Foto: World Rugby

ARTIGO COM VÍDEOS – A quarta (antepenúltima) etapa da Série Mundial de Sevens Feminina foi jogada neste fim de semana em Kitakyushu, no Japão, que recebeu pela primeira vez a competição. A Nova Zelândia deu um passo decisivo rumo ao título da temporada vencendo sua terceira etapa na temporada, com direito a uma final empolgante contra o Canadá, para abrir agora 10 pontos de frente sobre a vice líder Austrália, com somente 2 etapas pela frente. Já o Brasil saiu do Japão com duas vitórias, contra Irlanda e Japão, mas terminou atrás da Espanha novamente e segue na última colocação entre as seleções centrais do circuito, agora 3 pontos abaixo das espanholas na luta contra o rebaixamento.

 

A próxima etapa será no Canadá, em Langford, Victoria, nos dias 27 e 28 de maio.

 

- Continua depois da publicidade -

Brasil mostra força contra Irlanda

A fase de grupos começou com derrota para as Yaras, que perderam da campeã olímpica Austrália na estreia, 38 x 00, em jogo de domínio completo das aussies, como esperado. A segunda partidas das Yaras se deu contra Fiji, seleção em franco crescimento, e o Brasil caiu por 34 x 07, em partida também de domínio das fijianas, que mostraram a qualidade esperada com a bola em mãos. Luiza fez o try brasileiro de honra contra Fiji.

 

Foi no último jogo da chave que as Yaras cresceram. Contra a Irlanda, precisando vencer por placar elástico para ir às quartas de final, o Brasil começou atropelando, com 2 tries em 4 minutos, com Izzy e Baby. Bianca guardou o terceiro try em arrancada antes do intervalo e a vitória parecia encaminha. Mas, a Irlanda melhorou, garantiu posse da bola e reagiu com try de Crowe. Porém, o golpe decisivo das Yaras veio com Raquel. Antes do fim, Edninha ainda produziu uma pintura de try com sua marca registrada e a Irlanda ainda teve tempo para um último try de honra, com Flood, 27 x 10. Domínio brasileiro e vitória.

 

Acabou faltando pouco para as Yaras e a vitória sobre as irlandeses não assegurou o Brasil nas quartas, acabando a primeira fase como o pior terceiro colocado. Nos demais grupos, nenhuma surpresa, com as favoritas avançando. Nova Zelândia, Rússia e França passaram pelo Grupo A, enquanto Canadá, Estados Unidos e Inglaterra avançaram no Grupo B. Destaque para o jogo de 17 x 12 da Austrália contra Fiji no Grupo B, que deu o primeiro lugar às Pearls.

 

Vitória suada e importante contra o Japão

O Challenge Trophy, a disputa de 9º lugar, começou frustrante para as Yaras, que encararam a Irlanda novamente na semifinal e, dessa vez, viram as verdes crescerem em cima de seus próprios erros e dominarem o jogo. O Brasil saiu na frente com grande arrancada em contra ataque de Baby logo no começo. Mas, a Irlanda garantiu maior controle e virou ainda antes do intervalo, com tries de Flynn, Williams e Naoupu. A mesma Naoupu ainda faria o try final na segunda etapa, selando o triunfo em 24 x 05.

 

Do outro lado, a Espanha despachou o anfitrião e convidado Japão, o que não foi pior para o Brasil para na final do Trophy a Irlanda ajudou as brasileiras derrotando as espanholas, 26 x 07, impedindo que as Leoas abrissem vantagem maior sobre o Brasil na tabela.

 

Na decisão do 11º lugar, Brasil e Japão fizeram um jogão de muitas alternativas. O Japão teve o domínio da posse de bola maior e mostrou grande técnica individual com a bola em mãos, mas as Yaras se provaram melhores definidoras, com eficiência superior em punir as falhas das adversárias. As japonesas largaram na frente com try da gigante Bogidraumainadave, mas o Brasil responde com contra-ataque desde o campo de defesa para os try de Bianca. Tuwai, novamente com Bogidraumainadave trombando e causando estrago, fez o segundo try japonês, colocando vantagem de 10 x 07. A resposta brasileira foi na mesma moeda do primeiro try, desta vez com Claudinha disparando pela ponta para o segundo try, garantindo a virada para 12 x 10 no placar. Chances de somaram para os dois lados, com pressão japonesa no fim na boca do in-goal mas com um notável trabalho defensivo das Yaras, que asseguraram a preciosa vitória.

 

Black Ferns de novo no lugar mais alto

Na luta pelo ouro, Nova Zelândia e Canadá não deixaram dúvidas de que brigariam pelo título. Nas quartas de final, as Black Ferns passaram pela Inglaterra, 22 x 05, com Portia Woodman fazendo um dos grandes tries do torneio, enquanto as Canucks atropelaram a Rússia por 41 x 00, com Landry e Greenshields fazendo 2 tries cada. A Austrália, por outro lado, sofreu para bater a França, 19 x 12, com Emilee Cherry se destacando com 2 tries. Fiji, por sua vez, brilhou contra os Estados Unidos, 26 x 19, com direito a pintura de Roqica.

 

Nas semifinais, o Canadá passou como um impressionante rolo compressor sobre a Austrália, 33 x 00, com Greenshields brilhando com 3 tries. Já a Nova Zelândia lidou com um cada vez mais perigoso time de Fiji, mas passou por 21 x 00, com Woodman marcando 2 vezes. Fiji acabou caindo de produção e perdeu para a Austrália na disputa do bronze, 19 x 17.

