Sábado de Le Crunch fecha Six Nations 2016 e decide Grand Slam inglês

O que é bom dura pouco, e o Six Nations 2016 já se encaminha para se fim. Nesse sábado, com o título já nas mãos da Inglaterra, todos os três jogos da rodada final serão disputados. Em jogo, estará apenas o Grand Slam inglês: uma vitória inglesa significará o primeiro Grand Slam (isto é, um título com 100% de vitórias) da Inglaterra desde 2003, quebrando o incômodo jejum. No Europeu de Nações, o “Six Nations B”, o título segue em aberto e será decidido, mais uma vez, entre Geórgia (que vai em busca de seu sexto título consecutivo) e Romênia (que luta por um título que não vem desde 2010), em solo georgiano.

 

Na sexta, o destaque é a decisão do Six Nations Feminino entre francesas e inglesas.

 

Le Crunch promete!

A Inglaterra quer o Grand Slam, a França quer simplesmente impedir seu maior rival e evitar mais uma festa inglesa em Paris. O eterno clássico europeu ganhará as atenções no sábado e os dois times já estão definidos. Eddie Jones, técnico da Inglaterra, efetuou apenas duas mudanças com relação ao XV que iniciou a partida contra Gales no sábado passado. O pilar Mako Vunipola e o scrum-half Danny Care ganharam suas vagas no time titular nos lugares de Joe Marler e de Ben Youngs, que vão para o banco. Na França, as alterações serão dois, ambos da terceira linha: Loann Goujon e Bernard le Roux assumem os postos de Yacouba Camara e Wenceslas Lauret.

 

A Rosa é favorita, evidentemente, em especial pela nova atitude e pela forma encontradas sob o comando de Jones. O time inglês é muito superior ao francês na linha, tendo uma das melhores back three‘s do mundo, o que falta à França, que hoje vive inclusive um questionamento sobre a qualidade técnica de sua geração. A dupla de 9 e 10 francesa também não se encontrou ainda. Trinh-Duc jogará ao lado de Machenaud, mas parece que independente dos Bleus terem um novo técnico, Guy Novès, os halfbacks seguem sendo trocados a esmo na tentativa e erro. Ford pode seguir sendo discutido com a camisa 10 branca, mas a situação inglesa é muito melhor. Ainda mais com Care dando agressividade à dupla.

 

No pack, a França era até ano passado superior aos ingleses, mas a Rosa evoluiu demais no setor. A terceira linha inglesa, em especial Vunipola, foi exuberante até aqui, e a França se transformou no setor para combater a força física dos visitantes no breakdown. Já a segunda linha inglês parece ainda melhor, com Maro Itoje ganhando os holofotes por desempenhos sólidos, decisivos, se provando uma aposta inclusive de liderança para o futuro. Para a França, está na primeira linha sua maior arma, pois os ingleses vem de um desempenho vacilante no scrum contra Gales, enquanto a França aposta em uma formação de frente muito competente, com Slimani, Guirado e Poirot. Para a França, além da flamejante torcida, a queda de desempenho inglês no segundo jogo contra Gales, cedendo parcialmente à pressão da vitória, pode ser uma aliada, afinal, os ingleses terão que quebrar mais um tabu. Eles já afastaram alguns fantasmas, mas afastarão todos?

 

Centenary Quaich e despedida de Brunel

O embate entre Irlanda e Escócia em Dublin não terá mais nenhum grande desdobramento sobre o campeonato, mas vale pela rivalidade entre os dois países, que jogam entre si pelo Centenary Quaich, taça criada em alusão a um copo celta, e que foi criada em 1989, com 13 conquistas de cada lado. O equilíbrio é histórico, mas o passado recente é verde, pois a Escócia venceu apenas 3 das últimas 15 disputas, a última em 2013. Acima de tudo, o que estará em jogo é a prova de evolução dos dois lados. A Escócia acumula já duas vitórias seguidas, depois de ter quebrado uma incômoda série de derrotas no Six Nations, e sabe que vencer o campeão de 2015 fora de casa significa o passo decisivo adiante rumo à grandeza, ao passo que a Irlanda também lavou a alma na rodada passada, batendo a Itália e afastando o medo da colher de pau.

 

A Irlanda terá como novidade o asa Tommy O’Donnell no posto de Van der Flier. Já a Escócia terá três mudanças no XV, com as entradas do abertura Duncan Weir no posto de Finn Russell, de forma por concussão, do segunda linha Tim Swinson, na vaga do lesionado Jonny Gray, e do oitavo Ryan Wilson, ganhando o lugar de Josh Strauss, agora no banco.

