O sevens voltou e a temporada do circuito mundial que se iniciará nesta semana será concluída apenas em julho com o grande momento de 2018, a Copa do Mundo da modalidade. Por isso, a Série Mundial de Sevens Feminino 2017-18 terá um tempero a mais, sugerindo quem deverá chegar com tudo na Copa.

Como é tradição, Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, será o primeiro dos cinco torneios da temporada, com as 11 melhores do mundo no momento se enfrentando entre essa quinta, dia 30 de novembro, e a sexta, dias 1º de dezembro, no estádio The Sevens.

Mas, por que os jogos são na quinta e sexta? Porque no calendário muçulmano, o final de semana cai na sexta e no sábado, pois domingo é dia útil. O torneio masculino de Dubai ocorrerá sexta e sábado.

Infelizmente, desta vez, o Brasil não estará em Dubai Sevens, depois de ter jogado todas as últimas 8 edições femininas do torneio.

- Continua depois da publicidade -

Os jogos serão exibidos ao vivo pelo Facebook da competição.

 

Como funciona o circuito?

A HSBC World Rugby Women’s Sevens Series, ou simplesmente Série Mundial de Sevens Feminino, o circuito mundial da modalidade, tem o seguinte formato:

  • 5 torneios, de dezembro de 2017 a junho de 2018. O campeão geral será conhecido ao final das 5 etapas;
  • 12 seleções por torneio, sendo 11 fixas (11 seleções que disputam todas as etapas) e 1 convidada por torneio;
  • Em cada torneio:
    • As 12 equipes são divididas em 3 grupos 4 equipes cada;
    • Os 2 melhores de cada grupo e os 2 melhores 3ºs colocados avançam às quartas de final;
    • As vencedoras das quartas de final avançam às semifinais, jogando pelas medalhas de Ouro (1º), Prata (2º) e Bronze (3º);
    • As perdedoras das quartas de final jogam pelas posições de 5º a 8º lugares;
    • As 4 piores da primeira fase (a última de cada grupo e a pior 3ª colocada) jogam pelo Challenge Trophy, o título dado ao 9º colocado. Há também disputa de 11º;
  • Das 11 seleções fixas do circuito, a última colocada na somatória geral dos torneios ao final da temporada será rebaixada e dará lugar em 2018-19 à campeã da 2ª divisão de 2018;
  • As 11 equipes fixas são: Nova Zelândia, Austrália, Fiji, Japão, Canadá, Estados Unidos, Inglaterra, Irlanda, França, Espanha e Rússia;
  • A 2ª divisão consiste em apenas 1 torneio, em abril de 2018, em Hong Kong, com 12 seleções, sendo 3 da Europa, 3 da Ásia, 2 da África, 2 da América Sul, 1 da América do Norte e 1 da Oceania. O Brasil já está garantido.

 

Pontuação de cada torneio:

1º lugar = 20 pontos / 2º lugar = 18 pontos / 3º lugar = 16 pontos / 4º lugar = 14 pontos / 5º lugar = 12 pontos / 6º lugar = 10 pontos / 7º lugar = 8 pontos / 8º lugar = 6 pontos / 9º lugar = 4 pontos / 10º lugar = 3 pontos / 11º lugar = 2 pontos / 12º lugar = 1 ponto;

 

Calendário 2017-18

Etapa 1 – Dubai (Emirados Árabes Unidos) – dias 30 de novembro e 1º de dezembro de 2017

Etapa 2 – Sydney (Austrália) – dias 26, 27 e 28 de janeiro de 2018

2ª divisão – Hong Kong (China) – dias 06, 07 e 08 de abril de 2018

Etapa 3 – Kitakyushu (Japão) – dias 21 e 22 de abril de 2018

Etapa 4 – Langford/Victoria (Canadá) – dias 12 e 13 de maio de 2018

Etapa 5 – Paris (França) – dias 08, 09 e 10 de junho de 2018

 

O que esperar da temporada?

