Preparado para o início da Copa do Mundo de Rugby League? Ela começa amanhã e nós chegamos com a prévia da 1ª rodada, para os jogos que rolarão entre sexta, dia 27, e domingo, dia 29. Confira os horários dos jogos, que rolarão na Oceania!

Para saber mais sobre o Rugby League, clique aqui.

Para conferir as prévias dos grupos, clique em: Grupo A, Grupo B, Grupo C, Grupo D;

 

- Continua depois da publicidade -

O jogo mais aguardado

Austrália x Inglaterra: O jogo de abertura da Copa do Mundo de Rugby League, nessa sexta, poderá ser reeditado na final. Isso porque Austrália e Inglaterra são grandes favoritos ao título. Na verdade, os Kangaroos australianos são o time a ser batido no momento e levam todo o favoritismo, por não perderem para a Inglaterra há 15 anos. Porém, o time inglês cresceu e tem qualidade de sobra para fazer um jogo em igualdade e surpreender.

Os Kangaroos terão em campo o time ideal, com Cameron Smith liderando as ações com a camisa 9 (o hooker no League tem papel de scrum-half no Union), com seus parceiros do Melboune Storm, campeão da NRL, em posições chave: Cooper Cronk é o halfback (criação) e Billy Slater o fullback (definição). Ao lado de Cronk estará o cinco oitavos (criação também) Michael Morgan, do vice campeão Cowboys. Enquanto nos forwards a potência das máquinas Matt Gillett, Boyd Cordner e David Klemmer dão segurança ao jogo de contatos dos Kangaroos.

Os Lions vão apostar no jogo de contato, com Sam Burgess (lembra dele?) e James Graham sendo as grandes armas. Olho também no criador Gareth Widdop que, assim como Burgess e Graham, atua na NRL australiana. Uma zebra passaria por atuações de gala desses três nomes.

 

Zebras potenciais

Nova Zelândia x Samoa: Os Kiwis neozelandeses estão no Top 3 do mundo e são plenos favoritos contra Samoa, porém os samoanos estão recheados de craques da NRL e flertaram com uma improvável vitória sobre a Nova Zelândia no encontro passado em 2014. A colisão nos forwards será pesada, com Franck Pritchard e Josh Papalii do lado de Samoa contra Adam Blair e Kenny Brownwich do lado dos Kiwis. Mas a linha neozelandesa é superior, com expectativa sobre Shaun Johnson e Tuivasa-Sheck.

Escócia x Tonga: Tonga é outra seleção recheada de craques da NRL, como Jason Taumalolo, Andrew Fifita, Manu Vatuvei e outros pesos pesados. A Escócia tem um elenco bem inferior, mas no último Four Nations mostrou unidade e deu trabalho à potências globais, o que significa que oferecerá resistência a Tonga;

 

Equilíbrio pleno

França x Líbano: A França é tradicionalmente a quarta potência do League mundial e conta com clubes profissionais jogando o Campeonato Inglês. Porém, os Galos não terão vida fácil contra o Líbano, recheado de australianos com ascendência libanesa, entre os quais Tim Mannah, Robbie Farrah, Michael Lichaa e Mitchell Moses, todos nomes importantes na NRL. A França terá um peso imenso, sobre pela má fase do seu único clube da Super League, o Catalan Dragons, com poucos franceses em grande momento;

Papua Nova Guiné x Gales: Duas seleções que baseiam suas forças em atletas criados no Rugby League de seus países. No papel, a Papua leva vantagem, não apenas por jogar em casa, mas pela fase de seus atletas, que foram vice campeões da segunda divisão australiana. Mas Gales tem nível suficiente para vencer e jogar com a pressão que recairá sobre o time da casa;

Irlanda x Itália: Irlanda e Itália são seleções estrangeiras, pois se valem de atletas nascidos e criados na Inglaterra e Austrália. A Irlanda tem nomes de peso da Super League, como Michael McIlorum e Louie McCarthy-Scarsbrook, ex seleção inglesa, e a Itália tem o craque da NRL James Tedesco;

 