 

A grande final foi eletrizante entre Canadá e Nova Zelândia. A máquina vermelha começou com tudo com Daring atropelando na força para o primeiro try. Mas, Niall Williams respondeu fazendo o try neozelandês antes do intervalo. Jen Kish devolveu o Canadá a frente no segundo tempo, porém Woodman e Blyde, no apagar das luzes, fizeram os tries emocionantes da vitória das Black Ferns no fim. 17 x 14.

 

O “dream team” do torneio teve Woodman, Brazier e Tui, da Nova Zelândia, Roqica e Naiobasali, de Fiji, Greenshields e Landry, do Canadá. Landry segue como a artilheira em pontos do circuito, mas é a neozelandesa Michaela Blyde quem lidera o número de tries do circuito, 26.

 

Brasil: Beatriz “Baby” Futuro (Niterói), Bianca Santos (São José), Cláudia Jaqueline (Niterói), Cleice Lopes (São José), Edna Santini (São José), Haline Scatrut (Curitiba), Isadora Cerullo (Niterói), Luiza Campos (Charrua), Maíra Bravo (SPAC), Mariana Nicolau (São José), Paulinha Ishibashi (SPAC), Raquel Kochhann (Charrua).

 

SWS 2015-16 logo

Kitakyushu Sevens – 4ª etapa da Série Mundial de Sevens Feminina

*Horários de Brasília

Sexta-feira, 21 de abril / Sábado, dia 22 de abril

22h30 – Estados Unidos 19 x 10 Espanha

22h52 – Canadá 29 x 12 Inglaterra

23h14 – Fiji 45 x 00 Irlanda

23h36 – Austrália 38 x 00 Brasil

23h58 – Rússia 26 x 05 França

00h20 – Nova Zelândia 31 x 00 Japão

 

01h14 – Estados Unidos 27 x 05 Inglaterra

01h36 – Canadá 43 x 05 Espanha

01h58 – Fiji 34 x 07 Brasil

02h20 – Austrália 36 x 00 Irlanda

02h42 – Rússia 29 x 05 Japão

03h04 – Nova Zelândia 19 x 14 França

 

03h58 – Espanha 00 x 21 Inglaterra

04h20 – Canadá 29 x 12 Estados Unidos

04h42 – Irlanda 10 x 27 Brasil

05h04 – Austrália 17 x 12 Fiji

05h26 – França 33 x 05 Japão

05h48 – Nova Zelândia 22 x 07 Rússia

 

Classificação

Grupo A: 1 Nova Zelândia, 2 Rússia, 3 França, 4 Japão

Grupo B: 1 Austrália, 2 Fiji, 3 Brasil, 4 Irlanda

Grupo C: 1 Canadá, 2 Estados Unidos, 3 Inglaterra, 4 Espanha

Sábado, dia 22 de abril/Domingo, dia 23 de abril

22h30 – Quartas de final – Austrália 19 x 12 França

22h52 – Quartas de final – Canadá 41 x 00 Rússia

23h14 – Quartas de final – Fiji 26 x 19 Estados Unidos

23h36 – Quartas de final – Nova Zelândia 21 x 05 Inglaterra

23h58 – Semifinal pelo Challenge Trophy – Brasil 05 x 24 Irlanda

00h20 – Semifinal pelo Challenge Trophy – Espanha 14 x 05 Japão

01h14 – Semifinal pelo 5º lugar – França 05 x 26 Rússia

01h36 – Semifinal pelo 5º lugar – Estados Unidos 24 x 26 Inglaterra

01h58 – Semifinal pelo Ouro – Austrália 00 x 33 Canadá

02h20 – Semifinal pelo Ouro – Fiji 00 x 21 Nova Zelândia

02h42 – Decisão do 11º lugar – Brasil 12 x 10 Japão

03h04 – Final do Challenge Trophy – Irlanda 26 x 07 Espanha

03h58 – Decisão do 7º lugar – França 14 x 31 Estados Unidos

04h20 – Decisão do 5º lugar – Rússia 31 x 00 Inglaterra

04h42 – Decisão do Bronze – Austrália 19 x 17 Fiji

05h07 – FINAL Ouro – Canadá 14 x 17 Nova Zelândia

 

SeleçãoPontuação totalEtapa 1Etapa 2Etapa 3Etapa 4Etapa 5Etapa 6
Nova Zelândia116201620202020
Austrália100181418161618
Canadá98102016181816
Rússia661681012128
Fiji6612121214412
Estados Unidos622181481010
França60810861414
Inglaterra3714331061
Irlanda34466486
Espanha19324334
Brasil13142222
*tabela com somente as equipes fixas
- 4 melhores entre Austrália, Inglaterra, França, Rússia, Fiji, Brasil e Irlanda irão à Copa do Mundo de Sevens de 2018;
- Rebaixamento para o 11º colocado;

- Pontuação: 1º lugar, 20 pontos / 2º, 18 pts / 3º, 16 pts / 4º, 14 pts / 5º, 12 pts / 6º, 10 pts / 7º, 8 pts / 8º, 6 pts / 9º, 4 pts / 10º, 3 pts / 11º, 2 pts / 12º, 1 pt.