Eletrizantes, a África do Sul vence jogaço contra a Inglaterra. Foto: Springboks

ARTIGO COM VÍDEOS – A Copa do Mundo é ano que vem e África do Sul e Austrália deixaram hoje seus recados: estão vivas! Grande vitórias sobre Inglaterra e Irlanda, respectivamente, dando esperanças a seus torcedores. Austrália 18 x 09 e África do Sul 42 x 39.

 

Wallabies quebram invencibilidade da Irlanda

Jogando em Brisbane, a Austrália venceu seu primeiro compromisso no ano, tirando a invencibilidade da Irlanda, campeã do Six Nations, que jogava sem Jonny Sexton. Fechado, duro e clínico foi o embate, que teve os comandados de Michael Cheika mostrando grande forma defensiva para negarem tries aos verdes e emergirem vitoriosos por 18 x 09, empolgando seu torcedor.

- Continua depois da publicidade -

A Irlanda teve mais posse de bola na partida toda, mas não produziu o necessário. Até os 33′, os irlandeses tinham a frente na base dos penais de Carbery, 6 x 3, quando os Wallabies construindo bem o primeiro try, em troca de passes finalizada com Foley caindo no lado cego do ruck final.

Na segunda etapa, a Irlanda ainda retomou a frente com penal de Carbery aos 55′, após dominar por completo a posse da bola e parar na defesa dourada. A Austrália ainda quase puniu a Irlanda logo depois com Israel Folau arrancando na ponta e tendo seu try anulado aos 60′ por infração de Coleman em tackle sem bola. Era um alerta para os irlandeses. Foley devolveu a frente com penal na sequência e, aos 72′, saiu o try da vitória com David Pocock quebrando a defesa visitante. 18 x 09, placar final.

Os dois times se encontrarão sábado que vem em Melbourne.

 

18versus copiar09irlanda copy

Austrália 18 x 09 Irlanda, em Brisbane

Árbitro: Marius van der Westhuizen (África do Sul)

Austrália

Tries: Foley e Pocock

Conversões: Foley (1)

Penais: Foley (2)

15 Israel Folau, 14 Marika Koroibete, 13 Samu Kerevi, 12 Kurtley Beale, 11 Dane Haylett-Petty, 10 Bernard Foley, 9 Will Genia, 8 Caleb Timu, 7 Michael Hooper (c), 6 David Pocock, 5 Adam Coleman, 4 Izack Rodda, 3 Sekope Kepu, 2 Brandon Paenga-Amosa, 1 Scott Sio;

Suplentes: 16 Tolu Latu, 17 Allan Alaalatoa, 18 Taniela Tupou, 19 Rob Simmons, 20 Lukhan Tui, 21 Pete Samu, 22 Nick Phipps, 23 Reece Hodge;

Irlanda

Penais: Carbery (3)

15 Rob Kearney, 14 Keith Earls, 13 Robbie Henshaw, 12 Bundee Aki, 11 Jacob Stockdale, 10 Joey Carbery, 9 Conor Murray, 8 CJ Stander, 7 Jordi Murphy, 6 Peter O’Mahony (c), 5 Iain Henderson, 4 James Ryan, 3 John Ryan, 2 Rob Herring, 1 Jack McGrath;

Suplentes:16 Sean Cronin, 17 Cian Healy, 18 Tadhg Furlong, 19 Quinn Roux, 20 Jack Conan, 21 Kieran Marmion, 22 Johnny Sexton, 23 Jordan Larmour;

 

Springboks falam mais alto em jogaço contra a Inglaterra

No Ellis Park, em Joanesburgo, África do Sul e Inglaterra protagonizaram um fantástico espetáculo no primeiro jogo da série de 3 partidas entre os dois rivais. O espetáculo para o torcedor se traduziu em embate de 10 tries, 5 para cada lado, com os ingleses afundando na quantidade de penais cometidos. Do lado dos Boks, o jogo ofensivo funcionou, mas o número de tackles perdidos (17, em um total de 81%) deixa ainda trabalho pela frente para o novo técnico Rassie Erasmus – que parece ter encontrado um conjunto interessante para a África do Sul. , ao fazer muitas experiências em um grupo que mesclou novos talentos com velhas caras. Destaque para Siya Kolisi liderando o time como o primeiro capitão negro da história dos Springboks.

