Saracens e Racing farão a grande final da Champions Cup europeia!

ARTIGO COM VÍDEO – A Europa conheceu neste fim de semana seus dois grandes finalistas! No dia 14 de maio, no novíssimo Parc Olympique Lyonnais, ou Stade des Lumières, em Lyon, na França, receberá a grande final da Champions Cup, a Copa Europeia de Rugby, com os londrinos do Saracens encarando os parisienses do Racing, em final inédita, que definirá um campeão inédito para a máxima competição de clubes da Europa.

 

Nesse sábado, o Saracens garantiu vaga pela segunda vez em sua história na final continental ao triunfar no clássico inglês contra o Wasps, 24  17, enquanto o Racing garantiu sua inédita vaga vencendo neste domingo, na Inglaterra, o Leicester Tigers por 19 x 16, assegurando a quinta final na história da Copa Europeia opondo um clube inglês e um clube francês.

 

Saracens de novo na final da Champions Cup

Reading, nas vizinhanças de Londres, recebeu o clássico entre os dois clubes mais ricos da Inglaterra na atualidade, Saracens e Wasps, que não decepcionou. O primeiro try da partida saiu logo ao 1′, e foi dos Wasps, com Christian Wade disparando imparável pela ponta e servindo o scrum-half Dan Robson, que finalizou o primeiro try do time de Coventry. 7 x 0.

 

Aos 15′, foi a vez dos Saracens levarem perigo, mas Farrell errando arremate de penal. Na sequência, o mesmo Farrell ainda chutou para a ponta do in-goal, Chris Ashton e Frank Halai disputaram a bola e ela sobrou para Taylor apoiar a bola no in-goal, mas o árbitro Romain Poite anulou o try por considerar que Ashton deslocara Halai na disputa. Os Sarries não diminuíram o ritmo e conseguiram seu primeiro try com o asa sul-africano Michael Rhodes, que bloqueou chute de Gopperth nas 22 e apoiou no in-goal na sequência. Porém, sem a conversão, a vantagem seguiu dos Wasps até os 40′, quando Farrell chutou penal que garantiu a frente no placar aos rubronegros.

 

A segunda etapa começou com mais superioridade do Saracens e seu poderoso pack, com mais dois penais chutados de forma certeira por Farrell, aos 43′ e aos 47′. Contudo, Farrell levou amarelo e Gopperth reduziu a diferença com novo penal. Os Wasps não conseguiram passar pela magnifica defesa dos Sarries enquanto tinham seu homem a mais. Farrell voltou, perdeu penal, mas a maré estava do lado londrino e, aos 69′, a situação das Vespas piorou com McIntyre recebendo amarelo aos 69′. Farrell não perdoou abrindo 7 pontos de frente com novo penal e, aos 73′, a sorte da partida foi selada com os Sarries emplacando maul na ponta que colapsou. Poite assinalou o penal try e a vitória estava praticamente consumada.

 

“Praticamente”, porque não estava ainda. Os Wasps se agarraram a um fio de esperança quando Ashley Johnson rompeu para o try aurinegro, que reduziu o placar novamente para um try convertido de diferença, 24 x 17. Mas, o tempo era curto e a festa dos Saracens, que voltam a uma final da Champions Cup depois de perderem o título na decisão de 2014 para os franceses do Toulon.

Racing garante inédita classificação à final europeia

Em Nottingham, na Inglaterra, o Leicester Tigers recebeu os parisienses do Racing e sentiram desde o começo o poder da equipe do milionário Jacky Lorenzetti. Mesmo sem jamais ter alcançado uma semifinal europeia, o Racing mostrou a competência de um time veterano, garantindo sua classificação à finalíssima pela primeira vez com 19 x 16 no placar.

 

O jogo começou perfeito para os franceses, que cravaram o primeiro try logo aos 3′, com o ex All Black Joe Rokocoko arrancando e empurrando os azuis para a frente. O trabalho com os forwards foi feito e o scrum-half Maxime Machenaud enxergou o espaço para mergulhar para o primeiro try. O domínio inicial dos franceses continuou com um bombardeio. Primeiro, Goosen desperdiçou penal e, depois, Dan Carter tentou sem sucesso um drop goal. Aos 21′, os parisienses movimentaram o marcador com Carter chutando penal, mas o troco inglês veio logo depois, com Freddie Burns aproveitando a primeira chance para os Tigers. Burns acabou lesionado e deu lugar ao galês Owen Williams, que, antes do intervalo, chutou o segundo penal para os verdes, mas Carter responderia na sequência, levando a partida aos vestiários em 13 x 6 para os Elefantes.

 

Williams inaugurou o placar no segundo tempo como novo penal para Leicester, mas Carter deu o troco 7 minutos depois. Nesse momento, o scrum do Leicester falava mais alto, mas foi justamente após uma formação fixa que os franceses quase definiram a peleja. Aos 59′, em saída rápida do oitavo Chris Masoe, Maxime Machenaud recebeu e disparou pelo lado cego do scrum, e Rokocoko fez grande corrida, entregando para Goosen fazer o que seria um try crucial para os parisienses, mas que acabou anulado por Nigel Owens.

 

A sorte da partida seguiu em aberto e o Racing se aproximou decisivamente do triunfo aos 73′, com Johan Goosen chutando penal de 49′, sua especialidade. 19 x 9 no marcador, mas que não esfriaram a gana dos Tigers. Os ingleses ainda foram para cima e, aos 77′, em saída rápida até a ponta, Adam Thompstone serviu Telusa Veainu, que apoiou para o try dos rubroverdes. Os minutos finais foram de apreensão, mas o Racing não deu os espaços para Leicester conseguir seu milagre. Fim de jogo, 19 x 16.

 

Pela primeira vez na história, a final europeia colocará frente a frente um clube de Londres e outro de Paris.



champions cup logo

Rugby Champions Cup 2015-16 – Copa Europeia de Rugby

Semifinais

wasps17versus copiar24Saracens logo

Wasps (Inglaterra) 17 x 24 Saracens (Inglaterra), em Reading

 

Leicester Tigers copy16versus copiar19Racing

Leicester Tigers (Inglaterra) 16 x 19 Racing (França), em Nottingham

 

Final – dia 14 de maio

Racingversus copiarSaracens logo

12h45 – Racing (França) x Saracens (Inglaterra), em Lyon (França)

 

*Hora de Brasília

Comentários