ARTIGO COM VÍDEOS – Sábado foi de decepções para todos os países das Américas. A Argentina sofreu sua segunda derrota na Europa perdendo para a Escócia por 19 x 16, ao passo que o Uruguai decepcionou profundamente sendo dominado pela Espanha em derrota por 33 x 16. Canadá e Estados Unidos também caíram, com as Águias sendo superadas por Tonga por 20 x 17, enquanto os Canucks perderam para a Romênia por 21 x 16. O Chile, por sua vez, recebeu a Coreia do Sul no segundo amistoso entre os dois times e desapontou seu torcedor perdendo por 38 x 36.

 

Completando o giro dos amistosos, a Geórgia se recuperou de sua derrota para o Japão e emergiu vitoriosa em duro duelo contra Samoa, 20 x 16.

 

- Continua depois da publicidade -

Los Pumas perdem de novo

Jogando em Murrayfield, Pumas e Escócia fizeram um primeiro tempo de poucos espaços, que teve leve vantagem territorial para os argentinos, mas se encerrou sem tries. Laidlaw chutou os dois primeiros penais para a Escócia, enquanto Sánchez descontou apenas no minuto final para os Pumas, depois de muita pressão argentina nas 22 nos minutos anteriores. 6 x 3.

 

No segundo tempo, o jogo melhorou, com a Argentina indo para cima e arrancando o penal de empate logo aos 44′. E, aos 50′, saiu o primeiro try do jogo, com lindo chute cruzado de Juan Martin Hernández para Matías Orlando apanhar e cruzar o in-goal. Contudo, a resposta dos donos da casa foi imediata, com Huw Jones fazendo a infiltração e largando com lindo offload para Maitland correr na ponta para o try escocês, empatando o duelo, 13 x 13.

 

Aos 61′, o scrum argentino demoliu e os Pumas voltaram a dianteira com penal de Sánchez. Mas, os minutos finais foram de domínio escocês, com Laidlaw igualando com penal aos 67′ e, em final emocionante, o Cardo controlou a bola por 3 minutos após o fim do tempo regulamentar até arrancar um penal e Laidlaw chutar para a vitória. 19 x 16.

 

No próximo sábado, a Escócia receberá a Geórgia, ao passo que a Argentina terá o grande desafio de visitar a Inglaterra e tentar impor aos ingleses a primeira derrota no ano.

 

escocia logo19versus(12)16UAR_copy_copy.jpg

Escócia 19 x 16 Argentina, em Edimbugo

Árbitro: Ben O’Keefe (Nova Zelândia)

 

Escócia

Try: Maitland

Conversão: Laidlaw (1)

Penais: Laidlaw (4)

15 Stuart Hogg, 14 Sean Maitland, 13 Huw Jones, 12 Alex Dunbar, 11 Tommy Seymour, 10 Finn Russell, 9 Greig Laidlaw (c) 8 John Barclay, 7 Hamish Watson, 6 Magnus Bradbury, 5 Jonny Gray, 4 Grant Gilchrist, 3 Zander Fagerson, 2 Fraser Brown, 1 Allan Dell;

Suplentes: 16 Ross Ford, 17 Alex Allan, 18 Moray Low, 19 Tim Swinson, 20 Ryan Wilson, 21 Ali Price, 22 Pete Horne, 23 Tim Visser;

 

Argentina

Try: Orlando

Conversão: Sánchez (1)

Penais: Sánchez (3)

15 Joaquin Tuculet, 14 Matías Moroni, 13 Matías Orlando, 12 Juan Martín Hernández, 11 Santiago Cordero, 10 Nicolás Sánchez, 9 Martín Landajo, 8 Facundo Isa, 7 Javier Ortega Desio, 6 Pablo Matera, 5 Matías Alemanno, 4 Guido Petti, 3 Ramiro Herrera, 2 Agustín Creevy (c), 1 Lucas Noguera;

Suplentes: 16 Julian Montoya, 17 Santiago Garcia Botta, 18 Enrique Pieretto, 19 Leonardo Senatore, 20 Juan Manuel Leguizamón, 21 Tomás Cubelli, 22 Jerónimo de la Fuente, 23 Juan Pablo Estellés;

 

Lelos em alta

Jogando em casa, sempre diante do bom público, a Geórgia se levantou da última derrota para o Japão derrotando Samoa em verdadeiro duelo de packs titânicos em Tbilisi.

 

E o jogo começou agitado, com o scrum poderoso dos Lelos arrancando um penal try logo aos 9′. Samoa respondeu logo com penal aos 11′ e com um try aos 20′, em jogada de velocidade, aproveitando a falha de posicionamento georgiano, com George Pisi correndo para o try. Porém, o troco dos Lelos não tardou e, aos 29′, outra vez o scrum da casa atropelou, com o oitavo Bitsadze finalizando o segundo try. Antes do intervalo, Kvirikashvili ainda chutou mais um penal para os Lelos, mas o segundo tempo não teve a mesma movimentação. Com as duas defesas prevalecendo, o placar foi mexido apenas com mais dois penais para Samoa e um para a Geórgia. Os samoanos tentaram, mas o placar final foi decretado em 20 x 16.

 

A Geórgia se prepara agora para visitar a Escócia no sábado, enquanto Samoa jogará em terreno neutro, na França, contra o Canadá, na sexta.