O mais desigual

Fiji x Estados Unidos: Fiji é amplamente favoritos contra os Estados Unidos, que têm o grupo mais humilde de todo o Mundial. Experiência no alto nível fará a diferença para os fijianos;

 

*Horários de Brasília

Sexta-feira, dia 28 e outubro

versus copiar

07h00 – Austrália x Inglaterra, em Melbourne

Austrália: 1 Billy Slater, 2 Dane Gagai, 3 Will Chambers, 4 Josh Dugan, 5 Valentine Holmes, 6 Michael Morgan, 7 Cooper Cronk, 8 Aaron Woods, 9 Cameron Smith, 10 David Klemmer, 11 Boyd Cordner, 12 Matt Gillett, 13 Jake Trbojevic;

Interchange: 14 Wade Graham, 15 Jordan McLean, 16 Josh McGuire, 17 Tyson Frizell;

Inglaterra: 1 Jonny Lomax, 2 Jermaine McGillvary, 3 Kallum Watkins, 4 John Bateman, 5 Ryan Hall, 6 Gareth Widdop, 7 Luke Gale, 8 Chris Hill, 9 Josh Hodgson, 10 James Graham, 11 Sam Burgess, 12 Elliot Whitehead, 13 Sean O’Loughlin;

Interchange: 14 Alex Walmsley, 15 Chris Heighington, 16 Thomas Burgess, 17 James Roby;

Histórico*: 151 jogos, 83 vitórias da Austrália, 62 vitórias da Inglaterra e 6 empates. Último jogo: Inglaterra 18 x 36 Austrália, em 2016 (Four Nations);

*incluindo jogos entre Inglaterra e Grã Bretanha;

 

Sábado, dia 29 de outubro

versus copiargales rl copy

03h00 – Papua Nova Guiné x Gales, em Port Moresby

Papua Nova Guiné: 1 David Mead (c), 2 Justin Olam, 3 Kato Ottio, 4 Nene Macdonald, 5 Garry Lo, 6 Ase Boas, 7 Watson Boas, 8 Stanton Albert, 9 Wartovo Puara, 10 Luke Page, 11 Rhyse Martin, 12 Rod Griffin, 13 Paul Aiton;

Interchange: 14 Kurt Baptiste, 15 Willie Minoga, 16 James Segeyaro, 17 Enock Maki;

Gales: 1 Elliot Kear, 2 Rhys Williams, 3 Michael Channing, 4 Andrew Gay, 5 Regan Grace, 6 Courtney Davies, 7 Matt Seamark, 8 Craig Kopczak (c), 9 Steve Parry, 10 Philip Joseph, 11 Rhodri Lloyd, 12 Ben Morris, 13 Morgan Knowles;

Interchange: 14 Matty Fozard, 15 Sam Hopkins, 16 Ben Evans, 17 Chester Butler;

Histórico: 3 jogos e 3 vitórias de Gales. Último jogo: Gales 50 x 10 Papua Nova Guiné, em 2007 (amistoso);

 

kiwis RL copy copyversus copiar

05h00 – Nova Zelândia x Samoa, em Auckland

Nova Zelândia: 1 Roger Tuivasa-Sheck, 2 Dallin Watene Zelezniak, 3 Gerard Beale, 4 Bradley Takairangi, 5 Jordan Rapana, 6 Kodi Nikorima, 7 Shaun Johnson, 8 Martin Taupau, 9 Thomas Leuluai, 10 Adam Blair (c), 11 Kenny Bromwich, 12 Joseph Tapine, 13 Simon Mannering;

Interchange: 14 Nelson Asofa-Solomona, 15 Russell Packer, 16 Isaac Liu, 17 Danny Levi;

Samoa: 1 Young Tonumaipea, 2 Peter Mata’utia, 3 Timoteo Lafai, 4 Joseph Leilua, 5 Ken Maumalo, 6 Joseph Paulo, 7 Ben Roberts,8 Junior Paulo, 9 Jazz Tevaga, 10 Sam Lisone, 11 Joshua Papalii, 12 Frank Pritchard (c), 13 Leeson Ah Mau;

