Largada para a nova Currie Cup, o Campeonato Sul-Africano

Nessa sexta-feira, dia 8, será dada a largada para a Currie Cup 2016, o Campeonato Sul-Africano, totalmente remodelado. A partir deste ano, as 14 equipes provinciais da África do Sul (os selecionados profissionais das federações provinciais) e os Welwitschias, da Namíbia, se enfrentarão em jogos de turno único, totalizando 14 partidas para cada equipe, entre abril e julho, em paralelo com as disputas do Super Rugby. Ao final da fase classificatória, 9 equipes avançarão para a fase final, que será disputada entre agosto e outubro, também em turno único, com 8 partidas para cada equipe e com os 4 primeiros colocados avançando para as semifinais do competição.

 

Apesar de todas as 15 equipes disputarem a fase classificatória, 6 equipes já têm vaga garantida na fase final, por serem a base das 6 franquias sul-africanas do Super Rugby. São elas Western Province (Stormers), Eastern Province (Kings), Natal Sharks (Sharks), Free State Cheetahs (Cheetahs), Golden Lions (Lions) e Blue Bulls (Bulls). Com isso, apenas 3 vagas na fase final serão disputadas entre as demais 9 equipes da fase classificatória: Boland Cavaliers, SWD Eagles, Border Bulldogs, Griquas, Griffons, Leopards, Falcons, Mpumalanga Pumas e Welwitschias (Namíbia). Com o término do Super Rugby e da fase classificatória da Currie Cup, as equipes da Currie Cup poderão contar com os jogadores que disputaram o Super Rugby e não foram convocados para defenderem os Springboks no Rugby Championship, que acontece em paralelo à fase final da Currie Cup.

 

Até o ano passado, o primeiro semestre do rugby profissional sul-africano contava com as disputas do Super Rugby, para os atletas de elite, divididos entre as cinco franquias do país, e da Vodacom Cup, para os demais atletas, disputado entre as equipes provinciais. Apenas no segundo semestre, com o encerramento do Super Rugby, a Currie Cup (o Campeonato Sul-Africano) entrava em ação, entre agosto e outubro. Com a extinção da Vodacom Cup, a Currie Cup foi expandida e remodelada. A possibilidade de incorporar mais países africanos ao torneio, como Quênia e Zimbábue, fora ventilada, mas não se concretizou para 2016, com somente a Namíbia, que já frequentava a Vodacom Cup, entrando para a competição.

 

Território da África do Sul entre 1920 e 1990, a Namíbia (chamada na época de South West Africa) disputava a Currie Cup sul-africana como uma das seleções provinciais do país, mas com sua independência em 1990 acabou deixando a competição.

 

Criada em 1892, a Currie Cup é uma das competições mais antigas do rugby mundial. O torneio era organizado pela South African Rugby Board, entidade responsável pelo rugby entre os brancos da África do Sul. Por conta do regime de segregação racial do apartheid, negros e coloureds (mestiços) não disputavam a Currie Cup e contavam com suas próprias competições nacionais. Com o avanço da luta contra o apartheid, a partir dos anos 70, foram aceitas equipes duas equipes não-brancas na competição, mas somente com o fim do regime, em 1994, que a Currie Cup passou a contar com de todas as origens e, em 1996, se tornou profissional, com a liberação do profissionalismo no rugby mundial, sendo reduzida e racionalizada de mais de 20 equipes para 14. Velhos nomes de regiões associados ao apartheid, como Transvaal e Orange, foram substituídos nos nomes das equipes.

 

No ano passado, o título ficou com os Lions, de Joanesburgo, vencendo Western Province, da Cidade do Cabo, campeão de 2014 e maior campeões da história, por 32 x 24 na grande final. Entre os demais favoritos, os Sharks, de Durban, venceram o torneio pela última vez em 2013, enquanto os Blue Bulls, de Pretória não são campeões desde 2009. Já os Cheetahs, de Bloemfontein, levantaram a taça pela última vez em 2007. Das seis equipes do Super Rugby, somente os Kings, de Porto Elizabeth, jamais foram campeões nacionais. Entre os pequenos, historicamente os Griquas, de Kimberley, são os mais fortes, já tendo sido campeões em 3 oportunidades, a última em 1970, mas nos últimos anos são os Pumas, de Nelspruit, vem sendo os mais competitivos, terminando no sexto lugar no ano passado, acima de Kings e Griquas.

 

1ª rodada

Lions x Bulldogs

Western Province x Blue Bulls

Kings x Eagles

Pumas x Falcons

Cheetahs x Welwitschias

Griquas x Griffons

Sharks x Cavaliers

Folga: Leopards

 

Lista de campeões

1 – Western Province – 33 títulos

2 – Blue Bulls (ex Northern Transvaal) – 23 títulos

3 – Golden Lions (ex Transvaal) – 11 títulos

4 – Natal Sharks – 7 títulos

5 – Free State Cheetahs – 4 títulos

6 – Griquas (ex Griqualand West) – 3 títulos

7 – Border Bulldogs – 2 títulos

 

 

Comentários