Japoneses batem argentinos e afundam Jaguares em crise no Super Rugby

ARTIGO COM VÍDEOS – A situação está complicada para a franquia argentina do Super Rugby. Pela 9ª rodada do Super Rugby, os Jaguares sofreram sua 7ª derrota e desta vez foi para os japoneses do Sunwolves, que festejaram muito sua primeira vitória na competição. Entre os demais destaques, Chiefs e Crusaders venceram clássicos e seguem como os dois melhores, ao passo que os atuais campeões do Highlanders caíram em casa diante dos Sharks. Rebels, Lions, Waratahs e Stormers também venceram, enquanto Blues e Bulls folgaram na rodada.
CVC 2016

 

Pesadelo argentino e festa japonesa

A situação argentina no Super Rugby vai muito pior do que o encomendado. Sete derrotas seguidas. Essa foi a marca negativa alcançada pelos Jaguares nesse sábado com a derrota em Tóquio para os Sunwolves. Os japoneses eram a única equipe da competição sem vitórias até aqui, mas finalmente o primeiro triunfo da história japonesa no Super Rugby saiu: 36 x 28.

 

Os Jaguares começaram com tudo, com Creevy e Amorosino fazendo 2 tries em 11 minutos. Sasakura reduziu com o primeiro try japonês aos 21′, pela ponta, mas Boffelli adicionou o terceiro try argentino antes do intervalo, expondo a fragilidade da defesa dos Sunwolves, que vinham de uma derrota de mais de 90 pontos para os Cheetahs. O segundo tempo começou com o quarto try dos Jaguares, de Facundo Isa, em interceptação. Mas, tudo desandou para os sul-americanos. Carpenter respondeu aos 57′ com try para os japoneses e uma série de penais batidos por Tusi Pisi colocaram os Sunwolves em vantagem com 8 minutos para o fim. Os Jaguares sentiram o golpe, não conseguiram a reação e ainda saíram sem o bônus defensivo, levando um último try no minuto final, de Tatekawam recebendo de Pisi. Jogo memorável e muita festa em Tóquio. Os Sunwolves, enfim, venceram.

Sharks vencem os atuais campeões

Três sul-africanos fecharam a rodada com vitórias importantes. Certamente, a mais dura foi dos Sharks, que foram à Nova Zelândia e desbancaram os atuais campeões Highlanders: 15 x 14, em jogo de indisciplina dos dois lados. Logos aos 13′, os Highlanders foram reduzidos a 14 jogadores com Jason Emery recebendo cartão vermelho direto por deslocar Willie Le Roux no ar. Ainda assim, os neozelandeses fizeram um grande primeiro tempo, sem levar tries, indo ao intervalo em desvantagem de somente 6 x 3.

 

O segundo tempo largou com troca de penais entre os dois lados e, com dois amarelos em sequência, os Sharks se viram privados de tirar vantagem do vermelho recebidos pelos Highlanders. O poderio dos campeões se provou aos 59′, com a virada no placar pelas mãos de Matt Faddes, fazendo o único try do jogo. Mas, aos 76′, já com um jogador a mais, os Sharks arrancaram o penal da vitória, com Garth April chutando seu 5 penal da noite para colocar 15 x 14 em Dunedin para os visitantes. No último lance, Sopoaga arriscou o drop da vitória para os Highlanders, mas não teve sucesso. Vitória dos Sharks em Otago.

Stormers na ponta do Grupo Sul-Africano

Na Cidade do Cabo, os Stormers se impuseram sobre os Reds, garantindo a liderança do Grupo Sul-Africano. Os pontas Van Wyk e Zas fizeram em menos de 20 minutos os dois primeiros tries dos dono da casa, enquanto Liam Gill respondeu aos 21′ com o primeiro try australiano, no impacto. O jogo foi ao intervalo em 17 x 10 para os sul-africanos, mas os Reds viraram o placar no começo do segundo tempo com dois tries seguidos, de Hunt, na velocidade, e Ntabuli. A virada não durou muito, com o scrum-half Groom fazendo try de muito oportunismo para os Stormers, aos 53′, e Brandon Thomson chutando mais 3 penais. No fim, os donos da casa ainda conquistaram o try final com o pilar Koch, na velocidade. 44 x 22, placar final.

 

Lions triunfam em dérbi

Em Porto Elizabeth, os Lions venceram os donos da casa, os Kings, se seguem fortes na luta pelo topo da África do Sul. O time de Joanesburgo não teve problemas em sua viagem ao sul, vencendo por tranquilos 45 x 10 e assegurando um precioso bônus. Foram 7 tries no total para os Lions. com destaque para o ponta Ruan Combrinck, que anotou 2.

