Canadá é campeão em Amsterdã e inglesas comemoram vaga no Rio!

ARTIGO COM VÍDEOS – Sexta e sábado de decisão na Série Mundial de Sevens Feminina 2014-15! Amsterdã, na Holanda, recebeu a etapa final do circuito e, apesar do título da temporada já ser da Nova Zelândia, havia muito em jogo, com três lugares no Rio 2016 em disputa!

 

E quem brilhou na terra dos moinhos de vento foram Canadá e Austrália, que, além de se garantirem nos Jogos Olímpicos, fizeram a grande final do torneio, com o título e o vice-campeonato mundial ficando com o Canadá, que conquistou uma etapa da Série Mundial de Sevens pela primeira vez na história, quebrando um incômodo tabu.

 

A quarta e última vaga direta no Rio 2016 ficou com a Inglaterra, que fez uma emocionante decisão de terceiro lugar contra os Estados Unidos, em confronto direto pela vaga.

 

As neozelandesas encerraram a temporada em baixa, ficando com a humilde quinta posição, derrotando a decepcionante França na decisão da Taça Prata. As francesas foram as grandes derrotadas na Holanda, ao chegarem no torneio em quarto lugar e encerrarem a temporada no sexto posto, sem a classificação ao Rio 2016.

 

Sem jogar o torneio de Amsterdã, o Brasil terminou o circuito no décimo posto, uma posição abaixo da temporada passada. O resultado não garante o Brasil na próxima temporada da Série Mundial de Sevens Feminina. O World Rugby anunciou que as nove primeiras colocadas da temporada 2014-15 estão garantidas como seleções fixas de 2015-16, enquanto as duas últimas vagas para completar as onze seleções fixas serão definidas em um torneio qualificatório, com datas e local ainda a serem anunciados.

 

As atenções do sevens feminino mundial se voltam agora para as disputas dos torneios continentais, que definirão mais seis classificados aos Jogos Olímpicos.

 

Estados Unidos é o destaque do primeiro dia de jogos

Amsterdã viveu um primeiro dia intenso, com drama do começo ao fim da primeira fase na luta pelos lugares no Rio 2016. Canadá e Austrália carimbaram seus passaportes para os Jogos Olímpicos com tranquilidade, vencendo todas as suas partidas em seus grupos. As Wallaroos passaram bem pela Rússia, atropelaram a China e se impuseram sobre a desesperada Inglaterra, mostrando um rugby eficiente e uma sólida defesa. O Canadá, por sua vez, não teve problemas em nenhuma de suas partidas, impondo-se sobre Espanha, Holanda e França, que jogava no desespero na última partida.

 

As francesas, quartas colocadas do circuito, foram decepcionantes, cometendo muitos erros e mostrando uma instabilidade preocupante. Na estreia, as Bleues bateram a Holanda. mas caíram na sequência diante da Espanha em um 7 x 5 emocionante. A derrota final para o Canadá derrubou as francesas para o último lugar, terminando com a fraca oitava colocação. Já a Inglaterra massacrou a China na estreia e a Rússia na sequência, se credenciando para ter a melhor campanha na fase de grupos, mas a derrota por 24 x 7 diante da Austrália jogou a Inglaterra para um indesejável confronto com a Nova Zelândia nas quartas de final.

 

Foi justamente o grupo da Nova Zelândia, campeã do circuito, que roubou a cena, e não foi por conta das Black Ferns, mas pelas Águias americanas. Estados Unidos e Nova Zelândia despacharam Fiji e África do Sul nas rodadas iniciais e se enfrentaram valendo o primeiro lugar do Grupo A. Para as estadunidenses, a vitória significaria um passo decisivo rumo ao Rio 2016 e, acreditando no sucesso, as Águias voaram em campo e fizeram o jogo mais impressionante talvez de todo o circuito. Foi uma avalanche americana contra uma atônita Nova Zelândia, que sofreu sua maior derrota na história da Série Mundial de Sevens, levando incríveis 34 x 0 até, nos instantes finais, arrancar um try de honra para encerrar o placar em 34 x 5 para os EUA. Lauren Doyle, com um memorável hat-trick (três tries), foi o nome da peleja, com Kristen Thomas ainda fazendo dois tries e Kat Johnson deixando o seu. Um atropelo com classe, com as Águias mostrando um físico invejável e muita velocidade e intensidade durante os 14 minutos.

 

Para completar as surpresas no grupo, a África do Sul arrancou um empate em 19 x 19 com Fiji, jogando as fijianas para a lanterna do grupo no saldo de pontos.

