Escócia vence França e dá o título antecipado para a Inglaterra

ARTIGO COM VÍDEO – Diante de sua torcida que lotou o Murrayfield, a Escócia bateu a França e tirou todas as chances que ainda tinham Les Bleus de conquistar o Six Nations. Com esta vitória da Escócia, a Inglaterra invicta não perde mais o título dos Six Nations desta temporada. Inglaterra que ontem venceu País de Gales e conquistou a Tríplice Coroa pode agora, ao vencer a França na última rodada, conquistar também o torneio com um Grand Slam, ou seja, vencendo todos os adversários da competição.

 

O jogo para a Escócia não foi fácil. Foi disputado com momentos de altos e baixos para as duas equipes, mas a experiência e qualidade de Greig Laidlaw e Stuart Hogg e a juventude e audácia de Duncan Taylor deram à Escócia a vitória de hoje, mesmo após a perda do abertura Finn Russell no começo da partida.

 

A França começou forte e dominando as ações do jogo. Buscava penetrar a defesa da Escócia e surpreender. E não demorou muito a gerar problemas para a Escócia: ao 3 minutos em jogada que mais tarde geraria o try da França, Finn Russell se choca com um colega de equipe e sofre concussão e é substituído por Pete Horne que recebe o dever de conduzir a Escócia.

 

Aos 4 minutos o primeiro try do jogo, da França. Em jogada começada em um ruck próximo ao ingoal escocês, a bola percorre toda a linha e chega a Vakatawa. Ele serve a Fofana que passa a bola para Guilhem Guirado que invadiu o ingoal e apoiou a bola no chão. François Trinh-Duc chutou para a conversão, mas falhou. França abriu o placar: 5 x 0.

 

A França continuava mais forte, mas a Escócia conseguia segurar com sua defesa bem postada e ameaçava com alguns contra-ataques. E em dois desses contra-ataques, a Escócia consegue penais, aos 15 e aos 20 minutos e Laidlaw não perdeu os chutes, virando o jogo para o time do Cardo: Escócia 6 x 5.

 

Após a Escócia começou a equilibrar o jogo e em alguns momentos até dominá-lo. Os escoceses conduzidos pela dupla Laidlaw e Horne, atacava e passava mais tempo dentro do campo da França e não tardou para ocorrer o try do time do Cardo. Em um ataque consistente, potente e persistente – mais de 12 fases – a bola chega a Hogg que marcou o try. Laidlaw não converteu, mas a Escócia ampliou o placar: 11 x 5.

 

O domínio escocês continuou. Em um dos poucos ataques franceses, ocorreu um ruck após um tackle de Duncan Taylor em um jogador francês. Enquanto o ruck se formava, Taylor pescava a bola. Por não soltar a bola, o francês cometeu penal. Taylor cobrou rapidamente e disparou em uma corrida fantástica até o try. Try que Laidlaw converteu. A Escócia ampliara ainda mais a vantagem, chegando ao placar de 18 x 5.

 

Ao fim da primeira etapa, um suspiro de vida para a França: em um ataque, Gäel Fickou fez o breakdown e invadiu o ingoal escocês, anotando o segundo try da França. Maxime Machenaud chutou para a conversão e não desperdiçou. Fim da primeira etapa: 18 x 12 para o Cardo.

 

A Escócia não quis deixar o ritmo baixar, queria manter o domínio do jogo. E num penal, de antes do meio de campo, Stuart Hogg marcou mais 3 pontos para a Escócia, que ampliou o placar novamente: 21 x 12.

 

A França lutava, mas a Escócia estava bem posicionada. Tanto que Les Bleus demoraram a conseguir marcar novamente. aos 10 e aos 17 minutos, em penais que Machenaud converteu para a França. Neste momento o placar passaria a 21 x 18.

 

O jogo seguiu então equilibrado. Com as defesas das equipes conseguindo brecar as jogadas dos adversários. Mas em um contra-ataque a Escócia formou um ruck às beiras do ingoal e na liberação da jogada para a linha, a bola foi para Hogg que fez um passe fantástico de costas para Viesser que entrou mergulhando para marcar o seu try, o terceiro da Escócia. Laidlaw não converteu o try. O placar passou a ser 26 x 18 para a Escócia.

 

A França pressionou a Escócia, mas quem marcou foi Laidlaw – um penal cedido pela França após um colapso do scrum. Mesmo a França pressionando depois disso, optando por penais em scrum ou lateral em vez de pontuar indo aos postes, Les Bleus não conseguiram alterar mais o placar que terminou 29 x 18 para a Escócia.

 

Com a derrota, a França permanece com 4 pontos no torneio, a mesma pontuação da Escócia. Nenhuma equipe pode alcançar mais a Inglaterra com uma rodada restando para o torneio. A Inglaterra se sagra campeã do Six Nations, o que não ocorria desde 2011 e com possibilidades de repetir o feito de 2003 quando fez o Grand Slam.

Na próxima rodada a França recebe a Inglaterra para o Le Crunch e a Escócia irá para a Irlanda enfrentar a equipe da casa para decidirem quem ficará em penúltimo lugar no torneio.

 

 

 

escocia logo   29   versus copiar 18   França vermelho

 

 

Escócia 29 x 18 França, em Edimburgo

 

Árbitro: Glen Jackson (Nova Zelândia)

 

 

Escócia:

 

 

Tries: Stuart Hogg, Duncan Taylor e Tim Visser

 

Conversão: Greig Laidlaw

 

Penais: Greig Laidlaw (3) e Stuart Hogg

 

15 Stuart Hogg, 14 Tommy Seymour, 13 Duncan Taylor, 12 Alex Dunbar, 11 Tim Visser, 10 Finn Russell, 9 Greig Laidlaw (c), 8 Josh Strauss, 7 John Hardie, 6 John Barclay, 5 Jonny Gray, 4 Richie Gray, 3 Willem Nel, 2 Ross Ford, 1 Alasdair Dickinson.

 

Suplentes: 16 Stuart McInally, 17 Rory Sutherland, 18 Moray Low, 19 Tim Swinson, 20 Ryan Wilson, 21 Sam Hidalgo-Clyne, 22 Pete Horne, 23 Sean Lamont.

 

 

França: 

 

 

Tries: Guilhem Guirado e Gael Fickou

 

Conversão: Maxime Machenaud

 

Penais: Maxime Machenaud (2)

 

15 Scott Spedding,14 Virimi Vakatawa, 13 Gaël Fickou, 12 Maxime Mermoz, 11 Wesley Fofana, 10 François Trinh-Duc, 9 Maxime Machenaud, 8 Damien Chouly, 7 Yacouba Camara, 6 Wenceslas Lauret, 5 Alexandre Flanquart, 4 Yoann Maestri, 3 Rabah Slimani, 2 Guilhem Guirado (c), 1 Jefferson Poirot.

 

Suplentes: 16 Camille Chat, 17 Vincent Pelo, 18 Uini Atonio, 19 Sebastien Vahaamahina, 20 Loann Goujon, 21 Sébastien Bézy, 22 Jules Plisson, Maxime Médard.

 

SeleçãoJogosPontos
Inglaterra510
Gales57
Irlanda55
Escócia54
França54
Itália50

Vitória = 2 pontos;
Empate = 1 ponto;
Derrota = 0 pontos

Comentários