Wallabies batem Pumas e seguem na busca pelo título do Championship

ARTIGO COM VÍDEO – A Austrália manteve vivíssima suas esperanças de título no Rugby Championship espantando o fantasma de 2014 e derrotando em Mendoza a Argentina por eloquentes 34 x 9, assegurando um precioso ponto-bônus ofensivo para se igualar à Nova Zelândia no topo da tabela de classificação. No dia 8 de agosto, a Austrália recebe a Nova Zelândia em Sydney valendo o título do torneio, ao passo que a Argentina vai a Durban jogar contra a lanterna diante da África do Sul.

 

O começo do jogo foi de domínio total australiano, destilando um rugby de passagens rápidas e muita intensidade, com Israel Folau levando problemas no início à retaguarda argentina. Nicolás Sánchez teve muito espírito aos 14′ arriscando sem sucesso drop goal para os argentina, mas o resultado dos primeiros minutos foi o primeiro try australiano aos 16′, premiando o volume de jogo muito superior dos Wallabies e respondendo prontamente a Sánchez. Após chute equivocado dos Pumas, a Austrália teve uma situação de cinco contra três, verdadeira avenida para trabalhar a bola e Tomane arrancar para o try. 5 x 0, com Foley errando a conversão.

 

A Argentina reduziu somente aos 29′, em momento que os Wallabies reduziam seu volume de jogo e começavam a cometer muitos erros. Sánchez foi perfeito em seu primeiro penal, reduzindo a distância para 5 x 3. Foley, aos 32′, teve a chance de devolver na mesma moeda, mas falhou em seu primeiro penal. Aos 39′, contudo, o abertura dos Waratahs não titubeou e abriu 8 x 3 para os visitantes com penal certeiro. Mas, antes do intervalo, Sánchez adicionou novos três pontos aos argentinos em outro penal australiano.

 

O segundo tempo começou forte novamente para os Wallabies, com Scott Fardy prontamente arrancando um turnover para os dourados. David Pocock voltou a mostrar sua força atropelando a defesa argentina aos 49′ e, aos 51′, a Argentina voltou a sofrer no breakdown, mostrando claramente que a disputa da terceira linha era australiana, enquanto do lado argentino era a primeira linha que falava mais alto, com grande partida de Herrera.

 

Aos 53′, Foley adicionou novo penal para os visitantes e obrigou os Pumas a aumentarem sua pressão, levando a Austrália aos erros e aos penais. O troco veio aos 57′ com novo penal para Sánchez converter. 14 x 9. E foi aos 59′ que o lance do jogo deu as caras. O gigante Dean Mumm partiu a defesa argentina arrancando pela ponta para cravar um try inspirador. Austrália 19 x 9, grande vantagem e try de impacto.

 

As esperanças dos Pumas se renovaram aos 65′, quando Quade Cooper recebeu cartão amarelo. E, com um atleta a mais, a Argentina se mostrou incapaz de reagir, provando que ainda tem que evoluir muito fisicamente para brigar em igualdade com os gigantes do mundo. Mesmo inferiorizada numericamente, a Austrália ampliou sua vantagem com penal aos 69′ de Foley, após a Argentina jogar fora um lateral, e mostrou forte defesa, negando os espaços aos argentinos, já sem criatividade e padecendo da falta de um scrum-half melhor. O golpe fatal se deu aos 77′, com linda jogada em velocidade encontrando Kuridrani para o terceiro try. E ainda havia tempo para mais. Aos 78′, os Wallabies conquistaram o bônus com Ashley-Cooper finalizando outra jogada em velocidade, que passou começou com investida de Folau, deixando com Beale para o offload a Ashley-Cooper. 34 x 9, grande vitória da Austrália.

 

A Argentina terminou o jogo com mais posse de bola, 56%, mas não soube criar e passar pela forte defesa australiana, conhecendo nova – mas esperada – derrota. Jogo de muitos erros dos dois lados e um passo de cada vez no aprendizado dos Pumas.

 

UAR_copy_copy.jpg09versus(16) 34Wallabies copy

Argentina 9 x 34 Austrália, em Mendoza

Árbitro: Jaco Peyper (Austrália)

 

Argentina

Penais: Sánchez (3)

15 Santiago Cordero, 14 Gonzalo Camacho, 13 Matías Moroni, 12 Juan Pablo Socino, 11 Juan Imhoff, 10 Nicolás Sánchez, 9 Martín Landajo, 8 Facundo Isa, 7 Juan Martín Fernández Lobbe, 6 Javier Ortega Desio, 5 Tomás Lavanini, 4 Manuel Carizza, 3 Ramiro Herrera, 2 Agustín Creevy (c), 1 Marcos Ayerza.

Suplentes: 16 Santiago Iglesias Valdez, 17 Nahuel Tetaz Chaparro, 18 Matías Díaz, 19 Matías Alemanno, 20 Leonardo Senatore, 21 Tomás Cubelli, 22 Santiago González Iglesias, 23 Lucas González Amorosino.

 

Austrália

Tries: Tomane, Mumm, Kuridrani e Ashley-Cooper

Conversões: Foley (1)

Penais: Foley (4)

15 Israel Folau, 14 Adam Ashley-Cooper, 13 Tevita Kuridrani, 12 Matt Toomua, 11 Joe Tomane, 10 Bernard Foley, 9 Nick Phipps, 8 Ben McCalman, 7 David Pocock, 6 Scott Fardy, 5 Rob Simmons, 4 Will Skelton, 3 Greg Holmes, 2 Stephen Moore (c), 1 James Slipper.

Suplentes: 16 Tatafu Polota-Nau, 17 Scott Sio, 18 Sekope Kepu, 19 Dean Mumm, 20 Michael Hooper, 21 Nic White, 22 Quade Cooper, 23 Kurtley Beale.
 


 

PaísApelidoJogosPontos
AustráliaWallabies313
Nova ZelândiaAll Blacks39
ArgentinaPumas35
África do SulSpringboks32

Comentários