Problemas com sócios fazem UAR cancelar acordo com CASI para sede do Super Rugby

A União Argentina de Rugby (UAR) segue com problemas para definir a sede das partidas de sua franquia no Super Rugby de 2016. A única certeza é que o time deverá jogar em Buenos Aires e arredores, por determinação da SANZAR (organizadora da competição).

 

Depois do fracasso na tentativa de construir um estádio no Parque Sarmiento, a UAR parecia ter tudo acertado com o CASI, para jogar em San Isidro, o coração do rugby portenho. A UAR ficaria encarregada de custear reformar importantes no clube, para expandir seu estádio, mas as medidas anunciadas foram rechaçadas por muitos sócios, insatisfeitos com as mudanças que afetariam as atividades regulares do clube social. O desfecho foi o anúncio de hoje que o CASI está fora dos planos do Super Rugby e que a UAR busca agora novas alternativas.

 

Senatore assina para o Super Rugby

A notícia boa da semana foi o acerto com mais um Puma para disputar o Super Rugby. O terceira linha Leonardo Senatore chegou a um acordo salarial com a UAR e está disponível para a competição.

 

Aos 31 anos, Senatore tem contrato até dezembro de 2017.

 

Dono do Toulon quer comprar o Kings

Além das novas franquias de Argentina e Japão, o Super Rugby terá o retorno do Kings, de Porto Elizabeth, que será a sexta franquia sul-africana. Porém, o Kings vem passando por sérias dificuldades financeiras e muita incerteza envolve a equipe.

 

Inesperadamente, rumores da imprensa sul-africana apontam que o Kings recebeu uma proposta de compra vinda da Europa. Ninguém menos que Mourad Boudjelal, dono do multimilionário Toulon. Boudjelal estaria disposto a investir na equipe, mas em troca quer realizar um jogo anual dos Springboks em Toulon (já que a negociação se faz junto da União Sul-Africana de Rugby). Loucura?

Comentários