 

Já em Cardiff, Gales e Itália duelam em partida que não terá desdobramentos também na tabela: Gales não luta mais por título e a Itália já é a colher de pau, pela 11ª vez na história, mas apenas pela 2ª vez sob o comando do técnico Jacques Brunel, no cargo ao longo de 5 edições do torneio. Brunel se despedirá da seleção italiana nesse sábado para assumir o posto de técnico de forwards do Bordeaux e o estímulo dos Azzurri, além de aliviarem a crise, é não se despedirem de seu treinador com um campanha sem vitórias, o que ocorreu apenas em 2014 na Era Brunel. Para tal, os Azzurri precisarão quebrar o tabu e vencer Gales pela primeira vez na história fora de casa – e derrotar os galeses pela primeira vez desde 2007.

 

Para a partida, Brunel fez 5 mudanças no XV titular que foi tão mal diante da Irlanda. No centro, Andrea Pratichetti entra no lugar do lesionado Michele Campagnaro, enquanto Tommaso Allan fará seu primeiro jogo neste ano pela seleção como o camisa 10. A segunda linha será toda nova, com a dupla Bernabò e Geldenhuys, ao passo que Martin Castrogiovanni começará como pilar titular, se igualando a Parisse com 119 jogos pela seleção. Gales, por sua vez, terá quatro trocas, com Luke Charteris, Justin Tipuric, Rhys Webb (muito aguardado) e Hallam Amos começando a partida como titulares, ao passo que Dan Lydiate será o novo capitão, na ausência de Warburton. Testes pensando já nos amistosos deste ano.

 

Disputa de taça no Europeu de Nações

Em Tbilsii, capital da Geórgia, casa cheia – 50 mil torcedores – são esperado para o clássico do Leste Europeu contra a Romênia, que vale o sexto título dos Lelos seguido na competição, e seu nono na história. A partida também vale a Copa Antim, taça anual entre os dois países, batizada em homenagem ao teólogo e filósofo georgiano do século XVII, importante para as duas nações. Este será o único jogo que os Lelos terão praticamente força máxima, colocando em campo o grande Mamuka Gorgodze, enquanto a Romênia também não poupará nomes para buscar sua primeira vitória sobre o rival desde 2010 – e a primeira em solo georgiano desde 2003. Quem vencer ficará com a taça, em jogo sempre pesado fisicamente.

 

Os olhos também estarão sobre os outros dois jogos, pois a seleção rebaixada será conhecida. Alemanha e Portugal têm hoje o mesmo número de pontos e a vantagem é dos alemães, por terem levado a melhor na soma dos confronto diretos. A Alemanha receberá a Espanha, enquanto Portugal receberá a Rúsia, e a matemática é simples: os portugueses precisam somar ao menos 1 ponto a mais que os alemães na classificação para evitarem seu primeiro rebaixamento na era moderna do torneio – Portugal não fica de fora da divisão principal do torneio desde 1992.

 

Final do Six Nations Feminino!

Antes do Grand Slam do Six Nations Masculino ser decidido, na sexta-feira o Six Nations Feminino chegará a seu desfecho, com França e Inglaterra se encarando no leste da França. Quem vencer será campeão e o empate favorece as inglesas. Matemática simples e emocionante.

 

No domingo, os demais jogos da rodada final feminina serão disputados, valendo para Escócia e Itália vaga direta na Copa do Mundo de 2017. Hoje, a vantagem é italiana e a Escócia precisará vencer a Irlanda, torcer pela derrota da Itália diante de Gales e ainda descontar o saldo de pontos para ter chances de ir ao Mundial sem passar pela repescagem contra o campeão do Europeu Feminino (que será jogada entre as demais seleções do continente, na Espanha, em outubro).

 

Sexta-feira, dia 18 de março

França vermelhoversus(14)rfu

17h00 – França x Inglaterra, em Vannes – Six Nations Feminino

Árbitra: Amy Perrett (Austrália)

 

França Feminina: 15 Laura Delas; 14 Camille Cabalou; 13 Lucille Godiveau;12 Elodie Poublan; 11 Julie Billes; 10 Camille Imart; 9 Pauline Bourdon; 8 Safi N’diaye; 7 Laetitia Grand; 6 Pauline Rayssac; 5 Céline Ferer; 4 Audrey Forlani;3 Julie Duval; 2 Gaëlle Mignot; 1 Lise Arricastre.

Suplentes: 16 Manon Bigot; 17 Dhia Traore; 18 Patricia Carricaburu; 19 Romane Menager;  20 Julie Annery; 21 Camille Boudaud; 22 Coralie Bertrand; 24 Caroline Boujard;

 

Inglaterra Feminina:  15. Katie Mason; 14. Lydia Thompson; 13. Lauren Cattell; 12. Ceri Large; 11. Lotte Clapp; 10. Amber Reed; 9. La Toya Mason; 1. Rochelle Clark; 2. Emma Croker; 3. Vickii Cornborough; 4. Emily Braund; 5. Tamara Taylor; 6. Harriet Millar-Mills; 7. Izzy Noel-Smith; 8. Sarah Hunter.

