ARTIGO COM VÍDEOS – All Blacks e Springboks tiveram desempenhos opostos neste sábado na largada de suas giras pela Europa. Enquanto a África do Sul sucumbiu na Irlanda, dominada pelo Trevo, a Nova Zelândia não teve problemas para passar pela França, apesar de alguns momentos bons ainda do lado dos Bleus.

 

Irlanda segura os Springboks e termina jogo com estilo

A sorte da África do Sul jogando na Irlanda segue ruim e os Springboks sofreram pesada derrota diante dos irlandeses em Dublin, 38 x 03, continuando sem uma única vitória na Irlanda desde 2012.

- Continua depois da publicidade -

O primeiro e o segundo tempo foram bem distintos. Na primeira metade, o jogo foi marcado pelo equilíbrio, com vantagem para o lado da casa, que usava um novo uniforme cinza. A Irlanda teve maior posse de bola e, sobretudo, teve vantagem no jogo de contato, levando os Boks a concederem penais. Foram 3 para Sexton abrir 9 x 0 para os visitantes em 20 minutos. E aos 25′, o erro na recepção de chute dos Boks, fez a bola sobrar para Conway, que disparou na ponta para o primeiro try do duelo.

O segundo tempo começou com Jantjies finalmente reduzindo o placar para os Boks, que passavam a dominar o jogo territorialmente. Ao todo, foram mais de 70% de posse para os visitantes, que não conseguiam achar os espaços pela defesa irlandesa. A resposta irlandesa quase saiu aos 54′, com drop goal para fora de Murray, mas aos 57′ veio o penal certeiro de Sexton, que elevou a pressão sobre os sul-africanos. No fim, os Boks sucumbira, com os últimos 10 minutos sendo um baile irlandês, com 3 tries para nocautearem os Boks.

Aos 71′, Conway disparou, levou os irlandes adiante e Ruddock deixou Mostert para trás com lindo side-step para o segundo try, enquanto aos 76′ foi a vez de Herring guardar o terceiro try, em maul (para doer na alma sul-africana) e, aos 78′, veio o quarto try, com Stockdale marcando após a linda troca de passes, fechando o embate.

A Irlanda receberá no dia 18 as ilhas Fiji, ao passo que a África do Sul visitará a França.

 

38versus copiar03

Irlanda 38 x 03 África do Sul, em Dublin

Árbitro: Ben O’Keeffe (Nova Zelândia)

Irlanda

Tries: Conway, Ruddock, Herring e Stockdale

Conversões: Carbery (2) e Sexton (1)

Penais: Sexton (4)

15 Rob Kearney, 14 Andrew Conway, 13 Robbie Henshaw, 12 Bundee Aki, 11 Jacob Stockdale, 10 Johnny Sexton, 9 Conor Murray, 8 CJ Stander, 7 Sean O’Brien, 6 Peter O’Mahony, 5 Devin Toner, 4 Iain Henderson, 3 Tadhg Furlong, 2 Rory Best (c), 1 Cian Healy;

Suplentes: 16 Rob Herring, 17 Dave Kilcoyne, 18 John Ryan, 19 James Ryan, 20 Rhys Ruddock, 21 Kieran Marmion, 22 Joey Carbery, 23 Darren Sweetnam;

África do Sul

Penais: Jantjies (1)

15 Andries Coetzee, 14 Dillyn Leyds, 13 Jesse Kriel, 12 Damian de Allende, 11 Courtnall Skosan, 10 Elton Jantjies, 9 Ross Cronje,, 8 Francois Louw, 7 Pieter-Steph du Toit, 6 Siya Kolisi, 5 Lood de Jager, 4 Eben Etzebeth (c), 3 Coenie Oosthuizen, 2 Malcolm Marx, 1 Tendai Mtawarira;

Suplentes: 16 Bongi Mbonambi, 17 Steven Kitshoff, 18 Wilco Louw, 19 Franco Mostert, 20 Uzair Cassiem, 21 Rudy Paige, 22 Handré Pollard, 23 Francois Venter;

All Blacks se recuperam e mantém hegemonia recente sobre a França

A rivalidade histórica entre França e Nova Zelândia foi renovada com o Stade de France, como sempre, cheio para Bleus e All Blacks se enfrentarem. Mas, a história recente não é nada positiva para a França, que de carrasca passou a freguesa, não vencendo os All Blacks desde 2009. Desta vez, 38 x 18 para os neozelandeses, que não tiveram problemas para se imporem, mas viram uma motivada França ter também seus momentos de brilho.