Favoritas

Nova Zelândia, atual campeã mundial, e Austrália, campeã olímpica, mais uma vez, despontam como as maiores favoritas. As neozelandeses mantiveram a base do elenco campeão com nomes como a melhor do mundo de sevens Michaela Blyde, a melhor do mundo de XV Portia Woodman, a líder Sarah Goss, a ex melhor do mundo Kayla McAllister, a artilheira Nathan-Wong, a ascendente Ruby Tui, entre outras. A resposta australiana depois de uma temporada 2016-17 de altos e baixos é um elenco tão poderoso quanto, com a ex melhor do mundo Charlotte Caslick, as capitãs Sharni Williams e Shannon Perry e as artilheiras Emilee Cherry e Emma Tonegato confirmadas.

Mais uma vez, o Canadá é a terceira potência na corrida por um inédito título e as canadenses seguem com o sólido trabalho do técnico John Tait e um elenco experiente e talentoso, com destaques para a artilheira de tries da temporada 2016-17 Ghislaine Landry e para a capitã Jen Kish retornando.

 

Correndo por fora

França e Inglaterra correm por fora e se valerão de elencos fortes e agora mais focados no sevens do que na temporada passada. As francesas terão nomes como Izar, Mayans e Horta, enquanto as inglesas contarão com Wilson-Hardy, Scarratt, Fisher e Thompson.

Também forças relevantes, Estados Unidos, Fiji e Rússia prometem atrapalhar as potências. Fiji é a seleção que mais evoluiu nos últimos tempos, enquanto as russas seguem com seu alto rendimento forte e abastecido de atletas fisicamente completas. Já os EUA prometem um passo adiante depois de uma forte pré temporada.

 

Jogando para evoluir

Irlanda, Espanha e Japão são as seleções que entrarão na temporada com mais receios e de olho na parte de baixo. Entre elas, as irlandesas foram as que mais evoluíram, enquanto as espanholas olham preocupadas a elevação do nível do circuito. O Japão é o recém promovido, agora recebendo mais investimentos por conta dos Jogos Olímpicos de 2020, que serão em Tóquio.

 

Lista de campeãs

TemporadaNúmero de torneiosCampeão
2012-134Nova Zelândia
2013-145Nova Zelândia
2014-156Nova Zelândia
2015-165Austrália
2016-176Nova Zelândia
2017-185Austrália
2018-19--
RankingTítulos
Nova Zelândia4
Austrália2

 

O que esperar de Dubai?

O Grupo A de Dubai será um importante teste para as ambiciosas França e Estados Unidos se testarem no início, tendo a companhia da favorita Nova Zelândia e da convidada África do Sul.

O Grupo B, por sua vez, será um ótimo termômetro sobre a Inglaterra, sedenta por evolução, assim como para o Japão, que retorna à elite, tendo pela frente a sempre forte Austrália e a Rússia, de altos e baixos.

O Canadá tem a chave teoricamente mais fácil caindo no Grupo B com o sempre perigoso Fiji e as mais fracas Irlanda e Espanha.

 

Dubai Sevens – 1ª etapa da HSBC World Rugby Womens Sevens Series

Grupo A: Nova Zelândia, Estados Unidos, França e África do Sul

Grupo B: Austrália, Rússia, Inglaterra e Japão

Grupo C: Canadá, Fiji, Irlanda e Espanha

 

Quinta-feira, dia 30 de novembro

Das 06h00 às 14h00 (hora de Brasília)

Fiji x Irlanda

Canadá x Espanha

Rússia x Inglaterra

Austrália x Japão

Estados Unidos x França

Nova Zelândia x África do Sul

 

Fiji x Espanha

Canadá x Irlanda

Rússia x Japão

Austrália x Inglaterra

Estados Unidos x África do Sul

Nova Zelândia x França

 

Irlanda x Espanha

Canadá x Fiji

Inglaterra x Japão

Austrália x Rússia

França x África do Sul

Nova Zelândia x Estados Unidos

 

Sexta-feira, dia 1º de dezembro

Das 03h00 às 11h40 (hora de Brasília)

Finais