Charrua vence Brusque em jogo gelado

ARTIGO COM VÍDEO – Nublada. Gélida. Cinzenta. Foi assim que Porto Alegre recebeu a Taça Tupi em sua edição 2015. 9 graus , muito vento. Torcedores com cobertas, alguns à beira do campo, outros mais perto da fogueira armada para a carne. Um Charrua animado com o vice-campeonato estadual enfrentava um Brusque – ainda – desconhecido.

 

A chuva do dia anterior deixou o gramado pesado e o frio ditou o ritmo do jogo: gelado! Um início com vários erros de passe e chute dos dois lados, com o Brusque querendo ditar o ritmo, e o Charrua parecendo querer entrar nesse mesmo ritmo. Entretanto, tão logo os Gaúchos começaram a jogar para manter a posse de bola, a partida ficou diferente. Aos 10 minutos de jogo, o ponta Xuxa escapou pela esquerda e abriu o placar para os donos da casa.

 

A partir de então o jogo sempre esteve no campo de ataque dos gaúchos. Apesar da grande quantidade de penais cometidos pelos catarinenses, o Charrua aproveitou poucas chances. Uma delas foi com Uary, aos 20 minutos, depois de seis fases. Doze minutos mais tarde, aos 32, Diego Vargas ampliou a vantagem para 15 a 0. A pressão da equipe local continuou e forçou o Brusque a cometer repetidos penais. Em dois deles – um seguido do outro -, dois cartões amarelos. E assim terminou o primeiro tempo, 15 a 0 para o Charrua, três tries sem conversões e os visitantes com dois jogadores a menos.

 

A segunda parte teve um início que levantou uma suspeita de que os catarinenses fariam diferente. Mas não conseguiram passar pela experiente e forte defesa do Charrua. Os penais comprometiam a evolução do jogo das duas equipes. Entretanto, assim como no primeiro tempo, o Charrua aproveitou mais a posse de bola e passou para o campo de ataque apenas aos treze minutos. Aos 19, mãos no ruck deram mais um cartão amarelo aos catarinenses. Os gaúchos se aproveitaram disso e, ao conseguirem estabelecer determinado ritmo, fizeram substituições que dariam resultado: Ícaro Fantinel, da seleção brasileira juvenil, fez o quarto try do jogo quase aos 22 minutos. Procurando usar mais os forwards em seu jogo de fases o Charrua ampliou o placar com dois tries de Henrique Pedroso, o “Cara Novo”, aos 25 e 34 minutos, 30 a 0. No entanto ainda havia tempo para o Brusque guardar um penal, através de um chute do capitão, Emerson Amorim, em um chute com o vento totalmente contra, aos 37 minutos.

 

30 a 3 para os donos da casa. Assim terminou os primeiros 80 minutos de Charrua x Brusque. Muitos penais, muitos erros dos dois lados. O jogo esteve muito longe de ser quente, assim como a tarde de sábado porto-alegrense.

 

Placar final: Charrua 30 (15) x 03 (00) Brusque

 

Charrua

Tries: Henrique Pedroso  (2), Guilherme Dalpizzolo , Uary Gondim, Diego Vargas e Ícaro Fantinel

 

Brusque

Penal: Emerson Amorim (1)

 

Escrito por: Virgílio Neto

Foto: Ramiro Furquim

 

 

Comentários