O início de jogo foi kiwi, com Dane Coles furando a defesa francesa aos 8′, após troca rápida de passes dos visitantes, jogando atipicamente de branco. A superioridade neozelandesa era clara, com Barrett chutando penal e, aos 18′, Kieran Read quase conseguiu novo try, pressionando Ducuing perto do in-goal, após chute para o fundo. Na sequência, Barrett deu lindo passe longo para Naholo na ponta fazer o segundo try.

A França, conduzida pelo scrum-half Dupont, em bom dia, começou a mostrar o velho fleur com a bola em mãos e, em ótima troca de passes, Teddy Thomas disparou para o try, aos 27′, que deixava os Bleus no páreo. Mas a alegria durou pouco. Slimani recebeu amarelo e, aos 36′, a qualidade do jogo aberto neozelandês rendeu frutos, com Sonny Bill Williams chutando no in-goal para Ryan Crotty voar e cravar o terceiro try kiwi. E tinha mais, com Sam Cane marcando o quarto try aos 39′, depois de Rieko Ioane varar a linha. 31 x 05, para praticamente liquidar com a partida.

Os Bleus melhoraram no segundo tempo e passaram a ousar mais. Belleau reduziu a contagem com penal aos 42′ e, aos 47′, ele mesmo chutou cruzado para dentro do in-goal, com Sonny Bill Williams dando um tapa ilegal na ponta, punido com penal try. Belleau ainda chutou novo penal aos 57′, reduzindo para 31 x 18 o marcador, e os franceses começaram a sonhar com mais uma de suas famosas viradas épicas. Ela, no entanto, não ocorreu. Os All Blacks sobraram controlar as ações e, aos 80′, Naholo deu números finais ao embate com 38 x 18 no placar.

No próximo sábado, a Nova Zelândia visitará a Escócia e a França receberá a África do Sul.

18versus copiar38

França 18 x 38 Nova Zelândia, em Paris

Árbitro: Angus Gardner (Austrália)

França

Tries: Thomas e penal try

Penais: Belleau (2)

15 Nans Ducuing; 14 Teddy Thomas, 13 Geoffrey Doumayrou, 12 Mathieu Bastareaud, 11 Yoann Huget; 10 Anthony Belleau, 9 Antoine Dupont; 8 Louis Picamoles, 7 Kevin Gourdon, 6 Judicael Cancoriet; 5 Paul Gabrillagues, 4 Sebastien Vahaamahina; 3 Rabah Slimani, 2 Guilhem Guirado (captain), 1 Jefferson Poirot;

Suplentes: 16 Clement Maynadier, 17 Raphael Chaume, 18 Daniel Kotze, 19 Paul Jedrasiak, 20 Anthony Jelonch, 21 Baptiste Serin, 22 Francois Trinh-Duc, 23 Damian Penaud;

Nova Zelândia

Tries: Naholo (2), Coles, Crotty e Cane

Conversões: B Barrett (5)

Penais: B Barrett (1)

15 Damian McKenzie, 14 Waisake Naholo, 13 Ryan Crotty, 12 Sonny Bill Williams, 11 Rieko Ioane, 10 Beauden Barrett, 9 Aaron Smith, 8 Kieran Read (c), 7 Sam Cane, 6 Vaea Fifita, 5 Sam Whitelock, 4 Luke Romano,  3 Nepo Laulala, 2 Dane Coles, 1 Kane Hames;

Suplentes: 16 Codie Taylor, 17 Wyatt Crockett, 18 Ofa Tu’ungafasi, 19 Scott Barrett, 20 Matt Todd, 21 TJ Perenara, 22 Lima Sopoaga, 23 Anton Lienert-Brown;

Teve XV feminino também!

E na Espanha rolou o único amistoso de XV feminino do fim de semana. Foi entre Espanha e França e as Bleues atropelaram: 97 x 00. Nada menos que 15 tries para as francesas.

00versus copiar97

Espanha 00 x 97 França, em Guadalajara

 

Foto: PABryn Lennon/Getty Images