Chiefs vencem clássico e seguem como os melhores do Super Rugby

Em Wellington, Hurricanes e Chiefs fizeram o clássico da Ilha do Norte da Nova Zelândia e o duelo não decepcionou. Um jogão encerrado em grande vitória dos Chiefs por 28 x 27, assegurando a melhor campanha do momento na competição.

 

O primeiro try do jogo saiu aos 3′, com Cory Jane fazendo o primeiro try dos Hurricanes, correndo pela ponta após jogada saindo de scrum. Os Chiefs responderam aos 8′, após 10 fases, com try do centro fijiano Tamanivalu, mas Barrett chutou drop goal para manter a vantagem do lado aurinegro. E a virada veio aos 20′, com o próprio Tamanivalu, arrancando em contra ataque e tabelando com Tony Pulu para finalizar na ponta com acrobacia. Porém, a vantagem durou pouco e, aos 14′, os ‘Canes deram o troco com Dane Coles rompendo para o segundo try. Jogo emocionante, com os donos da casa indo ao intervalo em vantagem de 15 x 14.

 

O rugby envolvente dos Chiefs logo daria frutos na volta dos vestiários e Michael Leitch cruzou o in-goal para devolver a frente ao time de Waikato. A batalha seguiu, com TJ Perenara fazendo na ponta mais um try par os ‘Canes, mas que não resultou na virada, sem a conversão. O erro deu a chance aos Chiefs de alargarem a vantagem e, aos 51’, Selu fez o quarto try dos visitantes. O time de Wellington ainda colocaria fogo no jogo, com Barrett fazendo o quarto try, mas os pontos da virada não saíram, após 10 minutos empolgantes de tensão no fim. Chiefs 28 x 27 Hurricanes, placar final.

 

Crusaders derrubam Brumbies em Canberra

Na Austrália, os Brumbies viveram verdadeiro pesadelo e deixaram o primeiro lugar entre os australianos ao serem atropelados em casa pelo Crusaders, que volta a fazer grande campanha e já tem a segunda melhor campanha geral do atual Super Rugby.

 

A vitória por 40 x 14 não deixou dúvidas sobre a força do time de Christchurch, que fez seu primeiro try logo aos 5′, com o ponta e tanque Nadolo rompendo após scrum. Os aussies responderam na hora com try de Coleman, igualando o placar, mas, aos 13′, Matt Todd interceptou passe e serviu Macilai, que fez o segundo try rubronegro na partida. Aos 20′, a situação se complicou para o time da capital australiana, com os ‘Saders construindo belo try, mostrando velocidade na base do apoio, potência com Nadolo e o retorno à boa forma de Israel Dagg, que concluiu a bela jogada com o terceiro try. A defesa dos Brumbies não sabia como deter o ataque neozelandês e o quarto try saiu antes do intervalo, com o hooker Codie Taylor finalizando maul após lateral. 26 x 7.

 

Tomane esboçou a reação dos Brumbies com try na volta dos vestiários, mas a capacidade de contra ataque dos ‘Saders logo daria as caras, com Taylor correndo pela ponta e fazendo seu segundo try. Hooker ao melhor estilo ponta. E ainda tinha mais, com o abertura Marty McKenzie fazendo o try final dos Crusaders.

Rebels, aos melhores da Austrália

Com a derrota dos Brumbies, a primeira posição na Conferência Australiana passou para o surpreendente Melbourne Rebels, que faz sólido início de temporada. Os Rebels receberam os Cheetahs e venceram por 36 x 14, com direito a 5 tries. Quem largou na frente foram os visitantes, com o namibiano Van Jaarsveld fazendo o primeiro try dos Cheetahs em maul, mas logo o centro Reece Hodge acharia o espaço para correr para o primeiro try dos Rebels. O ponta Bloometjers responderia logo na sequência com o segundo try dos sul-africanos, que foram ao intervalo em 14 x 10 na frente. Porém, o segundo tempo foi todo australiano. O segunda linha Lopeti Timani virou o placar com try logo aos 41′ e, aos 62′, o fullback Placid, em contra ataque em velocidade, fez mais um try para os Rebels. Hodge e Ellison ainda fariam mais dois tires, selando a grande vitória dos azuis de Melbourne.

Waratahs quebram o jejum de vitórias
Por fim, o Waratahs venceu o dérbi australiano da jornada, triunfando sobre o lanterna Western Force fora de casa. 49 x 13 em Perth, com tries de Horne, Phipps, Folau, Robinson, Ta’avao e Holloway. Foi a primeira vitória do time de Sydney desde a primeira rodada da temporada, quebrando a incômoda série de insucessos em grande estilo.