Interchange: 14 Pita Godinet, 15 Herman Ese’ese, 16 Suaia Matagi, 17 Bunty Afoa;

Histórico: 3 jogos e 3 vitórias da Nova Zelândia. Último jogo: Nova Zelândia 14 x 12 Samoa, em 2014 (Four Nations);

 

versus copiar

07h40 – Fiji x Estados Unidos, em Townsville

Fiji: 1 Kevin Naiqama (c), 2 Suliasi Vunivalu, 3 Taane Milne, 4 Akuila Uate, 5 Marcelo Montoya, 6 Jarryd Hayne, 7 Henry Raiwalui, 8 Ashton Sims, 9 Apisai Koroisau, 10 Kane Evans, 11 Viliame Kikau, 12 Korbin Sims, 13 Tui Kamikamica;

Interchange: 14 Joe Lovodua, 15 Jacob Saifiti, 16 Eloni Vunakece, 17 Petero Benjamin Nakubuwai;

Estados Unidos: 1 Corey Makelim, 2 Ryan Burroughs, 3 Junior Vaivai, 4 Jonathan Alley, 5 Wing Bureta Faraimo, 6 Kristian Freed, 7 Matthew Walsh, 8 Eddy Pettybourne, 9 David Marando, 10 Mark Offerdahl (c), 11 Danny Howard, 12 Matt Shipway, 13 Nicholas Newlin;

Interchange: 14 Sam Tochterman-Talbott, 15 Andrew Kneisly, 16 Steve Howard, 17 Gabriel Farley;

Histórico: nunca se enfrentaram;

 

Domingo, dia 30 de outubro

irlanda rlversus copiar

02h00 – Irlanda x Itália, em Cairns

Irlanda: 1 Scott Grix, 2 Shannon Mcdonnell, 3 Ed Chamberlain, 4 Michael Morgan, 5 Liam Kay, 6 Api Pewhairangi, 7 Liam Finn (c), 8 Brad Singleton, 9 Michael Mcilorum, 10 Kyle Amor, 11 Louie Mccarthy-Scarsbrook, 12 Oliver Roberts, 13 George King;

Interchange: 14 Tyrone Mccarthy, 15 James Hasson, 16 Joe Philbin, 17 Anthony Mullally;

Itália: 1 James Tedesco, 2 Mason Cerruto, 3 Justin Castellaro, 4 Nathan Milone, 5 Josh Mantellato, 6 Terry Campese, 7 Jack Johns, 8 Paul Vaughan, 9 Ryan Ghietti, 10 Daniel Alvaro, 11 Joel Riethmuller, 12 Mark Minichiello (c), 13 Nathan Brown;

Interchange: 14 Colin Wilkie, 15 Brendan Santi, 16 Shannon Wakeman, 17 Jayden Walker;

Histórico: nunca se enfrentaram;

 

versus copiar

03h00 – França x Líbano, em Canberra

França: 1 Mark Kheirallah, 2 Fouad Yaha, 3 Bastien Ader, 4 Damien Cardace, 5 Ilias Bergal, 6 Theo Fages (c), 7 William Barthau, 8 Antoni Maria, 9 Eloi Pelissier, 10 Julian Bousquet, 11 Benjamin Garcia, 12 Benjamin Jullien, 13 Jason Baitieri;

Interchange: 14 Clement Boyer, 15 Nabil Djalout, 16 Thibault Margalet, 17 Lucas Albert;

Líbano: 1 Anthony Layoun, 2 Travis Robinson, 3 James Elias, 4 Jason Wehbe, 5 Abbas Miski, 6 Mitchell Moses, 7 Robbie Farah (c), 8 Tim Mannah, 9 Michael Lichaa, 10 Alex Twal, 11 Chris Saab, 12 Ahmad Ellaz, 13 Nick Kassis;

Interchange: 14 Mitchell Mamary, 15 Elias Sukkar, 16 Jaleel Seve-Derbas, 17 Andrew Kazzi;

Histórico: 4 jogos, 3 vitórias do Líbano e 1 vitória da França. Último jogo: Líbano 42 x 14 França, em 2004 (Copa Mediterrânica);

