Brasil e Estados Unidos prontos para batalha em Barueri

Amanhã tem mais rugby na Arena Barueri, e desta vez é o XV masculino que volta a campo. Pela quarta (penúltima) rodada do Americas Rugby Championship, o Brasil recebe os Estados Unidos, no primeiro jogo da história entre Tupis e Eagles, com transmissão da ESPN.

 

A equipe brasileira escalada por Rodolfo Ambrosio para o segundo jogo em casa no campeonato teve nada menos que 7 mudanças no XV titular com relação ao time que fez frente ao Canadá no sábado passado. A primeira linha que começou o jogo contra o Canadá foi inteiramente modificada, com Nativo e Chabal ficando no banco de reservas, ao passo que Nelson, Yan e Abud começarão formando juntos. A força física do time americano e sua boa forma no scrum colocarão grande desafio para o Brasil no setor, em especial com as Águias tendo o pilar Eric Fry, do Newcastle Falcons, da Premiership inglesa, no banco, descansando como opção para o segundo tempo.

 

A segunda linha brasileira vive bom momento e é imutável, com Bruxinho e Monstro inabaláveis com as camisas titulares, mas a terceira linha teve trocas importantes, com Gelado e Wacko deixando as asas para Ige voltar ao lado de seu parceiro de Desterro, o Buda, que estreia no campeonato. Nick permanece com a camisa 8. Pela frente a terceira linha Tupi terá muita força do lado estadunidense, com técnico (ex All Black) John Mitchell escalando James Kings, neozelandês de nascimento, que jogou o Super Rugby pelos Blues em 20111 e pelos Rebels em 2012 e 2013, e hoje joga na segunda divisão do Japão.  A estreia de King no time reforçará uma já competente terceira linha americana, que exercerá muita pressão no breakdown brasileiro, ainda que o Brasil tenha mostrado força no setor contra os uruguaios. Ao lado de Kings estará o único debutante do XV inicial, Aladdin Schirmer, vindo do rugby universitário.

 

A dupla de scrum-half e abertura do Brasil é a novamente a dupla de irmãos Tanque e Moisés. Contra o Uruguai, os dois jogaram juntos e foram muito bem, mas como abertura e primeiro centro, com Beukes jogando com a 9. Agora, as funções mudaram, em novo teste de Rodolfo. Beukes estará no banco, enquanto Laurent, que poderia ser opção para a 9, jogará como titular na ponta, sendo outra novidade. Moisés terá a parceria de Martin como primeiro centro, enquano Feliep Sancery segue firme de segundo centro. Daniel Sancery é dono da 15, ao passo que Stefano se manteve com a 14.

 

Na linha, os EUA também terão novidades para deter a ótima forma brasileira no jogo de mãos e impor o seu jogo, que já se mostrou de extrema qualidade contra os argentinos e canadenses. A novidade é Andrew Suniula, veterano na equipe e hoje atuando no rugby romeno, com a 12, prometendo potência na quebra de linhas. Kruger e Bird voltam a jogar como dupla de 9 e 10, enquanto McGowan, que joga no rugby amador de clubes da Irlanda, está na ponta. Mitchell optou por fazer um total de 12 mudanças sobre o XV titular que venceu o Chile por 64 x 0, com a linha inteira sendo trocada. Apenas no pack Taufete’e, Landry e Orth seguiram no time inicial. O objetivo dos EUA é claro: rodar o elenco, garantir profundidade e experiência a todo o conjunto, de olho no futuro. Não por acaso, somente 4 atletas do elenco de 23 atuam no exterior. O foco é a geração que preencherá as franquias do PRO Rugby a partir de abril.

 

“Os norte-americanos são adversários muito fortes que enfrentaremos neste final de semana. Talvez, o jogo mais duro do campeonato até agora, especialmente pois eles e a Argentina estão disputando o título de modo acirrado”, afirma João Luiz da Ros, o Ige. “Temos grande motivação e a certeza de que podemos fazer uma ótima apresentação. Confiamos em nosso plano de jogo, e temos evoluído muito ao longo da competição, o que se comprova pelos placares. Ainda temos muito o que crescer e conquistar para chegar onde queremos, mas confiamos mais do que nunca de que este é o caminho certo”, completa o capitão.

 

Para o Brasil, o desafio de enfrentar o líder é enorme, mas para um time que vem mostrando evolução contínua a esperança de mais um desempenho memorável é real. Quem sabe mais um bônus para os Tupis? A expectativa é de jogo aberto, ofensivo e envolvente dos dois lados. Esse é o espírito do torneio.