 

Griquas e Bulldogs invictos na África do Sul

Enquanto isso, na Currie Cup sul-africana, duas equipes encerraram invictas a terceira rodada. E são dois dos chamados pequenos, mas os dois únicos pequenos que já foram campeões da competição: Griquas e Border Bulldogs. Os Griquas derrotaram o SWD Eagles, enquanto Border passou pelo Eastern Province Kings. Os Welwitschias, da Namíbia, seguem no último lugar depois de perderem para os Sharks.

 

Super Rugby logo

Super Rugby – Liga de Argentina, África do Sul, Austrália, Nova Zelândia e Japão

Highlanders 14 x 15 Sharks

Rebels 36 x 14 Cheetahs

Sunwolves 36 x 28 Jaguares

Hurricanes 27 x 28 Chiefs

Force 13 x 49 Waratahs

Stormers 40 x 22 Reds

Kings 10 x 45 Lions

Brumbies 14 x 40 Crusaders

 

Equipe Conferência* País Cidade Jogos Pontos
Grupo Australásia
Hurricanes Neozelandesa Nova Zelândia Wellington 15 53
Highlanders Neozelandesa Nova Zelândia Dunedin 15 52
Chiefs Neozelandesa Nova Zelândia Hamilton 15 51
Crusaders Neozelandesa Nova Zelândia Christchurch 15 50
Brumbies Australiana Austrália Canberra 15 43
Waratahs Australiana Austrália Sydney 15 40
Blues Neozelandesa Nova Zelândia Auckland 15 39
Rebels Australiana Austrália Melbourne 15 31
Reds Australiana Austrália Brisbane 15 17
Force Australiana Austrália Perth 15 13
Grupo África do Sul
Lions África 2 África do Sul Joanesburgo 15 52
Stormers África 1 África do Sul Cidade do Cabo 15 51
Sharks África 2 África do Sul Durban 15 43
Bulls África 1 África do Sul Pretória 15 42
Jaguares África 2 Argentina Buenos Aires 15 22
Cheetahs África 1 África do Sul Bloemfontein 15 21
Kings África 2 África do Sul Porto Elizabeth 15 09
Sunwolves África 1 Japão Tóquio 15 09

– Vitória = 4 pontos;
– Empate = 2 pontos;
– Derrota = 0 pontos;
– Vencer marcando 3 ou mais tries que o oponente = 1 ponto extra;
– Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;

Classificam-se às quartas de final:
– o 1º colocado de cada uma das 4 conferências*;
– mais três equipes de melhor campanha no Grupo Australásia;
– mais a equipe de melhor campanha no Grupo África do Sul;

 

Currie_cup_logo2016

The Currie Cup – Fase Qualificatória – Campeonato Sul-Africano

Golden Lions 38 x 17 Blue Bulls

Sharks 48 x 18 Welwitschias

Griquas 27 x 17 Eagles

Kings 14 x 28 Bulldogs

Pumas 12 x 10 Cavaliers

Leopards 26 x 24 Falcons

Cheetahs 21 x 26 Western Province

 

Equipes Cidade principal Filiação no Super Rugby Jogos Pontos
Western Province* Cidade do Cabo Stormers 14 61
Griquas Kimberley Cheetahs 14 56
Boland Cavaliers Wellington Stormers 14 54
Mpumalanga Pumas Nelspruit Lions 14 51
Golden Lions* Joanesburgo Lions 14 47
Free State Cheetahs* Bloemfontein Cheetahs 14 44
Blue Bulls* Pretória Bulls 14 38
Leopards Potchefstroom Sharks 14 37
Griffons Welkom Cheetahs 14 36
Natal Sharks* Durban Sharks 14 33
SWD Eagles George Kings 14 30
Falcons Kempton Park Bulls 14 30
Border Bulldogs East London Bulls 14 26
Eastern Province Kings* Porto Elizabeth Kings 14 13
Welwitchias Windhoek (Namíbia) 14 01
* classificados automaticamente à fase final

– Vitória = 4 pontos;
– Empate = 2 pontos;
– Derrota = 0 pontos;
– Anotar 4 ou mais tries = 1 ponto extra;
– Perder por diferença de 7 pontos ou menos = 1 ponto extra;

* Western Province, Kings, Sharks, Cheetahs, Lions e Bulls já têm vaga assegurada na fase final. Os 3 melhores entre os demais times também avançarão à fase final.

Comentários