Suplentes: 16. Amy Cokayne; 17. Heather Kerr; 18. Bianca Dawson; 19. Poppy Leitch; 20. Poppy Cleall; 21. Bianca Blackburn; 22. Leanne Riley; 23. Ruth Laybourn;

 

Sábado, dia 19 de março

georgia copy copy copy copyversus(14)romênia copy

10h00 – Geórgia x Romênia, em Tbilisi – Europeu de NaçõesCopa Antim – RugbyEurope.tv AO VIVO

Árbitro: Tual Trainini (França)

 

Geórgia: 15 Merab Kvirikashvili, 14 Giorgi Pruidze, 13 Davit Kacharava, 12 Tamaz Mchedlidze, 11 Sandro Todua, 10 Lasha Khmaladze, 9 Vasil Lobjanidze, 8 Beka Gorgadze, 7 Mamuka Gorgodze,  6 Shalva Sutiashvili, 5 Giorgi Nemsadze, 4 Giorgi Chkhaidze, 3 Anton Peikrishvili, 2 Jaba Bregvadze, 1 Mikheil Nariashvili.

Suplentes: 16 Shalva Mamukashvili, 17 Kakha Asieshvili, 18 Levan Chilachava, 19 Kote Mikautadze, 20 Lasha Lomidze, 21 Giorgi Begadze, 22 Lasha Malaguradze, 23 Giorgi Aptsiauri.

 

Romênia: 15 Ionut Botezatu, 14 Florin Ionita, 13 Paula Kinikinilau, 12 Florin Vlaicu, 11 Adrian Apostol, 10 Jody Rose, 9 Valentin Calafeteanu, 8 Andrei Gorcioaia, 7 Viorel Lucaci, 6 Stelian Burcea (c), 5 Johan van Heerden, 4 Valentin Poparlan, 3 Paul Rusu, 2 Eugen Capatana, 1 Constantin Pristavita.

Suplentes: 16 Andrei Radoi, 17 Mihai Dico, 18 Cosmin Manole, 19 Marius Antonescu, 20 Vlad Nistor, 21 Tudorel Bratu, 22 Ovidiu Melniciuc, 23 Marian Ispir.

 

Histórico: 19 jogos, 10 vitórias da Geórgia, 8 vitórias da Romênia e 1 empate. Último jogo: Romênia 6 x 15 Geórgia, em 2015 (Europeu de Nações);

 

alemanha logo aguiaversus(14)espanha(2)

10h30 – Alemanha x Espanha, em Colônia –  Europeu de Nações –  RugbyEurope.tv AO VIVO

Árbitro: Radu Petrescu (Romênia)

 

galesversus(14)italia copy copy

11h30 – Gales x Itália, em Cardiff – Six NationsWatch ESPN AO VIVO

Árbitro: Romain Poite (França)

 

Gales: 15 Liam Williams, 14 George North, 13 Jonathan Davies, 12 Jamie Roberts, 11 Hallam Amos, 10 Dan Biggar, 9 Rhys Webb, 8 Taulupe Faletau, 7 Justin Tipuric, 6 Dan Lydiate (c), 5 Luke Charteris, 4 Bradley Davies, 3 Samson Lee, 2 Scott Baldwin, 1 Rob Evans.

Suplentes: 16 Ken Owens, 17 Gethin Jenkins, 18 Aaron Jarvis, 19 Jake Ball, 20 Ross Moriarty, 21 Gareth Davies, 22 Rhys Priestland, 23 Gareth Anscombe.

 

Itália: 15 David Odiete, 14 Leonardo Sarto, 13 Andrea Pratichetti, 12 Gonzalo Garcia, 11 Mattia Bellini, 10 Tommaso Allan, 9 Guglielmo Palazzani, 8 Sergio Parisse, 7 Alessandro Zanni, 6 Francesco Minto, 5 Valerio Bernabò, 4 Quintin Geldenhuys, 3 Martin Castrogiovanni, 2 Davide Giazzon, 1 Andrea Lovotti

Suplentes: 16 Oliviero Fabiani, 17 Matteo Zanusso, 18 Dario Chistolini, 19 Jacopo Sarto, 20 Abraham Steyn, 21 Alberto Lucchese, 22 Kelly Haimona, 23 Luke McLean.