 

Clássico sul-americano e clássico pan-americano

Outras duas partidas agiram a rodada do Americas Rugby Championship. No Chile, os Cóndores vão receber o Uruguai, em partida que vale diretamente o quarto lugar do torneio, com cada seleção tendo uma vitória e duas derrotas. O histórico é todo favorável aos uruguaios, assim como o momento, sobretudo após a pancada sofrida pelo Chile diante dos Estados Unidos na rodada passada. Porém, o Chile tem como trunfo uma inesperada vitória 30 x 15 em Santiago no Sul-Americano de 2015. Novamente, o Teros jogarão no Parque Mahuida e seu vento desconcertante, o que garante maior equilíbrio à disputa.

 

Os Teros irão ao Chile com 4 mudanças em seu XV titular com relação à equipe que quase derrotou a Argentina, sendo apenas uma em seu forte pack, o asa Beer no posto de Ormaechea. Na linha, entraram Leivas, na ponta, Román, no centro, e Silva, com a 15. O Chile, por sua vez, teve seis trocas com relação ao time batido pelos EUA, com Venegas e Moya entrando na primeira linha, Bursic na segunda linha, Niedmann na asa, Zunino e Larenas nas pontas e Montoya de fullback. Até o presente, o jogo de contato e as formações uruguaios tiveram melhor forma e o embalo do jogo contra os argentinos deverá fazer a diferença para os visitantes.

 

Para domingo, Argentina e Canadá ainda não definiram seus XV, mas a grande novidade é a entrada de Lucas González Amorosino e Juan Manuel Leguizamón no time argentino. Os dois, grandes nomes dos Pumas, estiveram disponíveis por não serem relacionados para a viagem dos Jaguares à África do Sul no Super Rugby e foram destacados para a partida que ocorre no campo dos Duendes, a fim de manter a Argentina XV no páreo pelo título. No momento, a vantagem é dos EUA e os argentinos não podem pensar em outra coisa além de uma vitória bonificada em Rosario sobre os Canucks. Por outro lado, Bautista Ezcurra, Santiago Álvarez, Axel Müller, Rodrigo Etchart e Segundo Tuculet foram liberados da seleção de XV para voltarem ao elenco do sevens, em preparação para Las Vegas.

 

Sábado, dia 27 de fevereiro

chile logoversus copiaruru novo copy copy

19h00 – Chile x Uruguai, em Santiago

Árbitro: Damian Schneider (Argentina)

 

Chile: 1 Nicolás Venegas 2 Rodrigo Moya 3 Luis Sepúlveda 4 Nikola Bursic 5 Raimundo Piwonka 6 Cristóbal Niedmann 7 Javier Richard 8 Benjamín Soto (c) 9 Beltrán Vergara 10 Cristian Onetto 11 Ítalo Zunino 12 Francisco de la Fuente 13 Matías Nordenflycht 14 José Ignacio Larenas 15 Leonardo Montoya.

Suplentes: 16 Manuel Gurruchaga 17 Roberto Oyarzun 18 José Tomás Munita 19 Ignacio Silva 20 Ignacio Álvarez 21 Matthieu Manas 22 Pablo Casas 23 Matías Contreras

 

Uruguai: 1 Mateo Sanguinetti 2 Germán Kessler 3 Juan Echeverría 4 Diego Magno 5 Mathias Palomeque 6 Juan Gaminara (c) 7 Matías Beer 8 Alejandro Nieto 9 Guillermo Lietjenstein 10 Martín Secco 11 Leandro Leivas 12 Alberto Román 13 Andrés Vilaseca 14 Federico Favaro 15 Rodrigo Silva.

Suplentes: 16 Carlos Arboleya 17 Facundo Gattas 18 Rafael Mones 19 Gonzalo Soto 20 Juan Diego Ormaechea 21 Manuel Blengio 22 Santiago Arata 23 Pedro Deal

 

Histórico: 42 jogos, 27 vitórias do Uruguai, 14 vitórias do Chile e 1 empate. Último jogo: Chile 30 x 15 Uruguai, em 2015 (Sul-Americano)

 

tupi logoversus copiarusa_copy

20h00 – Brasil x Estados Unidos, em Barueri – ESPN AO VIVO

Árbitro: Chris Assmus (Canadá) / Auxiliares: Henrique Platais e Xavier Vouga (Brasil)

 

Brasil: 1 Lucas Abud (SPAC), 2 Yan Rosetti (CUBA, Argentina), 3 Wilton Rebolo “Nelson” (São José), 4 Lucas Piero Moraes “Bruxinho” (Desterro), 5 Luiz Vieira “Monstro” (Oyonnax, França), 6 André Arruda “Buda” (Desterro), 7 João Luiz das Ros “Ige” (Desterro) (c), 8 Nicholas Smith “Nick” (SPAC), 9 Lucas Duque “Tanque” (São José), 10 Moisés Duque (São José), 11 Laurent Bourda-Couhet (Band Saracens), 12 Martin Schaefer (SPAC), 13 Felipe Sancery (Albi, França), 14 Stefano Giantorno (San Luis, Argentina), 15 Daniel Sancery (Albi, França). 