 

Britânicas nos Jogos Olímpicos, Canadá enfim campeão

O sábado de jogos na Holanda começou quente com as decisivas quartas de final do torneio. A Austrália detonou a Rússia por 31 x 0, abrindo o dia, ao passo que a França deu adeus cedo às suas pretensões de já carimbar vaga nos Jogos Olímpicos, sendo atropelada pelo Canadá por expressivos 33 x 0. Os Estados Unidos, por sua vez, passaram com contundência pela Espanha, 38 x 10, e se mantiveram no trilho do sonho olímpico. Já a Inglaterra jogou pela vida contra a Nova Zelândia e conquistou uma crucial e salvadora vitória por 17 x 14, a primeira na temporada sobre as Black Ferns, eliminando as campeãs. As inglesas saíram na frente no primeiro, mas levaram o try da virada, de Sarah Goss, no segundo tempo, mas a gigante Emilly Scarratt correu para o try da vitória no finzinho.

 

Nas semifinais, muita expectativa para os resultados de Inglaterra e Estados Unidos, pois se uma perdesse e a outra vencesse a vaga no Rio estaria definida. E ambas sucumbiram. A inglesas foram atropeladas pelas australianas por 26 x 0, com tries de Cherry, Parry, Pelite e Tonegato. A pressão caiu para cima das Águias, que fizeram o clássico norte-americano com o Canadá. As estadunidenses batalharam, Bonny e Johnson deixaram seus tries, mas em momento algum as Canucks ficaram atrás no placar, com Harvey, Landry e Paquin fazendo os tries da vitória por 19 x 14.

 

A vaga olímpica ficou para o confronto direto entre Inglaterra e Estados Unidos, e foi um embate de tirar o fôlego. As Águias começaram melhores, abriram vantagem de 7 x 5 na primeira etapa, mas as inglesas voltaram mais fortes do intervalo, Scarratt correu para o try da virada e, com hand-off desconcertante, Packer cravou o terceiro try britânico, mas sem conversões os EUA ainda tiveram uma chance, conseguiram um try no apagar das luzes, mas a virada não veio. 15 x 14, Grã-Bretanha garantida nos Jogos Olímpicos.

 

E na finalíssima caiu um grande tabu. Sem jamais ter conquistado uma etapa do circuito, o Canadá teve sua chance de ouro e não desperdiçou em final sensacional contra a Austrália. Paquin abriu o placar para as Canucks, Sharni Williams, com muita potência deu o troco para as Wallaroos, mas Harvey correu para levar o Canadá ao intervalo em vantagem, 10 x 7. Na volta, as australianas cresceram, Tonegato virou o placar, mas Paquin devolveu na mesma moeda na sequência. Lá e cá, o jogo seguiu com intensidade notável e Tonegato fez mais um try para as amarelas, dando a impressão de que as aussies ganhariam sua segunda etapa seguida. Mas, no apagar das luzes, Landry arrancou mais de meio campo e fez o try do título das vermelhas. No fim, a Austrália ainda teve a posse, mas Jen Kish matou a jogada e a vitória foi do Canadá, 20 x 17.

 

amsterdam sevens

Amsterdam Sevens – 6ª etapa da Série Mundial de Sevens Feminina – em Amsterdã, Holanda

Grupo A: Nova Zelândia, Estados Unidos, Fiji e África do Sul

Grupo B: Austrália, Inglaterra, Rússia e China

Grupo C: Canadá, França, Espanha e Holanda

 

 

*Horários de Brasília

Sexta-feira, dia 22 de maio – das 07h20 às 15h00

Austrália 29 x 7 Rússia

Inglaterra 56 x 0 China

Nova Zelândia 32 x 0 Fiji

Estados Unidos 26 x 7 África do Sul

Canadá 29 x 0 Espanha

França 12 x 5 Holanda

 

Austrália 48 x 0 China

Inglaterra 40 x 5 Rússia

Nova Zelândia 31 x 7 África do Sul

Estados Unidos 36 x 14 Fiji

Canadá 34 x 10 Holanda

França 5 x 7 Espanha

 

Austrália 24 x 7 Inglaterra

Rússia 29 x 7 China

Nova Zelândia 5 x 34 Estados Unidos

Fiji 19 x 19 África do Sul

Canadá 26 x 5 França

Espanha 21 x 7 Holanda

Seleção Pontuação geral Etapa 5 (França) Etapa 4 (Canadá) Etapa 3 (Estados Unidos) Etapa 2 (Brasil) Etapa 1 (Emirados Árabes)
Austrália 94 18 16 20 20 20
Nova Zelândia 80 16 18 18 16 12
Canadá 74 20 12 14 18 10
Inglaterra 74 14 20 16 08 16
França 60 12 14 08 12 14
Rússia 42 04 06 10 04 18
Estados Unidos 46 10 08 12 14 02
Fiji 36 08 04 06 10 08
Espanha 26 06 10 02 02 06
Brasil* 12 00 03 00 06 03
Japão 12 01 01 03 03 04
Irlanda 11 03 02 04 01 01
Quênia* 02 02 00 00 00 00
Colômbia* 01 00 00 01 00 00
* seleções convidadas
Etapa Campeão
Etapa 1 (Emirados Árabes) Austrália
Etapa 2 (Brasil) Austrália
Etapa 3 (Estados Unidos) Austrália
Etapa 4 (Canadá) Inglaterra
Etapa 5 (França) Canadá

