Depois do 10º lugar no mundo conquistado pelo Brasil na Copa de 2009, muita coisa mudou no cenário do sevens feminino, com os investimentos chegando para todos os países por conta do rugby ter se tornado espore olímpico. Em 2013, a Copa do Mundo de Sevens foi realizada em Moscou, na Rússia, e o Brasil novamente estava lá, com uma geração agora comandada pelos neozelandeses Chris Neill e Darryn Collins e que contava com 5 jogadoras remanescentes do time pioneiro de 2009 – Baby, Paulinha, Mari, Gabi e Julia.

Os primeiros jogos do Brasil foram no estádio de Gorodok, estádio anexo do Luzhniki, para onde foram mandados alguns dos jogos do feminino. Apenas o jogo contra Fiji acabou sendo no estádio principal e o Brasil brilhou conseguindo a vitória naquela oportunidade. A vaga nas quartas de final não foi alcançada e, dessa vez, o primeiro jogo do mata-mata pelo 9º lugar acabou sendo cruel com o Brasil, derrotado pela China – algoz de 2009 – no detalhe. No fim, por ter saído com 1 vitória, o Brasil encerrou o torneio no honroso 13º lugar, em um torneio que marcava o início da trajetória de profissionalização do time brasileiro rumo ao Rio 2016.

Em 2009 também, o Portal do Rugby teve a honra de acompanhar in loco o time brasileiro, com cobertura direto de Moscou – tempos heroicos – com algumas entrevistas pós jogos.

 

- Continua depois da publicidade -

1. Juliana “Juka” Esteves (Bandeirantes)
2. Beatriz “Baby” Futuro (Niterói)
3. Julia Sardá (Desterro)
4. Edna Santini (São José)
5. Paula Ishibashi (SPAC)
6. Tais “Tatá” Balconi (Desterro)
7. Thais “Xuxu” Cruz (SPAC)
8. Angelica “Binha” Gevaerd (c) (SPAC)
9. Luiza Campos (Charrua)
10. Gabriela Ávila (SPAC)
11. Carla “Zazá” Barbosa (São José)
12. Mariana Ramalho (SPAC)

Treinadores: Chris Neill e Darryn Collins

 

Resultados do Brasil:

  • Brasil 07 x 12 Estados Unidos – 1ª fase – Try brasileiro: Beatriz “Baby” Futuro – Conversão: Thais “Xuxu” Cruz
  • Espanha 26 x 10 Brasil – 1ª fase – Tries brasileiros: Thais “Xuxu” Cruz e Luíza Campos
  • Brasil 17 x 14 Fiji – 1ª fase – Tries brasileiros: Julia Sardá, Edna Santini e Taís “Tatá” Balconi – Conversão: Thais “Xuxu” Cruz
  • Brasil 05 x 10 China – Quartas de final Bronze – Try brasileiro: Julia Sardá


Brasil 17 x 14 Fiji



Entrevista antes do torneio começar


Entrevista após o jogo com a Espanha

Entrevista após a vitória contra Fiji

Entrevista pós jogo com a China

Estádio de Luzhniki – na época, antes da reforma para a Copa do Mundo da FIFA