 

Histórico: 23 jogos, 20 vitórias de Gales, 2 vitórias da Itália e 1 empate. Último jogo: Gales 23 x 19 Itália, em 2015 (amistoso);

 

rugby_portugal_339611277(1)versus(14)russia copy copy copy copy copy

12h00 – Portugal x Rússia, em Lisboa – Europeu de NaçõesRugbyEurope.tv AO VIVO

Árbitro: Thomas Charabas (França)

 

irlanda copyversus(14)escocia logo

14h00 – Irlanda x Escócia, em Dublin – Six NationsThe Centenary Quaich ESPN+ AO VIVO

Árbitro: Pascal Gaüzère (França)

 

Irlanda: 15 Simon Zebo, 14 Andrew Trimble, 13 Jared Payne, 12 Robbie Henshaw, 11 Keith Earls, 10 Jonathan Sexton, 9 Conor Murray, 8 Jamie Heaslip, 7 Tommy O’Donnell, 6 CJ Stander, 5 Devin Toner, 4 Donnacha Ryan, 3 Mike Ross, 2 Rory Best(c), 1 Jack McGrath.

Suplentes: 16 Richardt Strauss, 17 Cian Healy, 18 Nathan White, 19 Ultan Dillane, 20 Rhys Ruddock, 21 Eoin Reddan, 22 Ian Madigan, 23 Fergus McFadden.

 

Escócia: 15 Stuart Hogg, 14 Tommy Seymour, 13 Duncan Taylor, 12 Alex Dunbar, 11 Tim Visser, 10 Duncan Weir, 9 Greig Laidlaw (c), 8 Ryan Wilson, 7 John Hardie, 6 John Barclay, 5 Tim Swinson, 4 Richie Gray, 3 Willem Nel, 2 Ross Ford, 1 Alasdair Dickinson.

Suplentes: 16 Stuart McInally, 17 Rory Sutherland, 18 Moray Low, 19 Rob Harley, 20 Josh Strauss, 21 Henry Pyrgos, 22 Pete Horne, 23 Sean Lamont.

 

Histórico: 131 jogos, 66 vitórias da Escócia, 60 vitórias da Irlanda e 5 empates. Último jogo: Irlanda 28 x 22 Escócia, em 2015 (amistoso);

 

França vermelhoversus(14)rfu

17h00 – França x Inglaterra, em Paris – Six Nations – ESPN+ e TV5 Monde AO VIVO

Árbitro: Nigel Owens (Gales)

 

França: 15 Scott Spedding, 14 Wesley Fofana, 13 Gaël Fickou, 12 Maxime Mermoz, 11 Virimi Vakatawa, 10 François Trinh-Duc, 9 Maxime Machenaud, 8 Loann Goujon, 7 Bernard le Roux, 6 Damien Chouly, 5 Yoann Maestri, 4 Alexandre Flanquart, 3 Rabah Slimani, 2 Guilhem Guirado (c), 1 Jefferson Poirot.

Suplentes: 16 Camille Chat, 17 Uini Atonio, 18 Xavier Chiocci, 19 Paul Jedrasiak, 20 Wenceslas Lauret, 21 Sébastien Bézy, 22 Jules Plisson, 23 Maxime Médard.

 

Inglaterra: 15 Mike Brown, 14 Anthony Watson, 13 Jonathan Joseph, 12 Owen Farrell, 11 Jack Nowell, 10 George Ford, 9 Danny Care, 8 Billy Vunipola, 7 James Haskell, 6 Chris Robshaw, 5 George Kruis, 4 Maro Itoje, 3 Dan Cole, 2 Dylan Hartley, 1 Mako Vunipola.

Suplentes: 16 Luke Cowan-Dickie, 17 Joe Marler, 18 Kieran Brookes, 19 Joe Launchbury,20  Jack Clifford, 21 Ben Youngs, 22 Manu Tuilagi, 23 Elliot Daly.

 

Histórico: 101 jogos, 55 vitórias da Inglaterra, 39 vitórias da França e 7 empates. Último jogo: França 25 x 20 Inglaterra, em 2015 (amistoso);

 

Domingo, dia 21 de março

irlanda copyversus(14)escocia logo

10h00 – Irlanda x Escócia, em Dublin – Six Nations Feminino

 

galesversus(14)italia copy copy

11h00 – Gales x Itália, em Port Talbot – Six Nations Feminino

 

Six Nations Masculino

Seleção Jogos Pontos
Inglaterra 5 10
Gales 5 7
Irlanda 5 5
Escócia 5 4
França 5 4
Itália 5 0

Vitória = 2 pontos;
Empate = 1 ponto;
Derrota = 0 pontos

 

Six Nations Feminino

Seleção Jogos Pontos
França 5 8
Inglaterra 5 8
Irlanda 5 6
Itália 5 4
Gales 5 4
Escócia 5 0

Vitória = 2 pontos;
Empate = 1 ponto;
Derrota = 0 pontos

 

Europeu de Nações

Seleção Jogos Pontos 2014-16 Pontos 2016
Geórgia 10 45 24
Romênia 10 34 19
Rússia 10 27 14
Espanha 10 23 09
Alemanha 10 08 07
Portugal 10 06 01

Comentários