– Pontuação: 1º lugar, 20 pontos / 2º, 18 pts / 3º, 16 pts / 4º, 14 pts / 5º, 12 pts / 6º, 10 pts / 7º, 8 pts / 8º, 6 pts / 9º, 4 pts / 10º, 3 pts / 11º, 2 pts / 12º, 1 pt.


 

Sábado, dia 23 de maio – das 05h00 às 12h50

Quartas de final

Austrália 31 x 0 Rússia

Inglaterra 17 x 14 Nova Zelândia

Estados Unidos 38 x 10 Espanha

Canadá 33 x 0 França

 

Taça Bronze – Semifinais

África do Sul 12 x 21 China

Fiji 15 x 5 Holanda

 

Taça Prata – Semifinais

Rússia 5 x 31 Nova Zelândia

Espanha 19 x 26 França

 

Taça Ouro – Semifinais

Austrália 26 x 0 Inglaterra

Estados Unidos 14 x 19 Canadá

 

Taça Bronze – Finais

África do Sul 7 x 17 Holanda – 3º lugar

China 12 x 38 Fiji – Final

 

Taça Prata – Finais

Rússia 7 x 19 Espanha – 3º lugar

Nova Zelândia 35 x 5 França

 

Taça Ouro – Finais

Inglaterra 15 x 14 Estados Unidos – 3º lugar

Austrália 17 x 20 Canadá – Final

 


 

Classificação final da temporada 2014-15

Seleção Pontos
Nova Zelândia 108
Canadá 96
Austrália 94
Inglaterra 76
Estados Unidos 76
França 72
Rússia 60
Fiji 32
Espanha 26
Brasil 20
China 13
África do Sul 9
Holanda 2

– Pontuação: 1º lugar, 20 pontos / 2º, 18 pts / 3º, 16 pts / 4º, 14 pts / 5º, 12 pts / 6º, 10 pts / 7º, 8 pts / 8º, 6 pts / 9º, 4 pts / 10º, 3 pts / 11º, 2 pts / 12º, 1 pt.

– 4 primeiros colocados garantem vaga nos Jogos Olímpicos de 2016

 

Classificadas ao Rio 2016: Nova Zelândia, Canadá, Austrália e Grã-Bretanha

 

Amsterdam Invitational Sevens

Grupo 1: Irlanda, Finlândia, Norwegian Vikingettes e Ushizi Warriors

Grupo 2: Alemanha, Polônia, Berlin e Dambusters

Grupo 3: Gales, República Tcheca, Paarse Rebellen e Movers n Shaikhas

Grupo 4: Geórgia, Maple Leafs, Paris e Susies

Grupo 5: Romênia, France Developpement, NRV e Vixens

Grupo 6: Suíça, Dukkies, Tribe 7s e AAC Amsterdam

Grupo 7: Amazonas, Windmills e West Coast Vikings

Grupo 8: Escócia, Lorena, Wooden Spoon Marauders e Helvetian Hawkbit

 

Jogos do Brasil – sábado, dia 23 (hora de Brasília)

1a fase de grupos

Amazonas 17 x 10 The Bassets

Amazonas 31 x 5 Windmills

Amazonas 17 x 12 West Coast Vikings

 

Domingo, dia 24 de maio

2a fase de grupos

Grupo 1: Gales, Wooden Spoon Marauders, Susies e Vixens

Grupo 2: France Developpement, Alemanha, Finlândia e West Coast Vikings

Grupo 3: Maple Leafs, Polônia, República Tcheca e Tribe 7s

Grupo 4: Amazonas, Irlandda, Escócia e Suíça

 

Amazonas 07 x 10 Escócia;
Amazonas 24 x 00 Suíça;
Amazonas 00 x 31 Irlanda.

 

Amazonas: Isadora Cerullo (Niterói), Edna Santini (São José), Karina Godoi (São José), Cláudia Jaqueline (Niterói), Bianca Santos (Leões da Paraisópolis), Juliana de Menezes (Charrua), Maíra Behrendt (SPAC), Katrina Santilly (Band Saracens), Bruna Lotufo (Band Saracens), Amanda Macedônio (Urutau), Cleice Fernanda (São José), Juliana Michele (Curitiba) e Jessica Aidar (SPAC).

Comentários