ARTIGO COM VÍDEOS – O retorno do Singapore Sevens à Série Mundial de Sevens Masculina foi mais do que especial. O torcedor de Singapura que foi ao majestoso Singapore Sports Hub testemunhou o inédito título de Quênia, que quebrou o tabu e conquistou pela primeira vez em sua história uma etapa do circuito. Fiji, vice campeão, manteve a primeira posição da temporada, terminando novamente acima de Nova Zelândia e África do Sul e abrindo vantagem na classificação sobre seus concorrentes com duas rodadas para o fim. Mas, o circuito segue completamente em aberto e irá à penúltima etapa, em Paris, nos dias 13 a 15 de maio, completamente em aberto.

 

Na luta contra o rebaixamento, Portugal reduziu sua desvantagem para a Rússia e está agora a 4 pontos de sair da lanterna.

 

- Continua depois da publicidade -

França é o destaque do primeiro dia

O primeira dia de jogos em Singapura começou com uma surpresa e mais dor de cabeça para a Nova Zelândia, que às vésperas dos Jogos Olímpicos não está ainda em seu melhor desempenho. Sem Mikkelson e Forbes, os All Blacks sentiram o poderio de Vakatawa & cia e foi derrotada por 24 x 0 pela França, que anunciava um torneio avassalador. Os franceses acabaram em primeiro lugar no Grupo B, batendo ainda os Estados Unidos no aperto por 19 x 17 (com 2 tries de Vakatawa) e o Canadá. Os neozelandeses evitaram a eliminação inédita na fase de grupos vencendo os EUA por apenas 19 x 12 e o Canadá por somente 24 x 17.

 

No Grupo A, Fiji também largou mal, perdendo para Samoa por 28 x 14, com Alosio fazendo 2 tries para o time samoano que mostrava evolução. Mas, os fijianos deram a volta por cima, venceram a Inglaterra e Portugal e se beneficiaram da derrota de Samoa para os ingleses para avançar com o primeiro lugar da chave.

 

A África do Sul foi implacável no primeiro dia, terminando em primeiro lugar do Grupo C, com 3 vitórias, incluindo 14 x 0 sobre o Quênia, com direito a 2 tries de Senatla. Já o Grupo D teve a Argentina em primeiro lugar com vitória sobre a Austrália por 12 x 7.

 

Quênia assombra o mundo

As emoções do segundo dia começaram logo no primeiro jogo das quartas de final, com Fiji despachando a Austrália graças a um try já com o tempo esgotado de Taliga, 19 x 14. Logo na sequência, foi a vez do clássico entre África do Sul e Nova Zelândia, que terminou com vitória sofrida dos Boks por 12 x 7, com tries de Senatla e Brown e um amarelo para Liam Messam no fim que tirou a virada dos neozelandeses. A Argentina derrotou Samoa no aperto também, 12 x 7, com Bruzzone e Muller cruzando o in-goal, enquanto o Quênia eliminou a França, que vinha em alta, com uma contundente vitória por 28 x 7, com um segundo tempo avassalador no qual o físico queniano falou mais alto.

 

As semifinais foram decididas no limite. Primeiro, Fiji derrotou a África do Sul e garantiu sua vantagem na classificação geral do circuito. 26 x 21, com Veitokani fazendo o try decisivo já nos acréscimos. Quêna, por sua vez, eliminou a Argentina em jogo decidido com penal. A partida se encaminhou para os segundos finais empatada em 12 x 12 e o Quênia conquistou a vitória com Injera chutando penal.

 

As finais menores tiveram como destaque inicial o esboço de arrancada de Portugal, que derrotou o Japão e foi para as Semifinais Bronze, quando caiu diante dos Estados Unidos. Enquanto isso, a Rússia, que perdeu nas quartas para justamente os americanos, se reergueu e conquistou o título do Estímulo (Bronze), vencendo Gales (24 x 7, com 3 tries de Ostroushko) e evitando que os portugueses reduzissem muito a diferença na classificação. No Bronze (Bowl), o título ficou com a Escócia, que bateu os EUA, enquanto a Prata (Plate) coube a Samoa, que impôs mais uma dura derrota à Nova Zelândia, 26 x 21, jogando os All Blacks para o terceiro lugar na temporada. Tuatagaloa, a 2 minutos do fim, e Mealoi, já nos acréscimos, deram a virada aos samoanos. Com a derrota, os neozelandeses ainda lamentaram o desfecho da decisão do terceiro lugar, com a África do Sul vencendo a Argentina para assegurar o segundo lugar na classificação geral, ultrapassando a Nova Zelândia.