 

versus copiar

04h15 – Escócia x Tonga, em Cairns

Escócia: 1 Lewis Tierney, 2 Matthew Russell, 3 Ben Hellewel, 4 Lachlan Stein, 5 Will Oakes, 6 Danny Brough (c), 7 Danny Addy, 8 Luke Douglas, 9 Kane Bentley, 10 Ben Kavanagh, 11 Frankie Mariano, 12 Dale Ferguson, 13 James Bell;

Interchange: 14 Callum Phillips, 15 Andrew Bentley, 16 Sam Brooks, 17 Johnny Walker;

Tonga: 1 William Hopoate, 2 Daniel Tupou, 3 Michael Jennings, 4 Konrad Hurrell, 5 Manu Vatuvei, 6 Tuimoala Lolohea, 7 Mafoa’aeata Hingano, 8 Andrew Fifita, 9 Siliva Havili, 10 Sio Siua Taukeiaho, 11 Manu Ma’u, 12 Sika Manu (c), 13 Jason Taumalolo;

Interchange: 14 Sione Katoa, 15 Sam Moa, 16 Peni Terepo, 17 Ben Murdoch-Masilia;

 

O que é o Rugby League?

O Rugby League é uma modalidade do rugby que nasceu em 1895 no Norte da Inglaterra. Na época, o rugby (o Rugby Union) proibia o profissionalismo no mundo todo, mas um grupo de clubes ingleses se opôs à proibição de pagamentos a jogadores e romperam com a federação inglesa, formando uma liga independente. A fim de mudar a dinâmica do jogo e torná-lo mais aberto, a liga passou a promover mudanças nas suas regras, criando uma modalidade distinta, jogada com regras diferentes e organizada por entidades distintas do Union. O League, no entanto, se difundiu fortemente apenas no Norte da Inglaterra e na Austrália, onde é mais popular que o Union. O esporte ganhou popularidade ainda na Papua Nova Guiné (país da Oceania onde é o League e não o Union que reina) e, em menor dimensão, na Nova Zelândia e em algumas partes da França, onde segue bem abaixo do Union.

Quais as principais diferenças?

  • O League é jogado por 2 times de 13 jogadores cada, com 4 reservas, sendo que um atleta que foi substituído poderá retornar a campo;
  • No League, o try vale 4 pontos, a conversão 2, o penal 2 e o drop goal (chamado também de field goal) 1 ponto;
  • Não é usado sistema de pontos bônus nas tabelas de classificação. A vitória vale 2 pontos, o empate 1 e a derrota 0;
  • Não existem rucks. Quando um atleta sofre o tackle, é seguro e vai ao chão o jogo é parado. O atleta com a bola é liberado, rola a bola com os pés para trás e o jogo é reiniciado. É o chamado “play the ball”;
  • Cada equipe tem direito a realizar 5 vezes o play the ball e, na sexta vez que um atleta é derruba, a posse da bola troca de equipe. É a chamada “Regra dos 6 tackles”. Com isso, é comum após o 5º tackle a equipe com a posse da bola chutá-la;
  • Se a equipe defensora tocar na bola entre um play the ball e outro a contagem de tackles é zerada. Quando uma equipe com a posse de bola comete um erro de manuseio e a bola troca de posse o primeiro tackle é considerado “tackle zero” e a contagem se inicia apenas após ele;
  • Não há lineouts. A reposição da bola que saiu pela lateral é feita a partir de um scrum. Penais chutados para a lateral são cobrados com free kick;
  • Na prática, os scrums não possuem disputas, pois a equipe que introduz a bola na formação pode introduzi-la diretamente no pé de sua segunda linha. Porém, a equipe sem a bola pode tentar empurrar a formação para roubar a bola (o que é raro de acontecer);
  • Não existe o mark. Com isso, chutes no campo ofensivo são frequentes;
  • Um chute dado atrás da linha de 40 metros do campo de defesa que saia pela lateral após a linha de 20 metros do campo ofensivo é chamado de “40/20” e premia a equipe chutadora com a manutenção da posse da bola e com a contagem de tackles zerada;
  • A numeração dos atletas no League muda. Os números mais altos são para os forwards e os números menos são para a linha. O fullback é o camisa 1 e o pilar o 13, por exemplo;

