Entre entrevista ao site Referí, o presidente da União de Rugby do Uruguai, Sebastián Piñeyrúa, confirmou que as federações sul-americanas estão trabalhando juntas na construção de uma Liga Sul-Americana profissional, que teria início em 2019 com 8 franquias, provavelmente provenientes de Uruguai, Brasil, Chile e Argentina. Entre os apoiadores da competição estaria o vice presidente do World Rugby, Agustín Pichot.

A proposta seria ainda maior que a de uma liga sul-americana. O objetivo seria a liga estar articulada com a Major League Rugby norte-americana, com melhores times do Sul e do Norte se enfrentando em uma pós temporada, garantindo a construção do rugby profissional em todo continente.

No horizonte de longo prazo, para o dirigente uruguaio, estaria a entrada de mais equipes da região no Super Rugby. Porém, Piñeyrúa afirmou que a base do rugby uruguaio seguirá sendo o rugby amador de clubes.

1 COMENTÁRIO

  1. Mesmo com sua forte tradição, Uruguai deixa claro que prioriza sua base AMADORA.. Caminho mais racional ao meu ver, para gradativamente aumentar o nível de sua seleção principal…

    Gostaria muito de saber por que os gênios da CBRU pensam diferente..

    Tendo em vista a realidade do nosso rugby amador, o insuficiente numero de praticantes, o pouco que é feito pela base e os altos salários, nada me tira da cabeça a ideia de que o alto escalão atua em proveito próprio…

    Por que seguimos os bons exemplos???
    Japao, EUA, Quenia entre tantos outros, evoluíram a passos largos, mas aqui nao paramos de marcar gols contra…
    Alto rendimento é consequência.. não adianta queimar etapas, no rugby, em qualquer outro esporte ou na vida, não ha atalhos para o sucesso..