 

georgia copy copy copy copy20versus(12)16samoa copy

Geórgia 20 x 16 Samoa, em Tbilisi

Árbitro: Alexandre Ruiz (França)

 

Geórgia

Tries: Penal try e Bitsadze

Conversões: Kvirikashvili (2)

Penais: Kvirikashvili (2)

15 Merab Kvirikashvili, 14 Tamaz Mtchedlidze, 13 Giorgi Koshadze, 12 Merab Sharikadze, 11 Alexander Todua, 10 Lasha Malaghuradze, 9 Vasil Lobzhanidze, 8 Beka Bitsadze, 7 Mamuka Gorgodze, 6 Vito Kolelishvili, 5 Kote Mikautadze, 4 Giorgi Nemsadze, 3 Levan Chilachava, 2 Jaba Bregvadze, 1 Mikheil Nariashvili;

Suplentes: 16 Badri Alkhazashvili, 17 Karlen Asieshvili, 18 Dudu Kubriashvili, 19 Shalva Sutiashvili, 20 Giorgi Tkhilaishvili, 21 Giorgi Begadze, 22 Revaz Jinchvelashvili, 23 Giorgi Aptsiauri;

 

Samoa

Try: George Pisi

Conversão: Fa’apale (1)

Penais: Fa’apale (3)

1 Logovi’i Munipola, 2 Manu Leiataua, 3 Anthony Perenise, 4 Jeff Lepa, 5 Teofilo Paulo, 6 Jack Lam, 7 Greg Foe, 8 – Alafoti Faosiliva, 9 Kahn Fotuali’i, 10  Patrick Fa’apale, 11 David Lemi, 12 Rey Lee-Lo, 13 George Pisi, 14 Paul Perez, 15 Albert Nikoro

Suplentes: 16 Elia Elia, 17 Hisa Sasagi, 18 Nephi Leatigaga, 19 Mamea-Lemalu, 20 Talaga Alofito, 21 Oneone Faafou, 22 Pele Cowley, 23 Dangelo Leuila;

 

Los Teros decepcionam na Europa

O Uruguai seguiu decepcionando em solo europeu. Depois de perder na semana passada para a Alemanha, os Teros foram à Espanha e caíram por margem ainda maior, 33 x 16. Foi domínio completo dos Leones de ponta a ponta, com dois tries em cada tempo. O Uruguai fez seu try de honra apenas ao 71′, com Gattas, quando já não havia tempo de mais nada.

 

No sábado que vem, os Teros se despedem da Europa no desafio mais duro, visitando a Romênia.

 

espanha(3)33versus(12)16uru novo copy copy

Espanha 33 x 16 Uruguai, em Málaga

Árbitro: Federico Anselmi (Argentina)

 

Estados Unidos também não vencem em novembro

Quem também só conheceu derrotas na Europa neste ano são os EUA, que depois de perderem para a Romênia caíram diante de Tonga. O duelo foi em terreno neutro, na Espanha, e o jogo foi bem parelho, mas teve Tonga dominando o jogo, com seus dois pontas, Veainu e Vainikolo, sempre imparáveis, marcando os dois primeiros tries, aos 10′ e ao 22′, abrindo 17 x 3. Os estadunidenses reagiram ainda antes do intervalo, com try de Iosefo, aos 36′. E no começo do segundo tempo saiu o try do empate americano, pelas mãos de Taufete’e. Contudo, quem passou a dar as cartas foi o pack dos ‘Ikale Tahi e, aos 62′, saiu o penal da vitória de Tonga, com Takulua fazendo o 20 x 17. Aos 69’, no entanto, Tonga foi reduzida a 14 homens por amarelo, deixando a vitória nas mãos dos EUA, mas os pontos com um homem a mais não saíram.

 

Com isso, os EUA se despediram de 2016, enquanto Tonga ainda joga mais uma vez, visitando a Itália no dia 26.

 

tonga copy20versus(12)17estados unidos

Tonga 20 x 17 Estados Unidos, em San Sebastián (Espanha)

Árbitro: Nick Briant (Nova Zelândia)

 

Vida dura para quem visita a Romênia

O fim de ano está ótimo para a Romênia, que obteve sua segunda vitória seguida sobre oponentes da América do Norte. Desta vez, quem caiu em Bucareste foi o Canadá, 21 x 16, com os romenos mostrando um atípico jogo eficiente com sua linha no começo da disputa. Os dois primeiros tries saíram com seus homens rapidos, pelas mãos do abertura Vlaicu, aos 11′, atropelando, e do ponta Dumitru, aos 24′. O Canadá buscou responder pelos pés de McRorie, mas o primeiro tempo foi de claro domínio romeno, com os amarelos indo ao intervalo vencendo por 18 x 6.

 

No segundo tempo, Vlaicu e McRorie ainda trocaram penais, mas a reação canadense veio tardia. Apenas aos 74′ os Canucks quebraram a defesa romena, com Mack correndo para o try de honra.

 

romênia copy copy21versus(12)16canada copy copy

Romênia 21 x 16 Canadá, em Bucareste

Árbitro: Shuhei Kubo (Japão)

 

Chile leva virada no apagar das luzes

Jogando em Santiago, Chile e Coreia do Sul fizeram seu segundo e último duelo do mês e, desta vez, o resultado foi bem distinto. Se os chilenos haviam vencido com boa margem no primeiro desafio, agora foi a vez dos coreanos mostraram que não cruzaram o Pacífico a toa e conquistaram uma inspiradora vitória por 38 x 36. E foi uma virada incrível dos asiáticos, que estavam perdendo por 31 x 7 no início do segundo tempo e viraram o placar para 38 x 36, graças a um try já com o tempo esgotado.

 

chile logo novo36versus(12)38coreia logo

Chile 36 x 38 Coreia do Sul, em Santiago

 

Foto: Scottish Rugby – Facebook