ARTIGO COM VÍDEOS – A Inglaterra não é mais a líder do Six Nations. Os ingleses conseguiram fazer sua parte e derrotaram Gales, em um jogão em Londres. Mas, a magra vitória, sem bônus, tirou a liderança isolada da Rosa, que tem os mesmos pontos da líder Irlanda, mas está atrás no saldo agora.

Gales partiu para Twickenham com a missão de provar que tem um elenco capaz de ganhar o Six Nations, mesmo pesadamente desfalcado por lesões. Seu técnico, Warren Gatland, antes criticado pelo jogo muito físico que impunha a Gales, passou a ser exaltado após a vitória sobre a Escócia, fazendo os galeses jogarem o rugby envolvente e ousado que seu torcedor tanto quer. Se havia dúvidas sobre a evolução do Dragão, elas ficaram para trás, pois Gales deu muito trabalho aos ingleses e por muito pouco não impôs uma dolorosa derrota ao time do técnico Eddie Jones. Foi a batalha dos treinadores mais badalados do rugby europeu no momento.

O duelo começou com com try inglês. Aos 3′, Farrell arriscou um chute cruzado em um vazio de atletas galeses. Sem oposição, Jonny May voou para a bola e cravou o primeiro try do jogo. 5 x 0.

Gales não se abateu e teve maior volume nos momentos iniciais, mas quem marcou novamente foi a Inglaterra. Aos 21′, Farrell armou passe longo para a ponta, com Launchbury, o segunda linha, recebendo a desferindo um lindo offload para May fazer seu segundo try na partida. Parecia que os comandados de Jones teriam uma vitória monumental pela frente.

A resposta galesa foi rápida. Patchell chutou cruzado, Evans recebeu na ponta, bateu com o joelho na bola e ela foi para o in-goal, onde Anscombe mergulhou para o apoia-la na meta. No entanto, o TMO julgou que não houve o apoio, anulando o try. Gales reduziu na sequência com penal de Patchell, chutando do “meio da rua”. Gales buscou jogar mais pressão sobre os ingleses, mas seu jogo de chutes táticos não encaixou como desejado, enquanto concediam muitas penalidade e também não conseguiam produzir com a bola em mãos.

Na segunda etapa, o equilíbrio foi absoluto, com as defesas falando alto. Os dois times dividiram a posse da bola e falharam em capitalizar quando em vantagem territorial. Na reta final da partida, foram os visitantes que levaram mais perigo. Aos 61′, os galeses quase chegaram a um try decisivo, com Scott Williams arrancando na ponta e sendo detido com tackle milagroso de Underhill.

- Continua depois da publicidade -

No fim, os vermelhos conseguiram apenas um último penal para Anscombe dar o bônus defensivo a Gales. Mas foi só. Inglaterra 12 x 06 Gales, em um duelo apertado em Twickenham.

Não haverá rodada do Six Nations no fim de semana que vem. Gales e Inglaterra voltarão a campo no dia 24 de fevereiro, com os galeses visitando a Irlanda e os ingleses visitando a Escócia.

 

12versus copiar06

Inglaterra 12 x 06 Gales, em Londres

Árbitro: Jérôme Garcès (França)

Inglaterra

Tries: May (2)

Conversões: Farrell (1)

15 Mike Brown, 14 Anthony Watson, 13 Jonathan Joseph, 12 Owen Farrell, 11 Jonny May, 10 George Ford, 9 Danny Care, 8 Sam Simmonds, 7 Chris Robshaw, 6 Courtney Lawes, 5 Maro Itoje, 4 Joe Launchbury, 3 Dan Cole, 2 Dylan Hartley, 1 Mako Vunipola;

Suplentes: 16 Jamie George, 17 Alec Hepburn, 18 Harry Williams, 19 George Kruis, 20 Sam Underhill, 21 Richard Wigglesworth, 22 Ben Te’o, 23 Jack Nowell;

Gales

Penais: Patchell (1) e Anscombe (1)

15 Gareth Anscombe, 14 Josh Adams, 13 Scott Williams, 12 Hadleigh Parkes, 11 Steff Evans, 10 Rhys Patchell, 9 Gareth Davies, 8 Ross Moriarty, 7 Josh Navidi, 6 Aaron Shingler, 5 Alun Wyn Jones (c), 4 Cory Hill, 3 Samson Lee, 2 Ken Owens, 1 Rob Evans;

Suplentes: 16 Elliot Dee, 17 Wyn Jones, 18 Tomas Francis, 19 Bradley Davies, 20 Justin Tipuric, 21 Aled Davies, 22 Owen Watkin 23 George North;

SeleçãoJogosPontos
Irlanda523
Gales515
Escócia513
França511
Inglaterra510
Itália51
- Grand Slam = 3 pontos;
- Vitória = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota = 0 pontos;
- Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
- Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;

Foto: ©INPHO/Andrew Fosker