Mais uma ronda, mais três jogadores que irão “explodir” nos dois jogos do Rugby Championship. Um frenético Nova Zelândia x Argentina, que irá ser fundamental para o futuro de Daniel Hourcade e um “blockbuster” Austrália-África do Sul, que será decisivo para a continuação do sonho de levantarem o título por parte dos sul-africanos.

O Portal do Rugby, em parceria com o site português Fair Play, tem um Fantasy do Rugby Championship rolando e hoje daremos dicas para você reforçar seu time e somar mais pontos! Não entrou no nosso Fantasy ainda? Clique aqui!

Clique aqui para a prévia e escalações da rodada. Nova Zelândia x Argentina será às 04h35, hora de Brasília, 08h35, hora de Lisboa; e Austrália x África do Sul acontece às 07h00, horacde Brasília, 11h00, hora de Lisboa.

 

- Continua depois da publicidade -

DAMIAN MCKENZIE

Posição: Defesa
Idade: 22
Pontuação na ronda anterior: 11,40
Pontos a Favor: Desiquilibrador nato; Velocista e com uma alta taxa de probabilidade de realizar mais de cinco quebras-de-linha; Melhor jogador do Super Rugby 2017
Pontos Contra: Má leitura a defender; Arrisca em excesso e sofreu três intercepções nos dois jogos anteriores;
Argumentação: É um prazer ver Damian “Diamond” McKenzie a jogar… o defesa dá outra forma e “beleza” ao ataque, com uma energia tão pulsante que mete os seus adversários completamente “zombificados” em certos momentos. McKenzie não realizou uma super exibição no jogo anterior (contra a Austrália), mas não deixou de conseguir 11 pontos no score da Fantasy do Rugby Pass. Possivelmente vai descobrir os “espaços” necessários para infligir pontos à Argentina, uma vez que agora é altura do 15 de reinar nos All Blacks, com os 8 meses de sabática de Ben Smith. Um 3/4’s que parece ter “patins” nos pés, dotado de umas mãos de “mágico” e uma visão de jogo formidável… uma aposta segura.

 

JACO KRIEL

Posição: Asa
Idade: 28
Pontuação na ronda anterior: 10,45
Pontos a Favor: Boa % de quebras-de-linha; Surge bem em apoio; Excelente nas fases estáticas; Placador fiável;
Pontos Contra: Boa possibilidade de reincidência de lesão; Falta de forma;
Argumentação: Podem optar por Jaco Kriel ou Siya Kolisi seu colega de 3ª linha. Mas porque é que escolhemos Kriel, o “monstruoso” asa dos Springboks? Kriel é um espécimen raro, um atleta trabalhado ao mais ínfimo detalhe, com uma técnica de mãos soberba (muitas vezes podem ver Kriel a criar ele próprio jogadas de ataque, com bons offloads ou quebras-de-linha surreais) que se mistura com a sua frescura e capacidade física, totalmente “assustadora” capaz de ganhar metros não só no contacto com bola mas também a placar. Kriel pouco falha na defesa, é duro, eficaz e “demolidor”, com uma percentagem de sucesso que ronda os 97%.

 

KURTLEY BEALE

Posição: Centro
Idade: 28
Pontuação na ronda anterior: 13,20
Pontos a Favor: Boa percentagem de quebras-de-linha; dois ensaios em dois jogos, para além de duas assistências; Resistente na placagem, ganha bons metros e é um perigo com a oval nas mãos; Placador resistente, é uma das melhores opções da Austrália;
Pontos Contra: Frescura física; Se o seu colega do lado falha, Beale acabará por falhar também na defesa; Algumas más transmissões de passe;
Argumentação: A surpresa do Rugby Championship é, sem dúvida, Kurtley Beale. O australiano tem estado numa forma assombrosa, tendo conseguido dois ensaios em dois jogos, para além de 140 metros com a oval nas mãos. Beale é uma aposta não só segura, mas também altamente rentável. Poderá até ser chamado a chutar aos postes, em caso de saída de Ben Foley, o que ainda dará mais alguns pontos ao centro que jogou no Campeonato inglês durante 2016/2017. Se há dúvidas perante o rendimento de Beale? Não, e mesmo contra uma África do Sul “dura” e rija, o centro deverá provocar algum tipo de “amasso” que o levará a atingir bons números e pontos no final da ronda.

Outros jogadores pelo qual podem optar e seguir na 3ª ronda do Rugby Championship: Ardie Savea, Beauden Barrett,Nehe Milner-Skudder, Agustín Creevy, Guido Petti, Scott Sio, Tevita Kuridrani, Courtnall Skosan e Andries Coetzee.

 

Escrito por: Francisco Isaac