Suplentes: 16 Daniel Danielewicz “Nativo” (Desterro), 17 Caique Silva (CUQ, Argentina), 18 Jonatas Paulo “Chabal” (Band Saracens), 19 Diego López “Diegão” (Pasteur), 20 Gabriel Paganini (Band Saracens), 21 Guilherme Coghetto (Desterro), 22 Johannes Beukes Cremer (Pasteur), 23 Robert Tenório (Pasteur).


Estados Unidos: 1 Demecus Beach (Life University), 2 Joe Taufete’e (Belmont Shore), 3 Oliver Kilifi (Seattle Saracens) (c) 4 Brodie Orth (Kansas City Blues), 5 Ben Landry (Seattle Saracens) 6 James King (Yakult Levins, Japão), 7 Aladdin Schirmer (Central Washington Wildcats), 8 David Tameilau (Life West Gladiators), 9 Niku Kruger (Glendale Raptors), 10 James Bird (Old Blue), 11 Ryan Matyas (Old Blue), 12 Andrew Suniula (CSM Bucareste, Romênia), 13 Mike Garrity (Seatlle Saracens), 14 Kingsley McGowan (Trinity College, Irlanda), 15 Jake Anderson (Olympic Club).

Suplentes: 16 Cameron Falcon (New Orleans RFC), 17 Eric Fry (Newcastle Falcons, Inglaterra), 18 Mike Sosene-Feagai (Belmont Shore), 19 Hanco Germishuys (Glendale Raptors), 20 Mike Te’o (Seleção de Sevens), 21 JP Eloff (Chicago Lions), 22 Tim Stanfill (Seattle Saracens), 23 Chad London (Glendale Raptors).

 

Histórico: jamais se enfrentaram

 

Domingo, dia 28 de fevereiro

UAR_copy_copy.jpgversus copiarcanada copy copy

17h00 – Argentina XV x Canadá, em Rosario – Watch ESPN AO VIVO

Árbitro: Joaquin Montes (Uruguai)

 

Argentina XV: me breve

 

Canadá: em breve

 

EquipePJVED4+-7PPPCSP
Argentina XV2254104020799108
Estados Unidos1552123217711067
Canadá1453022019213953
Uruguai14530211123131-8
Brasil6510402107175-68
Chile551040173215-142

 

DataHora (Brasília)CidadeEstádioSeleção da casaplacarXplacarSeleção visitante
06/02/201619h00Santiago (Chile)CARR La Reina (Parque Mahuida)CHILE25X22BRASIL
06/02/201622h00Langford (Canadá)Westhills StadiumCANADÁ33X17URUGUAI
06/02/201623h15Houston (Estados Unidos)BBVA Compass StadiumESTADOS UNIDOS35X35ARGENTINA XV
12/02/201620h00Barueri (Brasil)Arena BarueriBRASIL29X33URUGUAI
13/02/201619h00San Juan (Argentina)Estadio BicentenarioARGENTINA XV52X15CHILE
13/02/201622h00Austin (Estados Unidos)Dell DiamondESTADOS UNIDOS30X22CANADÁ
20/02/201621h00Fort Lauderdale (Estados Unidos)Lockhart StadiumESTADOS UNIDOS64X00CHILE
20/02/201621h30Maldonado (Uruguai)Campus Municipal de MaldonadoURUGUAI21X24ARGENTINA XV
20/02/201622h00Langford (Estados Unidos)Westhills StadiumCANADÁ52X25BRASIL
27/02/201619h00Santiago (Chile)CARR La Reina (Parque Mahuida)CHILE20X23URUGUAI
27/02/201620h00Barueri (Brasil)Arena BarueriBRASIL24X23ESTADOS UNIDOS
28/02/201618h00Rosario (Argentina)Estadio Gigante del ArroyitoARGENTINA XV54X21CANADÁ
05/03/201618h00Montevidéu (Uruguai)Estadio CharruaURUGUAI29X25ESTADOS UNIDOS
05/03/201619h00Santiago (Chile)Estadio Municipal de La PintanaCHILE13X64CANADÁ
05/03/201620h00São José dos Campos (Brasil)Estádio Martins PereiraBRASIL07X42ARGENTINA XV

Comentários