 

Depois de colecionar como melhores resultados dois vices em torneios da Série Mundial de Sevens, o último em 2013, em Wellington, o Quênia retornou à disputa de uma final e desta vez fez história atropelando o poderoso time de Fiji. A vitória incontestável começou com os quenianos abrindo incríveis 20 x 0, com Ayodi inaugurando o marcador e o mítimo Collins Injera anotando mais 2, que o deixaram a apenas 5 tries do argentino Santiago Gómez Cora, o maior artilheiro de tries da história da Série Mundial de Sevens. Oliech ainda fez o quarto antes do intervalo, colocando 20 x 0 no placar. Tuwai esboçou a reação fijiana fazendo o primeiro try dos alvinegros na volta do segundo tempo, mas Oyoo e Wanyama selaram a vitória histórica dos quenianos, que podem não estar na briga pelo título da temporada, mas certamente agora entrarão como candidatos a medalha no Rio 2016. 30 x 7 e muita festa africana em Singapura.

 
SWS 2015-16 logo

Singapore Sevens – 8ª etapa da Série Mundial de Sevens Masculina 2015-16 – em Singapura

Grupo A: Fiji, Inglaterra, Samoa e Portugal

Grupo B: Nova Zelândia, Estados Unidos, França e Canadá

Grupo C: África do Sul, Quênia, Escócia e Rússia

Grupo D: Austrália, Gales, Argentina e Japão

 

Sexta-feira, dia 15 de abril / Sábado, dia 16 de abril

África do Sul 33 x 00 Escócia

Quênia 21 x 07 Rússia

Nova Zelândia 00 x 24 França

Estados Unidos 36 x 14 Canadá

Austrália 07 x 12 Argentina

Gales 19 x 26 Japão

Fiji 14 x 28 Samoa

Inglaterra 14 x 07 Portugal

 

África do Sul 21 x 10 Rússia

Quênia 12 x 12 Escócia

Nova Zelândia 24 x 17 Canadá

Estados Unidos 17 x 19 França

Austrália 17 x 12 Japão

Gales 21 x 42 Argentina

Fiji 38 x 00 Portugal

Inglaterra 12 x 05 Samoa

 

Escócia 36 x 17 Rússia

África do Sul 14 x 00 Quênia

França 26 x 19 Canadá

Nova Zelândia 19 x 12 Estados Unidos

Argentina 21 x 21 Japão

Austrália 31 x 12 Gales

Samoa 28 x 12 Portugal

Fiji 26 x 12 Inglaterra
Grupo A: 1 Fiji, 2 Samoa, 3 Inglaterra, 4 Portugal

Grupo B: 1 França, 2 Nova Zelândia, 3 Estados Unidos, 4 Canadá

Grupo C: 1 África do Sul, 2 Quênia, 3 Escócia, 4 Rússia

Grupo D: 1 Argentina, 2 Austrália, 3 Japão, 4 Gales


Sábado, dia 16 de abril / Domingo, dia 17 de abril

Quartas de Final Bronze (Bowl)

Inglaterra 26 x 17 Gales

Escócia 26 x 19 Canadá

Japão 07 x 14 Portugal

Estados Unidos 24 x 05 Rússia

 

Quartas de Final Ouro (Cup)

Fiji 19 x 14 Austrália

África do Sul 12 x 07 Nova Zelândia

Argentina 12 x 07 Samoa

França 07 x 28 Quênia

 

Semifinais Estímulo (Shield)

Gales 24 x 22 Canadá

Japão 15 x 17 Rússia

 

Semifinais Bronze (Bowl)

Inglaterra 14 x 19 Escócia

Portugal 00 x 26 Estados Unidos

 

Semifinais Prata (Plate)

Austrália 07 x 31 Nova Zelândia

Samoa 21 x 07 França

 

Semifinais Ouro (Cup)

Fiji 26 x 21 África do Sul

Argentina 12 x 15 Quênia

 

Final Estímulo (Shield)

Gales 07 x 24 Rússia

 

Final Bronze (Bowl)

Escócia 14 x 10 Estados Unidos

 

Final Prata (Plate)

Nova Zelândia 21 x 26  Samoa

 

3º lugar

África do Sul 28 x 00 Argentina

 

Final Ouro (Cup)

Quênia 30 x 07 Fiji

ClubeCidadeJogosPontos
OyonnaxOyonnax3090
AgenAgen3087
MontaubanMontauban3086
Mont-de-MarsanMont-de-Marsan3083
BiarritzBiarritz3081
PerpignanPerpignan3079
ColomiersColomiers3078
AurillacAurillac3070
CarcassonneCarcassonne3064
BéziersBéziers3063
VannesVannes3061
NarbonneNarbonne3061
AngoulêmeSoyaux-Angoulême3061
DaxDax3059
AlbiAlbi3057
BourgoinBourgoin-Jallieu3017
- Vitória com 3 ou mais tries de diferença = 5 pontos;
- Vitória com menos de 3 tries de diferença = 4 pontos;
- Empate = 2 pontos;
- Derrota por 5 pontos ou menos pontos = 1 ponto;
- Derrota por mais 6 pontos ou mais = 0 pontos;
- 1º lugar: promoção ao Top 14
- 2º ao 5º lugares: mata-mata de promoção ao Top 14
- 15º e 16º lugares: rebaixamento