Curitiba quebra série invicta do Band Saracens e segue na busca pelo bi

Curitiba e Band Saracens fizeram a segunda semifinal do Super 8 nesse sábado, no Eatádio do Ibirapuera, em São Paulo, para definir o oponente do São José na grande final. O Band Saracens tivera melhor campanha na primeira fase, mas a poderosa defesa curitibana falou mais alto e a vitória ficou com os Touros, que garantiram o 12 x 8 e carimbaram vaga na sua segunda final consecutiva do Campeonato Brasileiro de Rugby, seguindo na busca pelo bicampeonato. Após nove vitórias consecutivas, a série invicta dos paulistanos chegou ao fim.
 
 
Clique aqui para conferir nossas fotos da partida.
 
 
A peleja começou com pressão intensa do Band Saracens, apostando no jogo de contato e emplacando uma longa série de fases e scrums, com o Curitiba prevalecendo na defesa. A primeira chance, no entanto, foi dos Touros, mas Facundo perdeu penal aos 10’. A resposta veio com Josh Reeves, que arriscou drop goal aos 12′, sem sucesso. Na sequência, o neozelandês do Band teve nova chance com penal, mas outra vez o vento do Ibirapuera tirou do chutador os pontos.

 

E os deuses do rugby seguiram infernizando os chutadores soprando contra os arremates ao H. Facundo teve outra chance aos 16′ com penal para fora, seguido de outra tentativa de três pontos, mas seu drop, como o de Josh, não entrou. Sem espaços para jogar e com o gramado dificultando o jogo aberto, restou novamente a Josh arriscar outro penal sem sucesso a gol, aos 20′, de longa distância. Atípico, ainda mais em um jogo com chutadores de renome – e líderes do Troféu Outback para o melhor jogador do campeonato.

 

Foi apenas aos 25′ que, finalmente, o primeiro try do jogo saiu. E foi paranaense. O maul dos Touros funcionou na pressão nas 22 e Facundo apoiou a bola no in-goal. O momento se voltou a favor do Curitiba e Facundo teve outras duas chances de mexer no placar, mas não foi feliz. Primeiro, aos 34′, em penal, e depois, aos 37′, em nova tentativa de drop goal. 7 x 0 foi o placar no intervalo.

 

O segundo tempo largou da mesma maneira que o primeiro se encerrou, com Facundo arriscando sem sucesso penal a gol, carimbando a trave. Mas, os Touros mostraram velocidade na troca de passes e Dom cravou o segundo try na ponta, dando a impressão de que os visitantes deslanchariam. Mas, quem cresceu na reta final do jogo foi o Band, buscando defender sua reta final perfeita de competição. Aos 52′, foi o jogo de mãos do Band que encaixou e JP finalizou na ponta o try rubronegro.

 

Os Sarries cresceram e, aos 60′, Josh diminuiu com penal, que finalmente entrou. Os paulistas cresceram e colocaram o segundo tempo a seu favor, dominando a posse de bola no ataque, mas sem criar as situações necessárias para a finalização. Aos 68′, belo turnover obtido pelo Curitiba nas 22′, se safando da pressão paulista. Os paranaenses mostraram que não estavam derrotados e Luan rompeu a defesa dos Saracens, mas foi a vez do Band roubar a bola com categoria. Até os minutos finais, foi o Band que garantiu maior território, mas o Curitiba provou por que foi o dono da melhor defesa da temporada regular. Nada mais passou pela parede taurina e a vitória ficou com os campeões de 2014. 12 x 8, na força do tackle e do pack, mas também na capacidade de finalização.

 

O Portal do Rugby elegeu o primeira linha Luan como o melhor da partida.

 
 

Band Saracens(1)08versus(14)12curitiba logo

Placar final: Bandeirantes Saracens 08 x 12 Curitiba

 

Band Saracens

Try: JP

Penais: Josh (1)

 

Curitiba

Tries: Facundo e Dom

Conversões: Facundo (1)

 

Local: Estádio do Ibirapuera – Ícaro de Castro Melo – Ibirapuera, São Paulo – SP

Árbitro: Ricardo Sant’Anna

Auxiliares: Giancarlo Bristot e Marcel Santos

Vídeo-árbitro: Henrique Platais

 

Foto: Bruno Ruas

Comentários