 

Tabelas

DiaLocalTime PlacarXPlacarTimeGrupo/Fase
27/10/2017Melbourne (Austrália)AUSTRÁLIA18X04INGLATERRAGrupo A
28/10/2017Auckland (Nova Zelândia)NOVA ZELÂNDIA38X08SAMOAGrupo B
28/10/2017Port Moresby (Papua Nova Guiné)PAPUA NOVA GUINÉ50X06GALESGrupo C
28/10/2017Townsville (Austrália)FIJI58X12ESTADOS UNIDOSGrupo D
29/10/2017Cairns (Austrália)IRLANDA36X12ITÁLIAGrupo C/Grupo D
29/10/2017Cairns (Austrália)ESCÓCIA04X50TONGAGrupo B
29/10/2017Canberra (Austrália)FRANÇA18X29LÍBANOGrupo A
03/11/2017Canberra (Austrália)AUSTRÁLIA52X06FRANÇAGrupo A
04/11/2017Sydney (Austrália)INGLATERRA29X10LÍBANOGrupo A
04/11/2017Christchurch (Nova Zelândia)NOVA ZELÂNDIA74X06ESCÓCIAGrupo B
04/11/2017Hamilton (Nova Zelândia)SAMOA18X32TONGAGrupo B
05/11/2017Port Moresby (Papua Nova Guiné)PAPUA NOVA GUINÉ14X06IRLANDAGrupo C
05/11/2017Townsville (Austrália)ITÁLIA46X00ESTADOS UNIDOSGrupo D
05/11/2017Townsville (Austrália)FIJI72X06GALESGrupo C/Grupo D
10/11/2017Canberra (Austrália)FIJI38X10ITÁLIAGrupo D
11/11/2017Sydney (Austrália)AUSTRÁLIA34X00LÍBANOGrupo A
11/11/2017Cairns (Austrália)SAMOA14X14ESCÓCIAGrupo B
11/11/2017Hamilton (Nova Zelândia)NOVA ZELÂNDIA22X28TONGAGrupo B
12/11/2017Perth (Austrália)GALES06X34IRLANDAGrupo C
12/11/2017Perth (Austrália)INGLATERRA36X06FRANÇAGrupo A
12/11/2017Port Moresby (Papua Nova Guiné)PAPUA NOVA GUINÉ64X00ESTADOS UNIDOSGrupo C/Grupo D
17/11/2017Darwin (Austrália)AUSTRÁLIA46X00SAMOAQuartas de final
18/11/2017Christchurch (Nova Zelândia)TONGAXLÍBANOQuartas de final
18/11/2017Wellington (Nova Zelândia)NOVA ZELÂNDIAXFIJIQuartas de final
19/11/2017Melbourne (Austrália)INGLATERRAXPAPUA NOVA GUINÉQuartas de final
24/11/2017Brisbane (Austrália)VENCEDOR QUARTAS 1XVENCEDOR QUARTAS 2Semifinal
25/11/2017Auckland (Nova Zelândia)VENCEDOR QUARTAS 3XVENCEDOR QUARTAS 4Semifinal
02/12/2017Brisbane (Austrália)VENCEDOR SEMI 1XVENCEDOR SEMI 2FINAL
SeleçãoJogosPontos
Grupo A
Austrália36
Inglaterra34
Líbano32
França30
Grupo B
Tonga36
Nova Zelândia34
Samoa31
Escócia31
Grupo C
Papua Nova Guiné36
Irlanda34
Gales30
Grupo D
Fiji36
Itália32
Estados Unidos30
- Avançam às quartas de final os 3 primeiros colocados do Grupo A e do Grupo B e apenas o primeiro colocado do Grupo C e do Grupo D;

- Vitória = 2 pontos;
- Empate = 1 pontos;
- Derrota = 0 ponto;

 

Foto: AAP