A Inglaterra, por sua vez, é preocupação pura neste ano, com Eddie Jones sofrendo para devolver o XV da Rosa ao trilho. Mas, o time ensaiou brilhar, largando na frente com um início forte, com 3 tries em menos de 20 minutos. Tudo começou com Elliot Daly arrematando penal de 60 metros aos 2′ e com Mike Brown (jogando desta vez de ponta), aos 4′, atropelando na ponta para o primeiro try. Aos 13′, Ford criou para May, que serviu Daly na ponta para o segundo try da Inglaterra, que jogava bem demais. Depois, aos 17′, Ford deu passe longo para May, que deixou para Farrell fazer o terceiro try. Parecia baile. Mas parou por aí, nos 24 x 03.

Aos 19′, o ponta debutante Nkosi foi parada perto do try e o scrum-half Faf De Klerk achou o espaço para marcar o primeiro try verde e ouro. Já aos 30′, De Klerk criou de novo e Nkosi arrancou na ponta, chutou para o in-goal, contou com falha capital de Daly e fez o segundo try sul-africano, deixando o jogo em aberto. A virada ocorreu ainda na primeira etapa, com Willie Le Roux abrindo o espaço para Nkosi cravar seu segundo try na partida, aos 34′, e com o próprio Le Roux marcando o quarto try, aos 39′, com a linha verde voando baixo. 32 x 27.

O segundo tempo começou mais fechado, com Pollard mexendo no marcador com penal para os Boks. O try decisivo da África do Sul saiu aos 65′, com o também debutante Dyantyi cravando no momento que a Inglaterra jogava com 14 homens por amarelo a Mako Vunipola. Fatal. Mas os ingleses ainda tiveram brio para reagirem no fim, com Itoje e May marcando 2 tries no fim que deixaram o placar apertado, em 42 x 39. No minuto final os visitantes chegaram a sonhar, mas não houve tempo para mais.

O segundo jogo da série será no próximo sábado em Bloemfontein.

42versus copiar39

África do Sul 42 x 39 Inglaterra, em Joanesburgo

Árbitro: Ben O’Keeffe (Nova Zelândia)

África do Sul

Tries: Nkosi (2), De Klerk, Le Roux e Dyantyi

Conversões: Pollard (4)

Penais: Pollard (3)

15 Willie le Roux, 14 S’busiso Nkosi, 13 Lukhanyo Am, 12 Damian de Allende, 11 Aphiwe Dyantyi, 10 Handré Pollard, 9 Faf de Klerk, 8 Duane Vermeulen, 7 Jean-Luc du Preez, 6 Siya Kolisi (c), 5 Franco Mostert, 4 RG Snyman, 3 Trevor Nyakane, 2 Bongi Mbonambi, 1 Tendai Mtawarira;

Suplentes:16 Akker van der Merwe, 17 Steven Kitshoff, 18 Wilco Louw, 19 Pieter-Steph du Toit, 20 Sikhumbuzo Notshe, 21 Ivan van Zyl, 22 Elton Jantjies, 23 Warrick Gelant;

Inglaterra

Tries: Brown, Daly, Farrell, Itoje e May

Conversões: Farrell (4)

Penais: Daly (1) e Farrell (1)

15 Elliot Daly, 14 Jonny May, 13 Henry Slade, 12 Owen Farrell (c), 11 Mike Brown, 10 George Ford, 9 Ben Youngs, 8 Billy Vunipola, 7 Tom Curry, 6 Chris Robshaw, 5 Nick Isiekwe, 4 Maro Itoje, 3 Kyle Sinckler, 2 Jamie George, 1 Mako Vunipola;

Suplentes:16 Luke Cowan-Dickie, 17 Joe Marler, 18 Harry Williams, 19 Brad Shields, 20 Nathan Hughes, 21 Ben Spencer, 22 Piers Francis, 23 Denny Solomona;

 

Estônia rebaixada para a última divisão europeia

Enquanto isso, na Europa rolou apenas uma partida de XV, a última da temporada regular das competições da Rugby Europe. Jogando em casa, a Estônia foi atropelada pela Finlândia por 77 x 10 e foi rebaixada da Conference 2 para a Development Cup, sendo substituída na próxima temporada pela promovida Bulgária.

 

rugby europe

Rugby Europe Conference 1 – 3ª divisão do Campeonato Europeu

Estônia 10 x 77 Finlândia, em Tartu

SeleçãoJogosPontos
Luxemburgo418
Dinamarca414
Finlândia49
Noruega46
Estônia40