua chave, derrotar os EUA. Fechando as quartas, Inglaterra e Fiji fizeram um duelo de arrepiar, com vitória inglesa apenas na prorrogação, graças ao try de Dan Norton, voando em mais um torneio.

 

Nas finais menores, o destaque ficou para a convidada Uganda, que de novo venceu uma seleção central, passando pelo Japão outra vez. O título do Challenge Trophy, no entanto, coube à França, derrotando a Argentina na decisão, com Bouhraoua ditando o jogo.

 

As semifinais principais começaram com o duelo aguardado por todos entre África do Sul e Nova Zelândia. Novamente, a vitória pelo segundo torneio seguido no confronto foi dos Boks, com Branco Du Preez e Specman correndo para os tries da vitória por 14 x 7. Depois, a Inglaterra, do capitão Tom Mitchell, não deu chances à Escócia, aplicando 33 x 14, com Charlie Hayter brilhando. Os neozelandeses ainda se reergueram e saíram do torneio com vitória sobre os escoceses na luta pelo 3º lugar.

 

Para a final não faltou emoção. Os sul-africanos largaram na frente com try de Chris Dry, em grande fase, mas Carpentier e Norton viraram o marcador para os ingleses do técnico Simon Amor antes do intervalo. Na volta, Specman cravou o try de empate dos anfitriões, mas McConnochie devolveu a frente aos ingleses, deixando Snyman para trás. A África do Sul não se rendeu, a Inglaterra foi reduzida a 6 homens por amarelo de Norton, e Werner Kok não perdoou rompendo para o try dos verdes. A conversão, já com o tempo esgotado, valia o empate, mas Geduld não foi feliz e a vitória foi da Inglaterra. 19 x 17.

 

A “seleção do torneio” foi eleita com Kok, Snyman e Dry, da África do Sul, Carpentier e Norton, da Inglaterra, Mikkelson, da Nova Zelândia, e a máquina de tackles e turnovers do Quênia, Odhiambo. Norton foi o artilheiro em tries do torneio, que agora está junto de Senatla como o maior anotador de tries do circuito 2016-17.

 

A próxima etapa do circuito será em Wellington, na Nova Zelândia, nos dias 28 e 29 de janeiro.

 

SWS 2015-16 logo

Cape Town Sevens – 2ª etapa da Série Mundial de Sevens Masculina 2016-17 – na Cidade do Cabo, África do Sul

Sábado, dia 10 de dezembro

Escócia 21 x 19 Samoa

Gales 29 x 07 Uganda

Nova Zelândia 26 x 12 Argentina

Inglaterra 33 x 19 Canadá

França 14 x 33 Quênia

Fiji 33 x 07 Japão

Austrália 00 x 19 Estados Unidos

África do Sul 41 x 00 Rússia

 

Escócia 38 x 07 Uganda

Gales 17 x 00 Samoa

Nova Zelândia 19 x 19 Canadá

Inglaterra 19 x 14 Argentina

França 50 x 07 Japão

Fiji 28 x 22 Quênia

Austrália 36 x 00 Rússia

África do Sul 28 x 10 Estados Unidos

 

Samoa 29 x 05 Uganda

Gales 21 x 24 Escócia

Argentina 43 x 14 Canadá

Inglaterra 07 x 33 Nova Zelândia

Quênia 24 x 05 Japão

Fiji 28 x 19 França

Estados Unidos 26 x 17 Rússia

África do Sul 29 x 07 Austrália

 

Grupo A: 1 África do Sul, 2 Estados Unidos, 3 Austrália, 4 Rússia

Grupo B: 1 Fiji, 2 Quênia, 3 França, 4 Japão

Grupo C: 1 Nova Zelândia, 2 Inglaterra, 3 Argentina, 4 Canadá

Grupo D: 1 Escócia, 2 Gales, 3 Samoa, 4 Uganda

Domingo, dia 11 de dezembro

Quartas de final pelo Challenge Trophy

Austrália 42 x 12 Uganda

Argentina 33 x 12 Japão

Samoa 14 x 17 Rússia

França 42 x 14 Canadá

 

Quartas de final pelo Ouro

África do Sul 33 x 00 Gales

Nova Zelândia 28 x 07 Quênia

Escócia 24 x 19 Estados Unidos

Fiji 26 x 31 Inglaterra

 

Semifinais pelo 13º lugar

Uganda 21 x 17 Japão

Samoa 24 x 26 Canadá

 

Semifinais pelo Challenge Trophy

Austrália 17 x 21 Argentina

Rússia 12 x 17 França

 

Semifinal pelo 5º lugar

Gales 14 x 19 Quênia

Estados Unidos 12 x 28 Fiji

 

Semifinais pelo Ouro

África do Sul 14 x 07 Nova Zelândia

Escócia 14 x 33 Inglaterra

 

Finais

Decisão do 13º lugar – Uganda 10 x 19 Canadá

Final Challenge Trophy – Argentina 07 x 19 França

Decisão do 5º lugar – Quênia 21 x 33 Fiji

Decisão do 3º lugar – Nova Zelândia 24 x 19 Escócia

Final pelo Ouro – África do Sul 17 x 19 Inglaterra

SeleçãoPontuação totalEtapa 1Etapa 2Etapa 3Etapa 4Etapa 5Etapa 6Etapa 7Etapa 8Etapa 9Etapa 10
África do Sul19222192222221919122213
Inglaterra16417221019132210171519
Fiji1501913191319172210108
Nova Zelândia13710171217151313131710
Estados Unidos129810512171515191315
Austrália11313571512101715712
Escócia109121517153871922
Canadá983315310101022517
Argentina905713101012123810
Gales731510510382857
França661081075155105
Quênia63512828571015
Samoa5171357715123
Rússia291528115222
Japão201115223131
- 4 melhores entre Argentina, Samoa, Escócia, Canadá, Rússia e Japão irão à Copa do Mundo de Sevens de 2018;
- 15º colocado = rebaixamento;
PS: nossa tabela não mostra a pontuação das equipes convidadas


Pontuação:
1º - 22 pontos; 2º - 19 pts; 3º - 17 pts; 4º - 15 pts;
5º - 13 pts; 6º - 12 pts; 7º e 8º - 10 pts;
9º - 8 pts; 10º - 7 pts; 11º e 12º - 5 pts;
13º - 3 pts; 14º - 2 pts; 15º e 16º - 1 pt.

 

Foto: World Rugby